Argentina não tem problemas para vencer a espirituosa Namíbia

ARTIGO COM VÍDEO – Argentina e Namíbia terminaram a primeira fase do Grupo C com um jogo animado e cheio de pontos em Leicester, encerrado em 64 x 19 para Los Pumas. Os argentinos, garantidos nas quartas de final, usaram o jogo para rotacionar o elenco e tiveram um número excessivo de erros de manuseio de bola, mas foram muito superiores e não tiveram problemas para garantirem a vitória por 64 x 19. A Namíbia se despediu da Copa com sua melhor campanha na história e saiu de campo com nada menos que três honrosos tries sobre os Pumas, superando as ausências de Jacques Burger e Renaldo Bothma.

 

O jogo começou com um erro crasso de penal de Santiago Iglesias, que assumiu os chutes da equipe e desperdiçou aos 5′ um penal frontal. Mas, era questão de tempos para a Argentina se impor e os tries pareciam nascer naturalmente. Aos 7′, Juan Martín Hernández fez o primeiro try, após grande arrancada de Moroni pela ponta. Na sequência, Greyling recebeu amarelo e deixou os Welwitschias em perigosa desvantagem numérica, que parecia que seria catastrófica. Mas, não foi imediatamente. A Argentina ampliou o placar com penal batido por Iglesias, mas, aos 13′, o erro de manuseio da linha argentina permitiu a Tromp chutar a bola e arrancar para finalizar no in-goal o try africano, fazendo a Namíbia encostar no marcador.

 

Contudo, com mais homens em campo, a Argentina se impôs, com Moroni rompendo os tackles pelo meio para cruzar o in-goal aos 19′. Aos 24′, foi a vez de Horacio Agulla finalizar seu try na ponta em boa troca de passes dos Pumas. Aos 33′, a Argentina buscou o lateral e emplacou um forte maul para Matera marcar novo try. E, antes do intervalo, o pilar Noguera Paz mergulhou para outro try, fechando o primeiro tempo em 34 x 7.

 

Na segunda etapa, quem sorriu primeiro foi a Namíbia. Aos 45′, outro erro de troca de passes da Argentina e Greyling tomou a bola para correr para o segundo try dos Welwitschias. A resposta sul-americana, entretanto, foi imediata, com Alemanno quebrando a defesa para o sexto try argentino.

 

A partida logo caiu de intensidade, com a Argentina efetuando muitas trocas em seu elenco e perdendo o foco, com o jogo já resolvido. O pesar para os Pumas veio ao 53′, com Marcelo Bosch aplicando um tackle pilão perigoso e recebendo cartão amarelo. O próximo try saiu somente aos 64′, com Leonardo Senatore. Imhoff poderia fazer seu quarto try na sequência, mas recebeu um offload para a frente e o lance foi anulado. Mas, o hooker Montoya anotou mais um aos 69′ e Cubelli deixou o seu aos 74′. Antes do fim, apesar de jogarem com um a menos, pelo amarelo a Tinus du Plessis, foram os Welwitchias que voltaram a comemorar, com Uanivi roubando bola em maul e servindo com offload Jantjes para o terceiro try namibiano. No fim, o pilar veterano Redelinghuys, se despedindo da seleção teve a honra de tentar a conversão, para o delírio da torcida.

 

Bela festa e vitória da Argentina, 64 x 19, mas sorrisos do lado da Namíbia pelos bons momentos.

 

UAR_copy_copy.jpg64versus copiar19namibia logo copy copy

Argentina 64 x 19 Namíbia, em Leicester

Árbitro: Pascal Gaüzère (França)

Assistentes: Jérôme Garcès (França) e Marius Mitrea (Itália) / TMO: George Ayoub (Austrália)

 

Argentina

Tries: Hernández, Moroni, Agulla, Isa, Paz, Alemanno, Senatore, Montoya e Cubelli

Conversões: Iglesias (4) e Socino (4)

Penais: Iglesias (1)

15 Lucas Gonzalez Amorosino, 14 Matias Moroni, 13 Santiago Gonzalez Iglesias, 12 Juan Pablo Socino, 11 Horacio Agulla, 10 Juan Martin Hernandez, 9 Martin Landajo (c), 8 Facundo Isa, 7 Javier Ortega Desio, 6 Pablo Matera, 5 Matias Alemanno, 4 Guido Petti, 3 Juan Pablo Orlandi, 2 Julian Montoya, 1. Lucas Noguera.

Suplentes: 16 Agustin Creevy, 17 Marcos Ayerza, 18 Ramiro Herrera, 19. Leonardo Senatore, 20 Juan Martin Fernandez Lobbe, 21 Tomas Cubelli, 22 Marcelo Bosch, 23 Juan Imhoff.

 

Namíbia

Tries: Tromp, Greyling e Jantjes

Conversões: Kotze (2)

15 Chrysander Botha, 14 Johan Tromp, 13 JC Greyling, 12 Johan Deysel, 11 Conrad Marais, 10 Theuns Kotze, 9 Eneill Buitendag, 8 Leneve Damens, 7 Wian Conradie, 6 Rohan Kitsoff (c), 5 Tijuee Uanivi, 4 Janco Venter, 3 Johannes Coetzee, 2 Torsten Van Jaarsveld, 1 Jaco Engels.

Suplentes: 16 Louis van der Westhuizen, 17 Johnny Redelinghuys, 18 Raoul Larson, 19 Renaldo Bothma, 20 Tinus Du Plessis, 21 PJ Van Lill, 22 Eugene Jantjes, 23 Heinrich Smit.

 

Clube P J V E D 4+ -7 PP PC SP
Grupo A
Austrália 17 4 4 0 0 1 0 141 35 106
Gales 13 4 3 0 1 1 0 111 67 44
Inglaterra 11 4 2 0 2 2 1 133 75 58
Fiji 5 4 1 0 3 1 0 84 101 -17
Uruguai 0 4 0 0 4 0 0 30 226 -196
Grupo B
África do Sul 16 4 3 0 1 3 1 176 56 120
Escócia 14 4 3 0 1 2 0 142 139 3
Japão 12 4 3 0 1 0 0 98 100 -2
Samoa 6 4 1 0 3 1 1 69 124 -55
Estados Unidos 0 4 0 0 4 0 0 50 156 -106
Grupo C
Nova Zelândia 19 4 4 0 0 3 0 174 49 125
Argentina 15 4 3 0 1 3 0 179 70 109
Geórgia 8 4 2 0 2 0 0 53 122 -69
Tonga 6 4 1 0 3 1 1 70 130 -60
Namíbia 1 4 0 0 4 0 1 70 174 -104
Grupo D
Irlanda 18 4 4 0 0 2 0 135 35 100
França 14 4 3 0 1 2 0 117 64 53
Itália 10 4 2 0 2 1 1 74 88 -14
Romênia 4 4 1 0 3 0 0 60 126 -66
Canadá 2 4 0 0 4 0 2 58 141 -83

Comentários