Copa do Mundo: Grupo D

Encerramos hoje mais uma rodada de nossas prévias da Copa do Mundo, passando pelo Grupo D.  Em campo estarão a campeão europeia Irlanda, a vice-campeã mundial França, a eterna promessa Itália e os velhos coadjuvantes Canadá e Romênia. Quem passar em primeiro lugar no grupo poderá respirar, mas tudo indica que o segundo colocado pegará os All Blacks. Ou seja, não basta se classificar, o importante é acabar no topo!

 

Não leu a prévias do Grupo A? Clique aqui para conferi-la.

Não leu a prévias do Grupo B? Clique aqui para conferi-la.

Não leu a prévias do Grupo C? Clique aqui para conferi-la.

 

França vermelhoirlanda copyitalia copy copycanada copy copyromênia copy

Grupo D: França, Irlanda, Itália, Canadá e Romênia

 

19/09: Irlanda x Canadá, em Cardiff

19/09: França x Itália, em Twickenham, Londres

23/09: França x Romênia, no Estádio Olímpico, Londres

26/09: Itália x Canadá, em Leeds

27/09: Irlanda x Romênia, em Wembley, Londres

01/10: França x Canadá, em Milton Keynes

04/10: Irlanda x Itália, no Estádio Olímpico, Londres

06/10: Canadá x Romênia, em Leicester

11/10: Itália x Romênia, em Exeter

11/10: França x Irlanda, em Cardiff

 

O que esperar?

Equilíbrio é a palavra que define a luta pelo primeiro lugar do Grupo D entre Irlanda e França, as duas forças que devem dominar o grupo. A Irlanda é a favorita no papel, sobretudo após conquistar o Six Nations de 2015, enquanto a França não brilha no torneio europeu há um bom tempo. Porém, quando parecia que a situação da seleção francesa não iria melhorar, os Bleus fizeram uma grande apresentação contra a Inglaterra e vão ao Mundial renovados moralmente e muito mais confiantes.

 

A França é imprevisível, mas, acima de tudo, é uma seleção de grande qualidade com nível para chegar às semifinais mais uma vez, crescendo sempre quando o assunto é Copa do Mundo. O exato oposto da Irlanda, que tem contra si a sina de jamais ter passado das quartas de final da Copa. Quando o assunto é Mundial, os irlandeses costumam sofrer psicologicamente. Nessa equação, o resultado é igualdade em chances para os dois lados terminarem na ponta do grupo. E o embate de seus poderosos packs de forwards irá fazer tremer a Terra da Rainha (que não é lá muito popular entre verdes e azuis).

 

Correndo por fora vem a Itália, claramente a terceira força do grupo. Como a Irlanda, a Itália sofre quando o assunto é Copa do Mundo e jamais avançou às quartas de final. Qualquer resultado que signifique a classificação dos Azzurri à próxima fase será histórico, e as chances não são tão pequenas quanto possa parecer, já que os italianos têm vitórias recentes sobre franceses e irlandeses. O problema é que o momento vivido pela Itália não é nada animador e o time segue ultradependente de seu scrum para produzir.

 

Canadá e Romênia completam o grupo e dificilmente sairão dos dois últimos lugares. O Canadá, no papel, é o mais forte dos dois, mas vem em péssimo momento, tendo perdido a maioria dos seus jogos neste ano, incluindo derrotas contra os Estados Unidos. A única vitória dos Canucks em tests no ano foi contra a Geórgia na semana passada, o que é animador, pois a Geórgia tem características muito próximas da Romênia e é superior aos amarelos. A enorme dependência dos romenos em seu pack é um problema crônico e torna o time do Leste Europeu muito previsível.

 

Favoritos?

Irlanda e França, nessa ordem. Mas, não é preciso recitar o velho clichê, né? “Não duvide da França”.

 

Possível zebra

A Itália. Infestada de problemas, podendo ficar sem Sergio Parisse e envolta por críticas, a Itália tem um cenário nada favorável a seu redor. Mas, descartá-la por completo não é prudente, ainda mais após renascer fazendo um bom jogo contra Gales no sábado passado. Contudo, os italianos precisam se cuidar para não serem vítimas de outra zebra, contra Canadá ou Romênia. As chances são mínimas, mas a Itália não está sadia o bastante para se descuidar nesses jogos.

 

Entre Irlanda e França, não haverá zebra. Nesse confronto direto, qualquer um pode vencer.

 

Atenção ao detalhe

A França começará a Copa do Mundo de forma intensa, com seus dois primeiros jogos separados por apenas três dias de folga. E os adversários dos primeiros confrontos são, na sequência, Itália e Romênia, isto é, duas equipes com packs pesados e que irão exigir muito fisicamente dos Bleus, sobretudo na primeira linha. Ou seja, a França tem que se cuidar quanto às lesões no começo de sua campanha.

 

Fique de olho

Grife em sua agenda: Irlanda x França, no dia 11 de outubro. Um duelo de dois packs estrelados, mas sobretudo será na batalha das terceiras linhas que o grupo se resolverá. Jamie Heaslip, Sean O’Brien e Peter O’Mahony de um lado, Thierry Dusautoir, Louis Picamoles e Yannick Nyanga do outro. Certamente, o jogo mais aguardado da primeira fase do Mundial além dos embates do Grupo A.

 

Foto: David Rogers/Getty Images

Comentários