Derrota amarga para a Namíbia diante de Tonga

ARTIGO COM VÍDEO – A Copa do Mundo chegou à pequena cidade de Exeter e o primeiro jogo no Sandy Park neste Mundial se deu entre Tonga e Namíbia, ambas na busca de um primeiro sucesso no Grupo C. Tonga era a favorita e provou isso vencendo por 35 x 21, em uma partida de ótimo nível, com boa atuação da Namíbia, sempre aberto e solto. Os ‘Ikale Tahi garantiram uma preciosa vitória bonificadas, enquanto os Welwitschias viram seu sonho de um primeiro ponto na história dos Mundiais frustrado.

 

A partida começou muito interessante, com Tonga indo para cima com seu ponta Telusa Veainu mostrando toda a sua categoria arrancando, quebrando o tackle e mergulhando para um primeiro brilhante try logo aos 5′.  A força de Tonga foi irresistível no início para a Namíbia e o segundo try saiu rápido, aos 11′, com Jack Ram finalizando maul ao aproveitar o buraco na cobertura dos Welwtischias. Parecia que seria um atropelo. Mas, não foi.

 

A Namíbia mostrou que não é mais o saco de pancadas de antes e, aos 17′, os africanos garantiram o turnover e Uanivi desferiu belo offload para Jogan Tromp fazer o primeiro try azul na partida, colocando a Namíbia no jogo. A alegria, no entanto, durou pouco, pois Tonga fez seu terceiro try sete minutos depois, com Joe Tuineau investindo e deixando em offload para Fosita fazer e premiar a determinação dos vermelhos em matarem logo o jogo. Vunga Lilo ampliou a diferença com penal para Tonga e, já nos acréscimos, Veainu quase deixou mais um try ainda no primeiro tempo ao arrancar pela ponta, mas apoiou a mão fora e o try não foi validado. Intervalo em  22 x 7.

 

O segundo tempo começou em alta voltagem e Tonga assegurou seu bônus logo aos 44′, em mais uma arrancada do ótimo Veainu, que quebrou os tackles e serviu Ram para o quarto try. Mas, os Welwitschias estavam focados e, aos 48′, Jacques Burger rompeu a defesa no maul e achou a brecha para apoiar a bola no in-goal. Segundo try dos azuis e jogo aberto.

 

A Namíbia seguiu, no entanto, mostrando fraqueza nos laterais, ao passo que Tonga tinha clara vantagem nas formações. Não tardou, assim, para os vermelhos voltarem a marcar, com Veainu seguindo sua rotina de terror sobre a defesa africana. Aos 54′, a Namíbia perdeu seu lateral e Tonga inverteu o jogo ate a outra ponta para Veainu finalizar.

 

O golpe não foi sentido e o foco da Namíbia pelo bônus não diminuiu. Aos 59′, a torcida namibiana comemorou o try de Kotzé após lateral, mas o TMO pegou amarelo de Uanivi no alinhamento, negando o try aos azuis. Aos 66′, Burger novamente conduziu o maul e caiu no in-goal, garantindo o terceiro try dos Welwitschias, que garantiram sobrevida na partida. Porém, na ânsia em garantir a posse da bola nos minutos finais, os africanos deram novo penal para Kurt Morath dar números finais à partida. A Namíbia ainda pressionou pelo último try do bônus ofensivo, mas falhou nos scrums e o placar se encerrou em 35 x 21 para os ‘Ikale Tahi.

 

Tonga agora se foca no jogo decisivo contra a Argentina no domingo, enquanto a Namíbia duela com a Geórgia na quarta-feira, dia 7.

 

tonga(6)35versus(16)21namibia logo copy copy

Tonga 35 x 21 Namíbia, em Exeter

Árbitro: Glen Jackson (Nova Zelândia)

Assistentes: Chris Pollock (Nova Zelândia) e Federico Anselmi (Argentina) / TMO: Ben Skeen (Nova Zelândia)

 

Tonga

Tries: Ram (2), Veainu (2) e Fosita

Conversões: Lilo (2)

Penais: Lilo (1) e Morath (1)

15 Vungakoto Lilo, 14 David Halaifonua, 13 Siale Piutau (co-capitão), 12 Sione Piukala, 11 Fetu’u Vainikolo, 10 Latiume Fosita, 9 Sonatane Takulua, 8 Viliami Ma’afu (co-capitão), 7 Jack Ram, 6 Sione Kalamafoni, 5 Joseph Tuineau, 4 Hale T Pole, 3 Sila Puafisi, 2 Aleki Lutui, 1 Soane Tonga’uiha.

Suplentes: 16 Paula Ngauamo, 17 Tevita Mailau, 18 Halani Aulika, 19 Tukulua Lokotui, 20 Opeti Fonua, 21 Samisoni Fisilau, 22 Kurt Morath, 23 Telusa Veainu.

 

Namíbia

Tries: Burger (2) e Tromp

Conversões: Kotzé (3)

15 Chrysander Botha, 14 Johan Tromp, 13 Danie Van Wyk, 12 Johan Deysel, 11 Russel Van Wyk, 10 Theuns Kotze, 9 Eneill Buitendag, 8 Renaldo Bothma, 7 Rohan Kitshoff, 6 Jacques Burger (c), 5 Tjiuee Uanivi, 4 Janco Venter, 3 Johannes Coetzee, 2 Torsten Van Jaarsveld, 1 Casper Viviers.

Suplentes: 16 Louis van der Westhuizen, 17 Johnny Redelinghuys, 18 AJ De Klerk, 19 Tinus Du Plessis, 20 PJ Van Lill, 21 Damian Stevens, 22 Darryl De La Harpe, 23 David Philander.

 

 

Clube P J V E D 4+ -7 PP PC SP
Grupo A
Austrália 17 4 4 0 0 1 0 141 35 106
Gales 13 4 3 0 1 1 0 111 67 44
Inglaterra 11 4 2 0 2 2 1 133 75 58
Fiji 5 4 1 0 3 1 0 84 101 -17
Uruguai 0 4 0 0 4 0 0 30 226 -196
Grupo B
África do Sul 16 4 3 0 1 3 1 176 56 120
Escócia 14 4 3 0 1 2 0 142 139 3
Japão 12 4 3 0 1 0 0 98 100 -2
Samoa 6 4 1 0 3 1 1 69 124 -55
Estados Unidos 0 4 0 0 4 0 0 50 156 -106
Grupo C
Nova Zelândia 19 4 4 0 0 3 0 174 49 125
Argentina 15 4 3 0 1 3 0 179 70 109
Geórgia 8 4 2 0 2 0 0 53 122 -69
Tonga 6 4 1 0 3 1 1 70 130 -60
Namíbia 1 4 0 0 4 0 1 70 174 -104
Grupo D
Irlanda 18 4 4 0 0 2 0 135 35 100
França 14 4 3 0 1 2 0 117 64 53
Itália 10 4 2 0 2 1 1 74 88 -14
Romênia 4 4 1 0 3 0 0 60 126 -66
Canadá 2 4 0 0 4 0 2 58 141 -83

Comentários