Itália batalha, mas Irlanda vence e se classifica às quartas de final

ARTIGO COM VÍDEO – A Itália caiu de pé na Copa do Mundo. Depois de dois jogos muito fracos contra França, quando foi derrotada, e, sobretudo, contra o Canadá, apesar da vitória,  a Itáloa se reergueu na partida de hoje contra a Irlanda, embalada pela volta do capitão e líder Sergio Parisse, que mudou o espírito do time. A Irlanda, por sua vez, teve seu real primeiro desafio no Mundial e, apesar de não fazer o jogo esperado, saiu vitoriosa por 16 x 9, garantindo antecipadamente a sua classificação às quartas de final e, de quebra, eliminando de vez os italianos.

 

O jogo começou com a Itália mostrando outra cara e impondo grandes dificuldades aos irlandeses no jogo de contato, mas foram os verdes que abriram o placar primeiro, aos 8′, com penal de Sexton. Parisse realmente fez sua presença ser logo sentida na partida e, aos 15′, arrancou um penal para Tommaso Allan concluir o empate italiano no jogo.

 

A resposta irlandesa foi imediata e, aos 18′, Sexton brilhou, de um passe reverso mágico para Henshaw girar sobre a defesa azul e deixar para Earls anotar o try do Trevio, fazendo explodir o Estádio Olímpico de Londres, lotado de irlandeses. Jogo fácil à vista? Nada disso. A Itália se encheu de orgulho e submeteu o time irlandês a seu ritmo, com o pack italiano falando mais alto, Parisse ganhando o duelo na base com Heaslip e Edoardo Gori conduzindo a armação muito bem. Entre os 20′ e os 27′, o controle foi total dos Azzurri que, aos 27′, apostaram em chutar um penal para a lateral, ao invés de buscar os três pontos. E a grande fraqueza dos azuis deu as caras, com a grande oportunidade perdida por um péssimo arremesso.

 

O duelo seguiu tenso e Sexton acertou a trave em penal para a Irlanda aos 31′. Pouco depois, a Itália teve outra chance de ouro, colocando novamente um penal para a lateral e, outra vez, Manici foi muito mal no arremesso, jogando outra chance fora. A Irlanda quase deu um duro golpe nos italianos aos 37′, com poderoso maul, mas Murray derrubou a bola na sequência. 10 x 6 na ida aos vestiários.

 

Os Azzurri voltaram melhores para o segundo tempo, enquanto a Irlanda seguia errando muito e sem criatividade, com a dupla Murray e Sexton apagada. Aos 47′, Joshua Furno teve grande chance rompendo pela lateral, mas Peter O’Mahony – o melhor no pack irlandês no jogo – deteve o italiano pouco antes do mergulho para o try, levando Furno a pisar fora de campo. Ao 51′, o Trevo entregou mais um penal que Allan não desperdiçou, levando o placar a apenas 10 x 9 para os irlandeses, com domínio territorial completo dos azuis.

 

Apesar do melhor momento, a Itália pecou nas penalidades e permitiu à Irlanda respirar aos 57′, com Sexton arrematando com precisão um chute. O intensidade italiana caiu e Sexton não titubeou em nova oportunidade de penal, abrindo preciosos sete pontos para o Trevo, aos 61′. A situação parecia sair do controle da Itália, com Parisse deixando o campo cansado. Jacques Brunel começou a mexer no time e Carlo Canna entrou como abertura, tendo uma ousada chance de chutar penal de 50 metros, aos 66′, mas não foi feliz.

 

Mesmo sem a liderança do seu renomado oitavo, a Itália não saiu do campo ofensivo e acumulou boas oportunidades, com os irlandeses cansados e sem conseguirem mexer na sorte da partida. Os verdes deram a chance aos azuis com O’Mahony recebendo amarelo aos 71′. E A grande chance para a Bota, com um homem a mais, veio aos 74′, com lateral perto das 22, mas o arremesso foi trágico e a pouca precisão nos alinhamentos custou uma vitória que poderia ter perfeitamente ocorrido para os mediterrânicos. Sexton ainda teve um penal desperdiçados, mas a Itália não foi mais capaz de levar perigo e a Irlanda comemorou um suado triunfo por 16 x 9, pouco convincente para um time aspirante a título.

 

Irlanda e França decidem no próximo domingo, dia 11, quem terminará na primeira colocação do Grupo D, enquanto a Itália se despede no mesmo dia enfrentando a Romênia – e com a missão de provar aos críticos que é superior às principais forças do Europeu de Nações.

 

irlanda copy16versus copiar09italia copy copy

Irlanda 16 x 9 Itália, no Estádio Olímpico, em Londres

Árbitro: Jérôme Garcès (França)

Assistentes: Pascal Gaüzère (França) e Angus Gardner (Austrália) / TMO: Graham Hughes (Inglaterra)

 

Irlanda

Try: Earls

Conversão: Sexton (1)

Penais: Sexton (3)

15 Simon Zebo, 14 Tommy Bowe, 13 Keith Earls, 12 Robbie Henshaw, 11 Dave Kearney, 10 Johnny Sexton, 9 Conor Murray, 8 Jamie Heaslip, 7 Sean O’Brien, 6 Peter O’Mahony, 5 Paul O’Connell (c), 4 Iain Henderson, 3 Mike Ross, 2 Rory Best, 1 Jack McGrath.

Suplentes: 16 Sean Cronin, 17 Cian Healy, 18 Nathan White, 19 Devin Toner, 20 Chris Henry, 21 Eoin Reddan, 22 Ian Madigan, 23 Luke Fitzgerald.

 

Itália

Penais: Allan (3)

15 Luke McLean, 14 Leonardo Sarto, 13 Michele Campagnaro, 12 Gonzalo Garcia, 11 Giovanbattista Venditti, 10 Tommaso Allan, 9 Edoardo Gori, 8 Sergio Parisse (c), 7 Simone Favaro, 6 Francesco Minto, 5 Josh Furno, 4 Quintin Geldenhuys, 3 Lorenzo Cittadini, 2 Andrea Manici, 1 Matias Aguero.

Suplentes: 16 Davide Giazzon, 17 Michele Rizzo, 18 Dario Chistolini, 19 Alessandro Zanni, 20 Mauro Bergamasco, 21 Guglielmo Palazzani, 22 Carlo Canna, 23 Tommaso Benvenuti.

 

 

Clube P J V E D 4+ -7 PP PC SP
Grupo A
Austrália 17 4 4 0 0 1 0 141 35 106
Gales 13 4 3 0 1 1 0 111 67 44
Inglaterra 11 4 2 0 2 2 1 133 75 58
Fiji 5 4 1 0 3 1 0 84 101 -17
Uruguai 0 4 0 0 4 0 0 30 226 -196
Grupo B
África do Sul 16 4 3 0 1 3 1 176 56 120
Escócia 14 4 3 0 1 2 0 142 139 3
Japão 12 4 3 0 1 0 0 98 100 -2
Samoa 6 4 1 0 3 1 1 69 124 -55
Estados Unidos 0 4 0 0 4 0 0 50 156 -106
Grupo C
Nova Zelândia 19 4 4 0 0 3 0 174 49 125
Argentina 15 4 3 0 1 3 0 179 70 109
Geórgia 8 4 2 0 2 0 0 53 122 -69
Tonga 6 4 1 0 3 1 1 70 130 -60
Namíbia 1 4 0 0 4 0 1 70 174 -104
Grupo D
Irlanda 18 4 4 0 0 2 0 135 35 100
França 14 4 3 0 1 2 0 117 64 53
Itália 10 4 2 0 2 1 1 74 88 -14
Romênia 4 4 1 0 3 0 0 60 126 -66
Canadá 2 4 0 0 4 0 2 58 141 -83

Comentários