Namíbia mostra evolução em derrota para Nova Zelândia

ARTIGO COM VÍDEO – Namíbia e Nova Zelândia se enfrentaram no Estádio Olímpico de Londres em jogo isolado nesta quinta, em partida que marcava a estreia dos Welwitschias no Mundial 2015 e era o primeiro test entre as duas nações. Todos esperavam um vitória fácil e elástica dos All Blacks, mas a Namíbia mostrou sua evolução e, apesar do placar de 58 x 14 para os kiwis, teve muito a comemorar ao deixar um try. Para um time que perdeu de 142 x 0 para a Austrália em 2003, o placar de 2015 foi louvável. Para a Nova Zelândia, lição de casa feita sem problemas.

 

A Namíbia encontrou dificuldades logo no chute de saída. Beauden Barrett cobrou a falta e abriu placar com penal frente ao gol. Em ótima jogada pela esquerda, try de Vito aos 6 minutos, Barrett converteu. Eram 82% de posse de bola neozelandesa nos 10 primeiros minutos de partida, em seguida, Vito já articulava mais jogadas na ponta esquerda, mas foi pela direita que Skudder repousou a bola no ingoal para mais um try, Barrett não converteu. A Namíbia descontou com penal de Kotze. Em uma troca de passes em velocidade, Fekitoa fez um try bem abaixo do H, conversão fácil para Barrett. Kotze novamente respondeu com penal aos 23.

 

Em um buraco na defesa azul da formação de line-out, os neozelandeses fizeram outro try, novamente com Barrett, ele mesmo converteu. Os últimos 10 minutos garantiram, para Skudder o último try da primeira etapa após o término do tempo regular, Barrett perdeu a difícil conversão e fechou a primeira etapa em 34 a 6 para a Nova Zelândia.

 

A Namíbia iniciou a segunda etapa com mais três pontos de um excelente chute no penal de Kotze. Aos 7 minutos, Savea se jogou na marcação de três jogadores azuis, try, Barret converteu. Para alegria da torcida, a energia dos namibianos era intensa, e a vontade ficou evidenciada com a decisão de optar por um possível try ao invés do tao garantido penal. Foi então que o try africano surgiu, como uma onda de emoções para todos que acompanhavam, Deysel escapou no meio de três defensores de preto, porém Kotze desperdiçou a conversão. Depois de algumas trocas, como a entrada de Kieran Read e Ben Smith, os All Blacks aumentaram a intensidade do seu jogo e mais um try saiu, Ben Smith aos 21′.

 

Cravados 35 minutos do segundo tempo, Savea deixou o seu segundo try e o oitavo dos All Blacks, sem conversão. No último lance da partida, com belo cruzamento de Skudder e finalização para o try de Taylor, os All Blacks fechara, após a conversão de Barrett o placar de Nova Zelândia 58 contra 14 da Namíbia.
 
Os Welwitchias voltam a campo na terça-feira, dia 29, contra Tonga, enquanto os All Blacks pegam a Geórgia na sexta-feira da semana que vem, dia 2.
 

Escrito por: Leandro Vieira

 

all blacks(7)58versus copiar14namibia logo copy copy copy

Nova Zelândia 58 x 14 Namíbia, no Estádio Olímpico, Londres

Árbitro: Romain Poite (França)

Assistentes: Craig Joubert (África do Sul) e Mathieu Raynal (França) / TMO: George Ayoub (Austrália)

 

Nova Zelândia

Tries: Milner-Skudder (2), Savea (2), Vito, Fekitoa, Barrett, Ben Smith e Taylor

Conversões: Barrett (4) e Slade (1)

Penais: Barrett (1)

15 Colin Slade, 14 Nehe Milner-Skudder, 13 Malakai Fekitoa, 12 Sonny Bill Williams, 11 Julian Savea, 10 Beauden Barrett, 9 TJ Perenara, 8 Victor Vito, 7 Sam Cane (c), 6 Liam Messam, 5 Samuel Whitelock, 4 Luke Romano, 3 Charlie Faumuina, 2 Codie Taylor, 1 Ben Franks.

Suplentes: 16 Keven Mealamu, 17 Wyatt Crockett, 18 Tony Woodcock, 19 Kieran Read, 20 Richie McCaw, 21 Tawera Kerr-Barlow, 22 Ma’a Nonu, 23 Ben Smith.

 

Namíbia

Try: Deysel

Penais: Kotzé (3)

15 Johan Tromp, 14 David Philander, 13 JC Greyling, 12 Johan Deysel, 11 Conrad Marais, 10 Theuns Kotzè, 9 Eugene Jantjies, 8 Leneve Damens, 7 Tinus du Plessis, 6 Jacques Burger (c), 5 Pieter-Jan van Lill, 4 Tjiuee Uanivi, 3 Johannes Coetzee, 2 Torsten van Jaarsveld, 1 Jaco Engels.

Suplentes: 16 Louis van der Westhuizen, 17 Casper Viviers, 18 Raoul Larson, 19 Renaldo Bothma, 20 Janco Venter, 21 Rohan Kitshoff, 22 Eneill Buitendag, 23 Chrysander Botha.

 

 

Clube P J V E D 4+ -7 PP PC SP
Grupo A
Austrália 17 4 4 0 0 1 0 141 35 106
Gales 13 4 3 0 1 1 0 111 67 44
Inglaterra 11 4 2 0 2 2 1 133 75 58
Fiji 5 4 1 0 3 1 0 84 101 -17
Uruguai 0 4 0 0 4 0 0 30 226 -196
Grupo B
África do Sul 16 4 3 0 1 3 1 176 56 120
Escócia 14 4 3 0 1 2 0 142 139 3
Japão 12 4 3 0 1 0 0 98 100 -2
Samoa 6 4 1 0 3 1 1 69 124 -55
Estados Unidos 0 4 0 0 4 0 0 50 156 -106
Grupo C
Nova Zelândia 19 4 4 0 0 3 0 174 49 125
Argentina 15 4 3 0 1 3 0 179 70 109
Geórgia 8 4 2 0 2 0 0 53 122 -69
Tonga 6 4 1 0 3 1 1 70 130 -60
Namíbia 1 4 0 0 4 0 1 70 174 -104
Grupo D
Irlanda 18 4 4 0 0 2 0 135 35 100
França 14 4 3 0 1 2 0 117 64 53
Itália 10 4 2 0 2 1 1 74 88 -14
Romênia 4 4 1 0 3 0 0 60 126 -66
Canadá 2 4 0 0 4 0 2 58 141 -83

Comentários