Senhores árbitros da Copa do Mundo, preparados?

Nessa sexta, a Copa do Mundo de Rugby terá início e hoje chegamos com mais uma de nossas prévias. Mas, esta não é de nenhuma seleção ou grupo. Hoje, o assunto é a arbitragem! Conheça agora quem são os árbitros que estarão nesse Mundial, pois quem conduz o jogo é parte vital da dinâmica do espetáculo. Um agradecimento especial a Henrique Platais, que contribuiu com as análises ao Portal do Rugby.

 

Wayne Barnes (Inglaterra)

Nº de jogos oficiais de seleções: 57

O inglês de apenas 36 anos é mais um grande nome para este Mundial. Com extenso currículo, Barnes foi o mais jovem árbitro da história a entrar no painel nacional da Inglaterra, com apenas 21 anos, e agora arbitrará sua terceira Copa do Mundo. O britânico traz um histórico com alguns altos e baixos na carreira, incluindo as quartas de final de 2007 entre França e Nova Zelândia e a disputa de 3º lugar entre Gales e Austrália em 2011. Barnes tem um estilo do típico inglês em suas comunicações, é direto ao ponto com momentos de ironia em seu estilo de se comunicar. Junta-se ao grupo de candidatos para arbitrar os jogos mais importantes.

 

George Clancy (Irlanda):

Nº de jogos oficiais de seleções: 38

Irlandês de 38 anos arbitra há muitos anos em alto nível e vai para o seu segundo mundial. George vem sobrevivendo no painel WR entre a atuações seguras e também com algumas críticas da imprensa. Com um estilo sóbrio e que aparece pouco, Clancy acumula jogos importantes na sua carreira, incluindo confrontos do The Rugby Championship, 6 Nations e a Copa do Mundo de 2011.

 

JP Doyle (Inglaterra)

Nº de jogos oficiais de seleções: 12

Representando a RFU, porém nascido na Irlanda, o árbitro de 39 anos pode ser considerado uma surpresa no painel. Com uma curta experiência em testes (12), JP vem de uma carreira acelerada e ascendente, sendo famoso por sua consistência nas marcações na área dos tackles e no jogo aberto. Deve arbitrar os jogos da primeira fase e precisará de uma atuação de muito destaque para avançar aos jogos decisivos.

 

Jérôme Garcès (França)

Nº de jogos oficiais de seleções: 22

Jérôme Garcès é francês, tem 41 anos, e arbitra há 27 anos. Ainda jovem resolveu seguir os passos de seu pai, também árbitro de rugby. Sua entrada no quadro internacional é relativamente recente tendo atuado como assistente na copa do mundo de 2011 e arbitrado seu primeiro jogo de 6 Nations em 2012. Jérôme é tido por muitos como o melhor árbitro da França e é reconhecido por seu estilo inusitado dentro de campo. Com esse perfil de gerenciamento diferente dos demais, tem alcançado boas performances em suas últimas aparições nos jogos World Rugby e é cotado para arbitrar os jogos mais importantes.

 

Pascal Gaüzère (França)

Nº de jogos oficiais de seleções: 17

Francês chega como 3º árbitro de seu país e um histórico recente de destaque no mundo World Rugby. Recentemente com experiências em 6 Nations e Rugby Championship (incluindo a decisão polêmica envolvendo um knock-on no jogo entre Pumas x Nova Zelândia). Entre tantos outros árbitros mais experientes, Pascal corre por fora para disputar os jogos mais importantes, no entanto seu histórico e experiência como jogador profissional pode contar a seu favor.

 

Glen Jackson (Nova Zelândia)

Nº de jogos oficiais de seleções: 10

O neozelandês de 39 anos equilibra sua curta carreira como árbitro (iniciou em 2012) com uma grande carreira como jogador profissional, incluindo 130 aparições pelo Saracens e 2 pelos Barbarians. Jackson é a primeira pessoa a alcançar a marcar de 100 jogos de alto nível profissional como árbitro e jogador. Tem alternado brilhantes atuações com outras muito criticadas. Arbitrará sua primeira copa do mundo esse ano

 

Craig Joubert (África do Sul)

Nº de jogos oficiais de seleções: 55

O sul-africano de 37 anos traz no seu currículo mais experiência que a sua idade pode sugerir. Assim como muitos outros árbitros, ele seguiu os passos de seu pai e iniciou sua carreira cedo. Iniciou sua experiência como árbitro internacional em 2003 e, desde então, acumula 55 tests entre eles a final da Copa do Mundo de 2011 (atuação essa muito criticada). Craig mantém um alto padrão de arbitragem há muitos anos com um estilo austero e simples e é considerado um dos melhores árbitros do mundo atualmente, sendo cotado para arbitrar grandes jogos neste Mundial.

 

John Lacey (Irlanda)

Nº de jogos oficiais de seleções: 13

O irlandês de 41 anos tem a difícil missão de representar a arbitragem irlandesa sucedendo ninguém menos que Allan Rolland. John foi jogador profissional no Munster com a incrível marca de 144 tries na carreira. Aposentou-se como atleta aos 33 anos para se dedicar à arbitragem em tempo integral. Lacey é um árbitro muito veloz que acompanha o jogo de perto e tem como a continuidade uma forte caracteristica em sua arbitragem. Em 2010, arbitrou 4 jogos no Mundial Junior na Argentina e essa será sua primeira copa do mundo.

 

Nigel Owens (Gales)

Nº de jogos oficiais de seleções: 60

O árbitro galês de 44 anos é o que traz a maior experiência internacional do grupo. Traz na bagagem os principais jogos das últimas temporadas e uma Copa do Mundo arbitrada no currículo. Ele é avaliado por muitos como o melhor árbitro em atividade no momento. Tem grande empatia pelo jogo e é muito cirúrgico em suas tomadas de decisão. Seu estilo cômico de gerenciamento do jogo e o seu trato com os jogadores é polêmico e faz de Nigel uma figura famosa no cenário do rugby não apenas entre os árbitros.

 

Jaco Peyper (África do Sul)

Nº de jogos oficiais de seleções: 20

Peyper é advogado, sul-africano, 35 anos e terá a honra de arbitrar a partida inaugural da Copa do Mundo de 2015. A carreira de Jaco como árbitro é muito acelerada, tendo estreado no Super Rugby em 2008, com apenas 29 anos, e teve na sequência da sua carreira uma participação no Mundial Junior de 2011 (onde arbitrou a final) e, em 2012, foi incorporado ao painel de elite dos árbitros do World Rugby. Recentemente, foi árbitro da Final do Super Rugby de 2015. Jaco é reconhecido por seu excelente estado físico e perfil discreto em seus jogos.

 

Romain Poite (França)

Nº de jogos oficiais de seleções: 39

Com 40 anos, o francês é mais um do grupo que arbitra seu segundo mundial. Muito experiente, também tem oscilado em suas atuações. Após uma atuação polêmica em 2013 envolvendo a expulsão (reconhecidamente indevida pelo World Rugby) do jogador sul-africano Bismarck Du Plessis em confronto no Rugby Championship, deu a volta por cima e teve uma muito boa temporada em 2014. Poite tem muito bom gerenciamento do scrum o que pode ser um trunfo em sua arbitragem no mundial.

 

Chris Pollock (Nova Zelândia)

Nº de jogos oficiais de seleções: 18

Neozelandês de 42 anos, traz consigo a experiência de quatro campeonatos do Super Rugby, um Campeonato Mundial Junior e alguns jogos de 6 Nations, com uma experiência internacional relativamente curta, porém de qualidade. Chris vai para o seu primeiro mundial com o selo do país do rugby e grande potencial para seguir se destacando no grupo.

 

Auxiliares: Federico Anselmi (Argentina), Stuart Berry (África do Sul), Mike Fraser (Nova Zelândia), Angus Gardner (Austrália), Leighton Hodges (Gales), Marius Mitrea (Itália) e Mathieu Raynal (França);

 

TMOs: George Ayoub (Austrália), Graham Hughes (Inglaterra), Ben Skeen (Nova Zelândia) e Shaun Veldsman (África do Sul).

Comentários