Em meio ao Mundial, vai começar a Aviva Premiership 2015-16

A Copa do Mundo segue a todo vapor na Inglaterra e o mata-mata terá início nesse sábado, sem a presença da seleção da casa, eliminada na fase de grupos. Mas, a partir dessa sexta, dia 16, o torcedor inglês que se desiludiu com o Mundial terá um motivo para reanimar seu interesse pelo jogo, além de acompanhar as demais seleção na briga pelo título mundial. Vai começar a temporada 2015-16 da Aviva Premiership, o Campeoanto Inglês de Rugby, com transmissão dos canais ESPN!

 

A competição conta com doze clubes, que jogam no sistema de todos contra todos em turno e returno, com a temporada regular se encerrando no dia 7 de maio de 2016. Os quatro primeiros colocados garantirão vaga nas semifinais e a grande final acontece no dia 28 do mesmo mês, em Twickenham. A briga também será intensa pelos seis primeiros lugares, que valem classificação à Champions Cup 2016-17, a Copa Europeia, enquanto o sétimo colocado terá uma segunda chance enfrentando um playoff pela última vaga no torneio contra mais um clube do Top 14 francês e uma equipe do PRO12 ítalo-celta. Já o último colocado da Premiership terá seu rebaixamento decretado.

 

Nesta temporada, a grande novidade está no teto salarial, que foi expandido para £5,1 milhões por elenco por ano, isto é, cerca de R$30,3 milhões que poderão ser pagos em salários a todos os atletas juntos ao longo da temporada. No entanto, a Premiership abriu uma brecha para que cada clube exclua dois atletas do limite do teto salarial, podendo pagá-los por fora do limite imposto. Além disso, cada clube pode adicionar mais £400.000 em salários a atletas formados nas categorias de base, o que significa uma expansão para £5,5 milhões para o clube que revela atletas. A polêmica, entretanto, já deu as caras antes mesmo da liga largar, com Bath e Saracens recebendo acusações – ainda não comprovadas e punidas – de quebra ou tentativa de quebra do teto salarial.

 

Com a liga inglesa mais rica, mais estrangeiros foram atraídos. Aportam na Inglaterra o fijiano Nikola Matawalu e o galês Rhys Priestlandos para o Bath, os neozelandeses Tom Marshall e Jeremy Thrush para o Gloucester, o australiano James Horwill, o italiano Michele Campagnaro para o Exeter, o escocês Tim Visser e os galeses Adam Jones e Jamie Roberts para o Harlequins, o australiano Peter Betham para o Leicester, o neozelandês Ben Franks e o escocês Sean Maitland para o London Irish, o tonganês Nili Latu, o italiano Giovanbattista Venditti, o estadunidense Todd Clever e o neozelandês Mike Denaly para o Newcastle, o sul-africano Victor Matfield e o irlandês JJ Hanrahan para o Northampton, o sul-africano Brian Mujati para o Sale, o italiano Samuela Vunisa para o Saracens, o australiano George Smith e os neozelandeses Frank Halai, Kimmy Gopperth e Charles Piutau para o Wasps, o irlandês Donnacha O’Callaghan, o fijiano Tevita Cavubati, o neozelandês Bryce Heem e o sul-africano Wynand Olivier para o Worcester, entre outros.

 

O atual campeão Saracens aparece novamente como um dos favoritos ao título, mas as velhas potências Bath, Northampton e Leicester seguem fortes em um campeonato que promete ser equilibrado como de costume. Exeter, já em crescimento há algum tempo, promete se infiltrar novamente na briga, enquanto Harlequins, Wasps e Gloucester ensaiam voltar à luta por títulos após investirem bastante em seus elencos. O Sale Sharks aposta no aumento do interesse pelo Union no norte do país após a Copa, enquanto London Irish e Newcastle Falcons abriram as carteiras para largarem a luta contra o rebaixamento e terem maiores ambições. O novato é o Worcester Warriors, que volta à elite apenas após um ano na segundona, e seguiu seus concorrentes na trilha dos investimentos, atraindo bons nomes em sua missão de permanecer na Premiership.

 

Por conta do calendário mais apertado pela Copa do Mundo, em 2015-16 não haverá a realização da Copa Anglo-Galesa, a LV= Cup.

 

Bath rugby badge copy

Bath

Cidade: Bath

Estádio: The Recreation Ground (14.000 lugares)

Títulos europeus: 1 título da Copa Europeia/Heineken Cup (1998) e 1 título da Copa Desafio Europeu/Challenge Cup (2008)

Títulos da Premiership: 6 (1989, 1991, 1992, 1993, 1994, 1996 e 1997)

Título da Copa Anglo-Galesa/Copa da Inglaterra: 10 (1984, 1985, 1986, 1987, 1989, 1990, 1992, 1994, 1995, 1996)

2014-15: Vice-campeão (2º colocado da temporada regular)

2015-16: Sem dúvida alguma um dos grandes favoritos à taça. Mas, um dos mais pressionados em faturar o caneco. Um dos mais vitoriosos clubes da Inglaterra, o Bath não fatura a liga desde 1997 e passou perto na temporada passada com um doído vice-campeonato, após tanto impressionar ao longo da temporada regular. O time do técnico Mike Ford (pai de George Ford e ídolo do rugby league) se notabilizou por uma linha agressiva e veloz, importante conceito do rugby rival – além de ter Sam Burgess, que ainda está em busca de repetir seu sucesso no League agora no Union. Com Anthony Watson – que jogou melhor que o restante da seleção – e Jonathan Joseph voando e munidos por George Ford e agora pelo excelente scrum-half Nikola Matawalu o Bath tem talvez o jogo de mãos mais temido da Premiership. O único ponto mais frágil está no scrum.

 

exeter

Exeter Chiefs

Cidade: Exeter

Estádio: Sandy Park (12.600 lugares)

Títulos europeus: 0

Títulos da Premiership: 0

Título da Copa Anglo-Galesa/Copa da Inglaterra: 1 (2014)

2014-15: 5º lugar

2015-16: O Exeter mais uma vez fez uma grande temporada e flertou o tempo todo com a classificação às semifinais, que acabou não vindo. Ao clube ascendente do sudoeste inglês falta construir o espírito de chegada, e talvez certa falta de líderes pode pesar contra um time que tem um elenco extremamente coeso. A chegada do segunda linha Geoff Parling pode mudar a sorte do Exeter, reforçando o bom pack da equipe. Na linha, no entanto, estão as principais armas, com Henry Slade mostrando muita qualidade na criação e Jack Nowell instrumental na capacidade de definição do time. A briga é por chegar pela primeira vez em sua história às semifinais.

 

Gloucester

Gloucester

Cidade: Gloucester

Estádio: Kingsholm Stadium (16.500 lugares)

Títulos europeus: 2 títulos da Copa Desafio Europeu/Challenge Cup (2006 e 2015)

Títulos da Premiership: 1 (2002)

Título da Copa Anglo-Galesa/Copa da Inglaterra: 5 (1972, 1978, 1982, 2003 e 2011)

2014-15: 9º lugar

2015-16: Saindo de una temporada decepcionante, o time do técnico australiano Laurie Fisher foi uma das agremiações que mais investiu em contratações, com as chegadas do 3/4s multiuso Tom Marshall e do segunda linha Jeremy Thrush, trazendo experiência de Super Rugby ao elenco. O Gloucester quebrou o jejum de título que vinha incomodando os lados de Kingsholm faturando a Challenge Cup, mas os Cherry and Whites falharam contra o Bordeaux no playoff qualificatório para a Champions Cup, acumulando nova decepção. O elenco é bom, com força no pack, apesar de ter vivido com muitas lesões ao longo da temporada passada, e qualidade na linha, com Greig Laidlaw e, especialmente, com Jonny May e Charlie Sharples. O desafio é garantir um melhor preparo físico, resolver as deficiência defensivas, superar os traumas e ganhar confiança para voltar, pelo menos, à Champions Cup.

 

Harlequins copy copy

Harlequins

Cidade: Londres

Estádio: Twickenham Stoop (14.800 lugares)

Títulos europeus: 3 títulos da 2 títulos da Copa Desafio Europeu/Challenge Cup (2001, 2004 e 2011)

Títulos da Premiership: 1 (2012)

Título da Copa Anglo-Galesa/Copa da Inglaterra: 3 (1988, 1991 e 2013)

2014-15: 8ºlugar

2015-16: Uma temporada para se esquecer foi vivida pelo clube londrino. E apagar o fogo foi preciso com muitas contratações. Assim como o Gloucester, o problema não é a qualidade do elenco, mas a forma apresentada. Chris Robshaw, após o desastre como capitão da Inglaterra, terá motivos de sobra para buscar levantar seu clube e provar sua capacidade como líder. O pack é forte, mas tem veteranos em excesso. Nick Easter, 37, e agora Adam Jones, 34, e James Horwill, 30. Na linha, as esperanças estão em Danny Care, de altos e baixos, e nas duas novas contratações de muita qualidade, Tim Visser e Jamie Roberts, além, é claro, do ídolo Mike Brown. Os Quins precisam reencontrar a confiança e aguentar fisicamente uma longa temporada. Pelo menos a volta à Champions Cup em boa forma deve ser o objetivo. Mas, qualidade para semifinais há.

 

Leicester Tigers copy

Leicester Tigers

Cidade: Leicester

Estádio: Welford Road (24.000 lugares)

Títulos europeus: 2 títulos da Copa Europeia/Heineken Cup (2001 e 2002)

Títulos da Premiership: 10 (1988, 1995, 1999, 2000, 2001, 2002, 2007, 2009, 2010 e 2013)

Título da Copa Anglo-Galesa/Copa da Inglaterra: 7 (1979, 1980, 1981, 1993, 1997, 2007, 2012)

2014-15: Semifinalista (3º colocado da temporada regular)

2015-16: Um clube na descendente, aparentemente. Outrora potência hegemônica da Premiership, o Leicester não vem fazendo boas temporadas – ao menos não no nível esperado – , perdeu nomes de peso – como Brad Thorn, Geoff Parling e Pablo Matera – e não fez grandes investimentos. A reação dos Tigers veio na temporada passada no fim, mas para 2015-16 as dúvidas sobre a qualidade da equipe em garantir as semifinais – e brigar pelo título – são muitas. Richard Cockerill, no entanto, é um técnico inteligente, e as contratações que foram feitas podem vingar em um processo de renovação do elenco, sobretudo sabendo da qualidade de homens como Peter Betham, Micharl Fitzgerald e Brendon O’Connor, vindos do Super Rugby. Se Manu Tuilagi colocar a cabeça no lugar, as perspectivas mudam ainda mais. Cautela é tudo na análise do Leicester.

 

London Irish

London Irish

Cidade: Reading

Estádio: Madejski Stadium (24.000 lugares)

Títulos europeus: 0

Títulos da Premiership: 0

Título da Copa Anglo-Galesa/Copa da Inglaterra: 1 (2002)

2014-15: 10º lugar

2015-16: O London Irish vinha brigando nas últimas temporadas contra o rebaixamento, mas fez algumas contratações importantes para deixar de ser um clube olhando para o Championship para ser um time mirando a Champions Cup. As chegadas de McKibbin, Ben Franks e Sean Maitland, todos com experiência de Super Rugby, deve elevar o nível da equipe. Os Exiles têm tradicionalmente problemas na defesa, mas o ataque é perigoso. Os verdes devem fugir da rabeira.

 

newcastle

Newcastle Falcons

Cidade: Newcastle

Estádio: Kingston Park (10.200 lugares)

Títulos europeus: 0

Títulos da Premiership: 1 (1998)

Título da Copa Anglo-Galesa/Copa da Inglaterra: 4 (1976, 1977, 2001 e 2004)

2014-15: 11º lugar

2015-16: Também acostumado a lutar contra o rebaixamento, o Newcastle foi outro que abriu a carteira e trouxe nomes de valor para dar um passo adiante e deixar de brigar na parte de baixo. O Falcons foi um dos clubes com mais atletas na Copa do Mundo e ainda trouxe Mike Delany, com experiência de Top 14, e a liderança de Nili Latu para dar solidez ao sistema defensivo frágil. Novamente, no entanto, para o Newcastle a conquista maior é não passar apuros em 2015-16.

 

Northampton Saints

Northampton Saints

Cidade: Northampton

Estádio: Franklin’s Gardens (13.500 lugares)

Títulos europeus: 1 título da Copa Europeia/Heineken Cup (2000) e 2 títulos da Copa Desafio Europeu/Challenge Cup (2009 e 2014)

Títulos da Premiership: 1 (2014)

Título da Copa Anglo-Galesa/Copa da Inglaterra: 1 (2010)

2014-15: Semifinalista (1º colocado da temporada regular)

2015-16: Grande nome da temporada regular de 2014-15, o Northampton se desmanchou no mata-mata e, aquilo que parecia ser uma temporada vitoriosa para o time do técnico Jim Mallinder, se tornou uma decepção imensa, que será canalizada em prol de uma temporada de alto nível em 2015-16. Os Saints chegam para brigar por título – e por uma grande campanha europeia, que seu torcedor tanto anseia. As perdas de Manoa e Ma’afu serão sentidas, mas a chegada do pilar Kieran Brookes e, sobretudo, da liderança de Victor Matfield poderão restaurar a confiança do time. Os Saints têm um pack poderoso, talvez o melhor da liga, e só tende a melhorar, enquanto sua linha terá uma coleção de atletas querendo provar sua qualidade para o próximo técnico que assumir o comando da Inglaterra, mais precisamente Ben Foden e Luther Burrell. Os ingredientes estão prontos para o Northampton explodir em grande temporada.

 

Sale Sharks copy

Sale Sharks

Cidade: Salford (Grande Manchester)

Estádio: AJ Bell Stadium (12.500 lugares)

Títulos europeus: 2 títulos da Copa Desafio Europeu/Challenge Cup (2002 e 2005)

Títulos da Premiership: 1 (2006)

Título da Copa Anglo-Galesa/Copa da Inglaterra: 0

2014-15: 7º lugar

2015-16: Conduzido por Danny Cipriani, que jogará agora ao lado do recém contrato Peter Stringer, imortal, o Sale Sharks entra na temporada querendo dar o passo adiante. Em 2014-15, o time de Manchester morreu na praia na luta pela Champions Cup terminando em sétimo lugar. Mas, para 2015-16, a situação não será nada fácil, pois o time investiu menos que outras equipes. Se Cipriani não estiver em temporada inspirada e focada, o Sharks pode deixar a briga na parte de cima e se aproximar perigosamente da briga na parte de baixo. Atenção para os Sharks, pois a temporada pode ser traiçoeira.

 

Saracens logo

Saracens

Cidade: Londres

Estádio: Allianz Park (10.000 lugares)

Títulos europeus: 0

Títulos da Premiership: 2 (2011 e 2015)

Título da Copa Anglo-Galesa/Copa da Inglaterra: 2 (1998 e 2015)

2014-15: Campeão (4º colocado da temporada regular)

2015-16: Grande campeão d 2014-15, o Saracens entra em 2015-16 talvez com mais ambições internacionais do que nacionais, pois é o sucesso na Champions Cup que mais vem mobilizando as atenções do clube do Norte de Londres. O elenco disponível para o técnico Mark McCall mudou pouco e é recheado de grandes nomes, com qualidade tanto no pack como na linha. Nomes como Chris Ashton, preterido para a Copa do Mundo, Owen Farrell e os irmãos Vunipola começarão a Premiership sedentos por mostrarem mais em campo. O Saracens brigará muito por taças e em todas as frentes. Resta saber se o foco na Europa não atrapalhará novamente seu desempenho na Premiership.

 

wasps

Wasps

Cidade: Coventry

Estádio: Ricoh Arena (32.600 lugares)

Títulos europeus: 2 títulos da Copa Europeia/Heineken Cup (2004 e 2007) e 1 título da Copa Desafio Europeu/Challenge Cup (2003)

Títulos da Premiership: 6 (1990, 1997, 2003, 2004, 2005, 2008)

Título da Copa Anglo-Galesa/Copa da Inglaterra: 3 (1999, 2000 e 2006)

2014-15: 6º lugar

2015-16: O Wasps parece mais forte do que há muito tempo não se via e o time agora baseado em Coventry – e na busca por cativar mais torcedores para ter a melhor média de público da Inglaterra – entra para a competição como candidato real às semifinais, sobretudo após o sucesso de sua volta à Champions Cup.O pack é bom, com Launchbury e Haskell se destacando, e Frank Halai e Charles Piutau formarão com Ruaridh Jackson e Chris Wade uma linha extremamente perigosa. E se todo grande time precisa de um grande líder, o Wasps trouxe o ex Wallaby George Smith. O Wasps “voltou”.

 

Worcester Warriors

Worcester Warriors

Cidade: Worcester

Estádio: Sixways Stadium (12.000 lugares)

Títulos europeus: 0

Títulos da Premiership: 0

Título da Copa Anglo-Galesa/Copa da Inglaterra: 0

2014-15: Campeão do GKIPA Championsgip (2ª divisão)

2015-16: O Worcester Warriors conquistou o GKIPA Championship e voltou rapidamente à elite inglesa, para a alegria de sua fanática torcida. E contratações de peso como Wynand Olivier – que ainda precisa reencontrar seu melhor rugby -, Donnacha O’Callaghan e Phil Dowson aportam experiência e confiança necessárias para os Warriors brigarem pela permanência. É esse o objetivo, que é acessível, plenamente.

 

AvivaPremiershipLogo

Aviva Premiership 2015-15 – Campeonato Inglês

1ªrodada

Dia 16 de outubro

Harlequins x Wasps

Worcester Warriors x Norhampton Saints – AO VIVO NA ESPN+ (15h40)

Newcastle Falcons x Gloucester

 

Dia 17 de outubro

Bath x Exeter Chiefs

Saracens x Sale Sharks

London Irish x Leicester Tigers

 

Lista de campeões da Premiership (desde 1987-88)

1 – Leicester Tigers – 10 títulos

2 – Bath – 6 títulos

Wasps – 6 títulos

4 – Saracens – 2 títulos

5 – Gloucester – 1 título

Harlequins – 1 título

Newcastle Falcons – 1 título

Northampton Saints – 1 título

Sale Sharks – 1 título

 

 

 

Comentários