Europa em alta: Irlanda e Inglaterra decidirão o Mundial M20!

ARTIGO COM VÍDEOS – O grande momento do rugby europeu pós-Copa do Mundo está sendo confirmado pelo Mundial M20, que está sendo disputado na Inglaterra.

 

Ao contrário da Copa do Mundo adulta, entre os juvenis não há mais superioridade do Hemisfério Sul e pela terceira vez em quatro anos o campeão do mundo no M20 será europeu. Jogando na região de Manchester, a Inglaterra alcançou sua quarta final consecutiva (e a sétima em nove anos, já que o Mundial M20 é jogado anualmente), partindo para a busca de seu terceiro título mundial na categoria. Para isso, os ingleses se impuseram sobre a África do Sul em uma das semifinais desta segunda-feira e decidirão o título do torneio contra a Irlanda, que alcançou uma inédita classificação à final ao despachar a Argentina na outra semifinais.

 

Já na luta contra o rebaixamento, destinado ao último colocado, a França afastou o perigo derrotando o Japão, ao passo que a Geórgia fez a alegria de seu torcedor superando a Itália, em mais uma prova de que o rugby georgiano está pronto para voos maiores (como o Six Nations) nos próximos anos. Com isso, Japão e Itália se enfrentarão contra o rebaixamento nesse sábado.

 

A grande final também ocorrerá no próximo sábado.

 

Europa no topo do mundo no juvenil

Se em breve a Inglaterra estiver no topo do rugby mundial não será um acaso. Os ingleses vem dominando o Mundial M20 e neste ano, em casa, não foi diferente, com a Inglaterra alcançando mais uma final, mesmo depois de começar mal o ano com campanha desastrosa no Six Nations M20.

 

Os ingleses tiveram pela frente a África do Sul e venceram os Baby Boks com categoria, depois de fazer um primeiro tempo irrepreensível. Em menos de 10 minutos o placar já estava 12 x 0 para os donos da casa, com tries do scrum-half Green e do segunda linha Taylor, ambas em velocidade pelos espaços e muita qualidade no apoio. Bosch reduziu com penal para os Boks, mas a situação sul-africana se deterioraria com cartão amarelo aos 15′. Com espaço, os verdes não seguraram os ingleses e, aos 20′, o ponta Aspland-Robinson finalizou o terceiro try na ponta, o terceiro pela direita. E ainda tinha mais antes do intervalo, com o centro Williams e o fullback Malins cruzando o in-goal sul-africano para abrirem 31 x 3. No segundo tempo, a Inglaterra apenas administrou a vantagem larga. O ponta van der Merwe descontou para os sul-africanos com linda corrida de 90 metros e o fullback Bosch ainda faria mais um, mas Wright deu números finais à vitória inglesa em outra grande ação da linha da Rosa: 39 x 17.

 

Na outra semifinal, a Irlanda assegurou sua inédita classificação com uma vitória contundente sobre a Argentina por 37 x 7, frustrando o sonho do título mundial dos Pumitas. E, assim como a Inglaterra, a Irlanda definiu o jogo ainda no primeiro tempo. Aos 7′, os Pumitas se complicaram na bola aérea e o fullback Stockdale fez o primeiro try verde no jogo. Depois, aos 22′, foi a vez do oitavo inspirador Deegan interceptar passe no meio campo e arrancar para o segundo try irlandês. Os argentinos sentiram o golpe e, aos 28′, Stockdale, depois do ponta Keenan quebrar os tackles. A Argentina ainda reduziria antes do intervalo com o segundo centro e capitão Mallia cruzando o in-goal, mas a sólida vantagem de 21 x 7 foi resguardada pelos verdes. Os Pumitas equilibraram as ações no segundo tempo, mas não conseguiram passar pela forte defesa irlandesa, cedendo penais para McPhillips ampliar a vantagem verde. Já no finzinho o centro Daly deu números finais à vitória da Irlanda: 37 x 7.

 

Nova Zelândia lava a alma em busca de prêmio de consolação

Nas semifinais pelo quinto lugar, a Austrália despachou a Escócia com uma vitória por 35 x 19, com primeiro tempo parelho (apenas 14 x 12 para os Young Wallabies) e segundo tempo todo aussie.

 

O grande destaque ficou por conta da Nova Zelândia, campeã do ano passado, que descontou sua frustração pela eliminação em cima do campeão do Six Nations, Gales, com um triunfo por 71 x 12. Foram 11 tries dos feridos Baby Blacks, com direito a hat-trick (3 tries) do ponta Makene.

 

Geórgia prova que merece mais e Japão volta a assustar

Nas semifinais pelo 9º lugar, que valem a fuga do rebaixamento (destinado ao último colocado do torneio), Japão e Itália lamentaram suas derrotas e já pensam no sábado do juízo final.

 

A França afastou a chance de vexame com uma vitória larga, mas suada, sobre o Japão: 41 x 27. Novamente, como em todos os jogos até aqui, os japoneses começaram com tudo, abrindo o placar placar e levando o jogo ao intervalo em 17 x 17. O Japão seguiu forte no começo do segundo tempo e quando seu ponta sensação Moeakiola fez seu segundo try na partida aos 63′ a partida estava empatada em 27 x 27. Porém, os asiáticos não resistiram no mesmo ritmo na reta final e viram os franceses fazer dois tries e fecharem o marcador.

 

Entretanto, o jogo com resultado mais impactante foi entre Geórgia e Itália. Com toda a discussão em cima da possibilidade dos georgianos em um futuro próximo jogarem o Six Nations, o time M20 da Geórgia deu aos seus defensores mais um argumento, despachando os italianos em duelo de packs. O primeiro try georgiano saiu aos 15′ com maul após lateral finalizado por Mataradze. A Itália viraria o placar antes do intervalo na mesmíssima moeda, com lateral seguido de maul. Makelara apoiou e a conversão deu 7 x 5 para os azuis.

 

Aos 54′, a Geórgia virou com seu scrum demolindo o italiano e o oitavo Gordagze (diferente de Gorgodze pelo “a”) saindo para cravar o try. Os georgianos mostraram ainda saber jogar de mãos e nos espaços, fazendo o terceiro try com o ponta Miminoshvili, aos 66′. Aprasidze ainda ampliou aos 70′, mas a Itália seguiu viva por conta das conversões perdidas e reagiu tarde, com try do ponta Sperandio já no minuto final, sem tempo para a virada. Festa dos vermelhos do Cáucaso: 18 x 17.

 

world rugby logo

World Rugby U20s Championship – Campeonato Mundial M20 – na Inglaterra

Semifinais

Irlanda 37 x 07 Argentina, em Manchester

Inglaterra 39 x 17 África do Sul, em Manchester

 

Disputa pelo 5º lugar

Nova Zelândia 71 x 12 Gales, em Manchester

Austrália 35 x 19 Escócia, em Salford

 

Disputa pelo 9º lugar (contra o rebaixamento)

Geórgia 18 x 17 Itália, em Salford

França 41 x 27 Japão, em Salford

 

Sábado, dia 25 de junho – horários de Brasília

08h00 – Itália x Japão, em Manchester – Decisão do 11º lugar (contra o rebaixamento)

10h15 – Geórgia x França, em Manchester – Decisão do 9º lugar

10h15 – Argentina x África do Sul, em Salford – Decisão do 3º lugar

12h30 – Escócia x Gales, em Manchester – Decisão do 7º lugar

12h45 – Austrália x Nova Zelândia, em Salford – Decisão do 5º lugar

15h00 – Irlanda x Inglaterra, em Salford – FINAL

Comentários