A equipe de Exeter já beirou conquistas nas últimas temporadas e, no ano passado, foi vice campeã do torneio que hoje conquistou. Wasps vendeu caro o título do Exeter, já que o título veio na prorrogação após um empate em 20 pontos no tempo normal, mas a pequena vantagem do Exeter no preparo físico levou a equipe à vitória.

 

A partida envolveu as duas melhores campanhas da fase classificatória e que passaram, em casa, pelas suas respectivas semifinais. Para o Exeter a conquista é inédita e para o Wasps seria uma conquista após 9 anos de jejum. Na última conquista do Wasps, Danny Cipriani ainda jogava pela equipe e James Haskell também jogava.

 

- Continua depois da publicidade -

O jogo começou dominado pelo Exeter, que tomava as iniciativas e a defesa do Wasps provocava vários erros do Exeter no ataque. Wasps estava trabalhando muito na defesa.

 

A pressão do Exeter provocou a primeira pontuação na partida: aos 13 minutos, Jack Nowell encontrou uma brecha na defesa do Wasps e invadiu o ingoal, anotando o primeiro try da partida. Gareth Steenson converteu o try e os Chiefs largavam na frente.

 

Cinco minutos depois, Jimmy Gopperth chutou aos postes após um penal do Exeter. Diminuindo a diferença no placar para 7 x 3 pro Exeter.

 

O Exeter dominava as ações do jogo, mas a defesa do Wasps fazia um ótimo trabalho evitando que a equipe de Devonshire ampliasse muito o placar. Mas em uma falha da defesa da equipe de Coventry, em uma bela trama que envolveu Nowell, a bola chegou a Phil Dollman que entrou e anotou o segundo try do Exeter. Try este convertido por Steenson, aumentando a liderança no placar: 14 x 3.

 

Nos 10 minutos finais do primeiro tempo, Wasps acordou e iniciou pressão sobre a defesa do Exeter, pressão que seguiu até o fim da primeira etapa. Pressão atuante com troca de passes pelos jogadores da linha. Cipriani que iniciou a jogada que terminou nas mãos de Gopperth: ele invadiu o ingoal, anotou o try e o converteu no chute. Fim do primeiro tempo terminou em 14 x 10 para o Exeter.

 

Wasps retornaram fortes como terminaram a etapa anterior, e aos 3 minutos do segundo tempo, a equipe recuperou uma bola em sua defesa com Hughes. A bola chegou a Christian Wade que avançou com um belo up and under que terminou nas mãos de Elliot Daly que anotou o try da virada. Gopperth converteu e completou o placar de 17 x 14 para o Wasps.

 

O jogo seguiu dominado pelas investidas ofensivas do Wasps, mas a defesa do Exeter fazia um bom trabalho, assim como a defesa do Wasps o fez na primeira etapa. Mas aos 13 minutos, um penal causado pelo Exeter proporcionou a Gopperth nova chance de pontuação. O centro da equipe de Coventry não perdeu a oportunidade a ampliou para o Wasps. 20 x 14.

 

Nos 15 minutos finais, Exeter despertou e voltou a pressionar o Wasps. Aos 25 minutos, um penal que Steenson converteu e diminuiu para o Exeter. Aos 28, pressão do Exeter se intensificou e a equipe passou quase 8 minutos e 35 fases pressionando o Wasps quase nos 5 metros. Teve a ousadia de decidir um penal por scrum. Falhou, mas seguiu pressionando.

 

A ousadia parecia que puniria o Exeter, mas a recompensa veio em um penal no minuto final da partida. Hughes cometeu penal em um ruck e a oportunidade para Steenson igualar o placar. Tínhamos um empate em 20 e o jogo foi para a prorrogação.

 

A prorrogação começou equilibrada. As equipes estavam exauridas por causa do jogo combativo e extremamente duro que fizeram. As substituições feitas ao longo da partida já não mais faziam efeito e as jogadas tornaram-se mais lentas. Os scrums, mais demorados.

 

Mas isso não removeu do Exeter a vontade do primeiro título. A equipe iniciou pressão aos 14 minutos da prorrogação, em sua segunda etapa. Jogada com mais de 30 fases novamente e Exeter entrou no ingoal. JP Doyle solicitou ajuda ao TMO, que não verificou o try. O jogo se reiniciou com um scrum 5 e, após algumas formações, Wasps comete o penal que deu a vitória ao Exeter. Steenson converteu penal frontal aos postes e anotou os 3 últimos pontos da final. Exeter 23 x 20 Wasps.

 

Com a conquista o Exeter entra para o seleto grupo de equipes que venceram o Campeonato Inglês em sua fase profissional. Festa em Exeter para uma equipe que vem se preparado há alguns anos para esta conquista.

 

 

 

Aviva Premiership – Campeonato Inglês

Final

 20   versus copiar  23  Exeter logo

Wasps 20 x 23 Exeter Chiefs – Twickenham, em Londres

Árbitro: JP Doyle

 

Wasps

Tries: Gopperth, Daly

Penais: Gopperth (2)

Conversões: Gopperth (2)

 

15 Willie Le Roux, 14 Christian Wade, 13 Elliot Daly, 12 Jimmy Gopperth, 11 Josh Bassett, 10 Danny Cipriani, 9 Dan Robson, 8 Nathan Hughes, 7 Thomas Young, 6 James Haskell, 5 Matt Symons, 4 Joe Launchbury (c), 3 Phil Swainston, 2 Tommy Taylor, 1 Matt Mullan

Suplentes: 16 Ashley Johnson, 17 Simon McIntyre, 18 Marty Moore, 19 Kearnan Myall, 20 Guy Thompson, 21 Joe Simpson, 22 Alapati Leiua, 23 Frank Halai

 

Exeter Chiefs

Tries: Nowell, Doolman

Penais: Steenson (3)

Conversões: Steenson (2)

 

15 Phil Dollman, 14 Jack Nowell, 13 Ian Whitten, 12 Ollie Devoto, 11 Olly Woodburn, 10 Gareth Steenson (c), 9 Stuart Townsend, 8 Thomas Waldrom, 7 Don Armand, 6 Kai Horstmann, 5 Geoff Parling, 4 Dave Dennis, 3 Harry Williams, 2 Luke Cowan-Dickie, 1 Ben Moo

Suplentes: 16 Jack Yeandle, 17 Carl Rimmer, 18 Tomas Francis, 19 Mitch Lees, 20 Sam Simmonds, 21 Will Chudley, 22 Henry Slade, 23 Michele Campagnaro

 

Lista de campeões ingleses:

1 – Leicester Tigers – 10 títulos

2 – Bath – 6 títulos
Wasps – 6 títulos

4 – Saracens – 3 títulos

5 – Exeter Chiefs – 1 título
Harlequins – 1 título
Newcastle Falcons – 1 título
Northampton Saints – 1 título
Sale Sharks – 1 título