Fiji é campeão da Copa das Nações do Pacífico

ARTIGO COM VÍDEOS – Vancouver recebeu neste fim de semana o ato final da Copa das Nações do Pacífico, com as partidas finais sendo disputadas. Na grande decisão, Fiji e Samoa fizeram o clássico do Pacífico Sul e o título ficou pela terceira vez na história com os fijianos, que ultrapassaram os samoanos no número de conquistas para ficarem no topo da história da competição.

 

Nos demais duelos, Tonga se impôs sobre o Japão na disputa pelo 3º lugar, enquanto os Estados Unidos venceram pela segundo ano seguido o Canadá, impondo a preocupante quarta derrota em quatro jogos aos Canucks e afirmando uma nova ordem de forças na América do Norte.

 

Tonga despacha Japão para ficar em terceiro

Tonga e Japão abriram a rodada tripla no Swangard Stadium, em Burnaby, subúrbio de Vancouver, com um jogo quente de assegurou uma moralmente importante vitória a Tonga às vésperas da Copa do Mundo.

 

A partida se iniciou com vantagem para os japoneses, que capitalizaram cedo com dois penais de Goromaru, sempre perfeito nos arremates. Tonga não tardou a reagir, primeiro com penal de Morath e, na sequência, com try o pilar Aulika. A resposta japonese foi pronta, com o asa Hendrik Tui quebrando a defesa das Águias do Mar, após boa joga do ponta Hasketh, para anotar o primeiro try do Japão. Mas, a força de seu pack seguiu como a arma de Tonga, que logo arranjou mais dois penais para Morath ampliar o marcador antes do intervalo.

 

O Japão voltou forte para o segundo tempo, acelerando o ritmo do jogo e arrancando dois penais para Goromaru virar o placar, 17 x 16. Mas, quem falou mais alto foi a dupla de scrum-half e abertura de Tonga, Takalua e Morath, que passaram a ditar o ritmo da partida e a municiar com perigo a linha tonganesa. O resultado foi lida jogada de Morath armando para Vainikolo fazer o segundo e precioso try de Tonga, que desmontou a defesa japonesa. No fim, o golpe final veio com Takulua, achando o espaço para fazer o terceiro try de Tonga, quando o Japão já jogava com 14 homens. 31 x 20, placar final.

 

 

tonga copy31versus(16)20japão logo novo copiar

Tonga 31 x 20 Japão – disputa do 3º lugar

Árbitro: Angus Gardner (Austrália)

 

Tonga

 

Tries: Aulika, Vainikolo, Takulua

Conversões: Morath (2)

Penais: Morath (4)

15 Vunga Lilo, 14 ‘Otulea Katoa, 13 Sione Puikala, 12 Viliami Tahitu’a, 11 Fetu’u Vainikolo, 10 Kurt Morath, 9 Sonatane Takulua, 8 Hale T-Pole, 7 Nili Latu (c), 6 Jack Ram, 5 Uili Kolo’ofa’i, 4 Lua Lokotui, 3 Halani Aulika, 2 Elvis Taione, 1 Tevita Mailau.

Suplentes: 16 Kalafi Pongi, 17 Soane Tonga’uiha, 18 Sila Puafisi, 19 Sosefo Sakalia, 20 Viliami Fihaki, 21 Wayne Ngaluafe, 22 Martin Naufahu, 23 Latiume Fosita.

 

Japão

 

Try: Tui

Penais: Goromaru (5)

15 Ayumu Goromaru, 14 Karne Hesketh, 13 Kotaro Matsushima, 12 Harumichi Tatekawa, 11 Yoshikazu Fujita, 10 Kosei Ono, 9 Fumiaki Tanaka, 8 Ryu Holani, 7 Michael Broadhurst, 6 Michael Leitch (c), 5 Hitoshi Ono, 4 Shoji Ito, 3 Hiroshi Yamashita, 2 Shota Horie, 1 Keita Inagaki.

Suplentes: 16 Hisateru Hirashima, 17 Hiroki Yuhara, 18 Kensuke Hatakeyama, 19 Hayden Hopgood, 20 Hendrik Tui, 21 Atsushi Hiwasa, 22 Craig Wing, 23 Tim Bennetts.

 

 

Canadá se depende melancolicamente com derrota para rival

Na segunda partida do dia, o Canadá voltou a ser derrotado, conhecendo sua quarta derrota em quatro jogos na Copa das Nações do Pacífico, sendo três delas em solo canadense, preocupando sua torcida para a Copa do Mundo.

 

O primeiro tempo foi muito ruim dos dois lados, com erros em excesso, poucos espaços e muitos penais do lado canadense, o que permitiu os Estados Unidos abrirem vantagem confortável de 12 x 3 no marcador, graças a quatro penais precisos de MacGinty. Mesmo em vantagem numérica após amarelo para Peterson, o Canadá foi incapaz de criar algo a mais na primeira etapa.

 

Foi somente na volta dos vestiários que o jogo melhorou e o Canadá acelerou as ações, com o hooker a capitão Aaron Carpenter, mais uma vez, empolgando a torcida com bela arrancada no início do segundo tempo, ganhando penal para Underwood reduzir a diferença a 12 x 6 para as Águias, que ainda tiveram mais um cartão amarelo, para Barrett. O Canadá novamente não aproveitou a vantagem numérica, com a defesa estadunidense se sobressaindo pelo físico superior. Ainda assim, a indisciplina parecia que custaria caro aos visitantes e o terceiro amarelo, agora para MacGinty, foi punido com, enfim, o primeiro e único try do jogo para os donos da casa. Jeff Hassler ganhou disputa aérea e liberou a bola para Blevins arrancar, deixar a defesa para trás com uma série de hand-offs e mergulhar para o delírio da torcida canadense, aos 71′, virando o placar a favor dos Canucks.

 

A alegria, contudo, não durou e, no minuto final, os EUA azulejaram um drop goal com perfeição para MacGinty arrematar os 3 pontos da vitória das Águias. 15 x 13.

 

usa15versus(16)13canada copy copy

Estados Unidos 15 x 13 Canadá – disputa do 5º lugar

Árbitro: Alexandre Ruiz

 

Estados Unidos

Penais: MacGinty (4)

Drop goal:

15 Chris Wyles (c), 14 Brett Thompson, 13 Folau Niua, 12 Andrew Suniula, 11 Zack Test, 10 AJ MacGinty, 9 Mike Petri, 8 Danny Barrett, 7 Andrew Durutalo, 6 Scott Lavalla, 5 Greg Peterson, 4 Hayden Smith, 3 Titi Lamositele, 2 Zack Fenoglio, 1 Eric Fry.

Suplentes: 16 Phil Thiel, 17 Matekitonga Moeakiola, 18 Chris Baumann, 19 Cameron Dolan, 20 John Quill, 21 Al McFarland, 22 Shalom Suniula, 23 Thretton Palamo

 

Canadá

Try: Blevins

Conversão: Underwood (1)

Penais: Underwood (2)

15 Harry Jones, 14 Jeff Hassler, 13 Ciaran Hearn, 12 Connor Braid, 11 Conor Trainor, 10 Liam Underwood, 9 Jamie Mackenzie, 8 Richard Thorpe, 7 John Moonlight, 6 Kyle Gilmour, 5 Brett Beukeboom, 4 Jon Phelan, 3 Jake Ilnicki, 2 Aaron Carpenter (c), 1 Hubert Buydens.

Suplentes: 16 Ray Barkwill, 17 Djustice Sears-Duru, 18 Doug Wooldridge, 19 Evan Olmstead, 20 Nanyak Dala, 21 Phil Mack, 22 Nick Blevins, 23 James Pritchard.
 

 

Fiji é campeão!

Na grande decisão, Fiji e Samoa se encontraram pela segunda vez em menos de um mês. Na abertura do torneio, em Fiji, empate empolgante em 30 x 30, criando ainda mais apreensão para a finalíssima.

 

Samoa foi ao torneio ainda não usando sua força máxima, ao passo que Fiji teve o seu melhor em campo e, com isso, foi premiado com seu terceiro título, em vitória nada fácil de 39 x 29 para ficar na memória.

 

O primeiro try da partida saiu logo a 1 minuto, com o segunda linha brilhante Nakarawa inventando um espaço entre a defesa samoana, entre hand-offs e tackles quebrados, abrindo o marcador. A superioridade era claramente de Fiji nos minutos iniciais e Matavesi ampliou a vantagem com penal, enquanto Stanley prontamente respondeu na mesma moeda para Samoa. Aos 19′, Matawalu mostrou toda a sua qualidade de campeão do PRO12 e, após lateral perdido de Samoa, correu pelo buraco aberto para garantiu o segundo try fijiano, 17 x 3. Samoa ainda teve tempo de mostrar a força de seu pack e ganhar dois preciosos penais para Stanley converter e reduzir a distância.

 

E na segunda etapa foram os homens de frente de Samoa que falaram mais alto, com o primeiro try azul saindo em devastador maul abridno espaço para Jack Lam apoiar no in-goal. E a virada não demorou, com Autagavaia fazendo um tremendo try, recebendo pelo lado aberto do scrum, mas logo trocando a direção de sua corrida e explorando o lado cego da formação. Try com estilo, mas que não abalou Fiji. O jogo pegou fogo e Volavola desferiu um brilhante chute cruzado para Tikoroituma ganhar no ar e deixar para Nakarawa atropelar para o terceiro try fijiano.

 

A defesa samoana sentiu o golpe e Murimurivalu e Akapusi Qera logo romperam para mais dois tries de Fiji, sacramentando o título. No fim, Yato ainda recebeu cartão amarelo e deixou Fiji com um a menos, permitindo a Samoa esboçar uma tardia reação. Autagavaia somou o terceiro try dos polinésios, mas não havia tempo para mais. 39 x 29, números finais.

 

fiji copy39versus(16)29samoa copy

Fiji 39 x 29 Samoa – FINAL

Árbitro: Pascal Gauzère (França)

 

Fiji

Tries: Nakawara (2), Matawalu, Murimurivalu, Qera

Conversões: Matavesi (2), Volavola (2)

Penais: Matavesi (1), Volavola (1)

15 Kini Murimurivalu, 14 Metuisela Talebula, 13 Waisea Nayacalevu, 12 Gabiriele Lovobalavu, 11 Asaeli Tikoirotuma, 10 Josh Matavesi, 9 Niko Matawalu, 8 Masi Matadigo, 7 Akapusi Qera (c), 6 Dominiko Waqaniburotu, 5 Leone Nakarawa, 4 Tevita Cavubati, 3 Manasa Saulo, 2 Sunia Koto, 1 Campese Ma’afu.

Suplentes: 16 Tuapati Talemaitoga, 17 Peni Ravai, 18 Isei Colati, 19 Nemia Soqeta, 20 Peceli Yato, 21 Nemia Kenatale, 22 Ben Volavola, 23 Napolioni Nalaga.

 

Samoa

Tries: Autagavaia (2) e Lam

Conversões: Stanley (1)

Penais: Stanley (4)

15 Ahsee Tuala, 14 Fa’atoina Autagavaia, 13 Johnny Leota, 12 Faialaga Afamasaga, 11 Alesana Tuilagi (c), 10 Michael Stanley, 9 Kahn Fotuali’i, 8 Vavae Tuilagi, 7 Jack Lam, 6 Faifili Levave, 5 Fa’tiga Lemalu, 4 Joe Tekori, 3 Anthony Perenise, 2 Manu Leiautaua, 1 Zak Taulafo.

Suplentes: 16 Andrew Williams, 17 Viliamu Afatia, 18 Jake Grey, 19 Filo Paulo, 20 TJ Ioane, 21 Vavao Afemai, 22 Patrick Faapale, 23 Sinoti Sinoti.

 

 
Lista de campeões da Copa das Nações do Pacífico

1 – Fiji – 3 títulos

Junior All Blacks – 3 títulos

3 – Samoa – 2 títulos

Japão – 2 títulos

5 – Maori All Blacks – 1 título

Comentários