©INPHO/Billy Stickland

ARTIGO COM VÍDEO – Após a grande vitória da Irlanda sobre a Escócia, a responsabilidade de vencer com ponto bônus caiu sobre a Inglaterra, que visitava a França para o tradicional Le Crunch. O favoritismo era inglês, mas a camisa francesa é pesada e o time do técnico Eddie Jones não resistiu à pressão pelo resultado, caindo em Paris por 20 x 16, para a festa irlandesa. Vitória maiúscula dos Bleus, que agora sonham com tempo melhores após verdadeira demonstração de força defensiva contra a atual segunda melhor equipe do mundo.

A necessidade de marcar muitos tries parece não ter sido assimilada pela Inglaterra. Logo em sua primeira boa chance de colocar a bola pela lateral e tentar o try, os ingleses apostaram em chutar aos postes, com Farrell abrindo o placar aos 4′, 3 x 0 para, supostamente, ganhar confiança.

A França mostrava à Inglaterra um caminho, errando muito em seus alinhamentos laterais. Mas, o breakdown francês levava problemas à Inglaterra, que mais uma vez não desempenha seu melhor nesse setor. E, sob o comando do técnico Jacques Brunel, os franceses seguiram mostrando perfeição nas linhas defensivas e precisão nos tackles. Aos 12′, a Inglaterra errou no jogo de mãos e Grosso conseguiu a interceptação, com Camara dando sequência ao primeiro bom ataque francês, já mostrando as dificuldades que a Rosa teria no ataque.

Aos 21′, os ingleses conquistaram um penal no meio campo e, outra vez, optaram estranhamente pelo chute ao H, e não à lateral. Elliot Daly foi preciso guardando mais 3 pontos para os visitantes, mas não era disso que eles precisavam. A França, que não tinha nada a ver com as necessidades inglesas, jogou seu jogo e arrancou um penal logo na sequência para Machenaud guardar, 6 x 3.

- Continua depois da publicidade -

Aos 29′, de novo a Inglaterra teve um penal a seu favor e se negou a tentar o try. Farrell guardou mais 3 pontos com penal, enquanto o relógio jogava contra a Rosa. Na reta final da primeira etapa, a França cresceu e Machenaud não desperdiçou mais 2 chances de penal para deixar tudo igual em 9 x 9.

Já o segundo tempo começou da pior forma para os visitantes. Aos 49′, François Trinh-Duc desferiu o chute cruzado para Grosso ganhar a disputa no ar e, na sequência, a bola sobrou para Benjamin Fall apanhar e fazer o try, sendo detido com tackle alto por Anthony Watson. Penal try para os Bleus e cartão amarelo para o fullback inglês.

O desespero se abateu sobre a Inglaterra, que não conseguia mais produzir, parando nos contra-rucks franceses. Machenaud ainda ampliou a contagem com novo penal, abrindo 19 x 09 para a França. Somente aos 73′ os visitantes acharam seu try, com Jonny May na ponta. Beauxis ainda chutou novo penal para os franceses, mas quase “entregou o ouro” com o tempo esgotado, errando o chute final para fora. A Inglaterra ainda pressionou pelo try da vitória, mas a porta azul se fechou. 22 x 16, placar final e vitória dos Bleus.

Com o resultado, a Inglaterra não poderá mais alcançar o feito inédito: jamais uma seleção venceu por 3 anos seguidos o Six Nations. A dificuldade de alcançar essa marca foi provada mais uma vez.

No próximo sábado, a Inglaterra receberá a Irlanda e tentará impedir o Grand Slam da rival, ao passo que a França buscará se manter em alta visitando Gales.

22versus copiar16

França 22 x 16 Inglaterra, em Paris

Árbitro: Jaco Peyper (África do Sul)

França

Try: Penal Try

Penais: Machenaud (4) e Beauxis (1)

15 Hugo Bonneval, 14 Benjamin Fall, 13 Mathieu Bastareaud, 12 Geoffrey Doumayrou, 11 Rémy Grosso, 10 François Trinh-Duc, 9 Maxime Machenaud, 8 Marco Tauleigne, 7 Yacouba Camara, 6 Wenceslas Lauret, 5 Sébastien Vahaamahina, 4 Paul Gabrillagues, 3 Rabah Slimani, 2 Guilhelm Guirado (c), 1 Jefferson Poirot;

Suplentes: 16 Adrien Pelissié, 17 Dany Priso, 18 Cedate Gomes Sa, 19 Bernard Le Roux, 20 Kélian Galletier, 21 Baptiste Couilloud, 22 Lionel Beauxis, 23 Gaël Fickou;

Inglaterra

Try: May

Conversão: Farrell (1)

Penais: Farrell (2) e Daly (1)

15 Anthony Watson, 14 Jonny May, 13 Ben Te’o, 12 Owen Farrell (c), 11 Elliot Daly, 10 George Ford, 9 Danny Care, 8 Nathan Hughes, 7 Chris Robshaw, 6 Courtney Lawes, 5 Maro Itoje, 4 Joe Launchbury, 3 Dan Cole, 2 Jamie George, 1 Mako Vunipola;

Suplentes: 16 Luke Cowan-Dickie, 17 Joe Marler, 18 Kyle Sinckler, 19 James Haskell, 20 Sam Simmonds, 21 Richard Wigglesworth, 22 Jonathan Joseph, 23 Mike Brown;

 

SeleçãoJogosPontos
Irlanda523
Gales515
Escócia513
França511
Inglaterra510
Itália51
- Grand Slam = 3 pontos;
- Vitória = 4 pontos;
- Empate = 2 pontos;
- Derrota = 0 pontos;
- Anotar 4 ou mais tries = 1 ponto extra;
- Perder por diferença de 7 pontos ou menos = 1 ponto extra;