França planeja circuito de sevens com clubes do Top 14

Em evento do lançamento da temporada 2016-17 do Top 14, Paul Goze, presidente da liga francesa, revelou os planos da entidade para os próximos anos. A LNR, organizadora do Top 14 e da Pro D2 (a segunda divisão francesa), pretende lançar um circuito nacional profissional de sevens masculino, já seguindo os passos da Premiership inglesa, que há sete anos já conta com um circuito de pré-temporada.

 

A ideia faz parte do plano estratégico da LNR para 2016-17. O modelo de disputas do circuito de sevens ainda não foi definido, mas teria a participação dos clubes do Top 14 e talvez de alguns clubes da Pro D2 e se iniciaria em 2017, tendo como prioridade a realização de torneios em cidades importantes sem clubes de elite, em especial o norte do país.

 

Tradicionalmente, é a região sul (em especial o sudoeste) da França que concentra grande popularidade pelo rugby, sendo que no norte do país apenas Paris tem tradição no esporte. Apenas 3 dos 30 clubes que disputarão na próxima temporada o Top 14 e a Pro D2 são de cidades da metade norte do país – a norte de uma linha imaginária de Oyonnax/Lyon a La Rochelle, no Atlântico – sendo os dois gigantes parisienses Racing e Stade Français e o novato da Pro D2 Vannes, da Bretanha. Com o intuito de expandir o rugby profissional para todo o país, a LNR também estuda instituir para 2017-18 um sistema de promoção por “wildcards” à Pro D2. A proposta é que todo ano algum clube a norte de Lyon/La Rochelle seja promovido à segunda divisão e receba uma ajuda financeira para se desenvolver, mas estará sujeito a rebaixamento como qualquer clube da competição. E uma terceira divisão profissional também será instituída sob custódia da liga – para 2016-17, a terceira divisão já foi formada, em um embrião do que a LNR pretende.

 

O rugby feminino também está incluído nos planos da LNR: a entidade pretende obrigar que todos os clubes do Top 14 contem com equipes de XV feminino jogando os campeonatos da Federação Francesa de Rugby.

 

lnr 2016-17

Comentários