ARTIGO COM VÍDEO – Os amistosos internacionais de fim de ano se encerraram no sábado, passado, mas hoje um jogo ainda rolou, com Gales e África do Sul se enfrentando em Cardiff no jogo derradeiro de 2017. E a partida foi muito boa, com Gales saindo vencedor por 24 x 22 para amenizar um ano insosso e jogar mais problemas para o técnico sul-africano Allister Coetzee, que terá muito trabalho para 2018 com os Springboks.

O jogo começou com Gales arrepiando e dando a impressão de que teria uma grandiosa vitória. Logo aos 5′, Dan Biggar apostou no chute cruzado e serviu Hallam Amos, que disparou furando a defesa verde e serviu Scott Williams para o primeiro try, que levantou o Principality Stadium.

Os Dragões pegaram o embalo contra uma nocauteada África do Sul e novamente capitalizaram com Biggar usando os pés para servir o debutante Hadleigh Parkes, que marcou seu primeiro try com a camisa vermelha. E logo na sequência quase saiu o terceiro, com Amos de novo varando a linha sul-africana para servir Faletau, que foi detido muito perto do in-goal.

Foi somente aos 18′ que a África do Sul assustou e foi apostando em seu jogo de contato, com Malcolm Marx caindo para o try mas sendo seguro em cima da linha de in-goal. O TMO negou o try aos Boks. Forte nas fases e nos rucks, a África do Sul foi equilibrando o duelo passado o susto inicial e, aos 31′, Pollard reduziu o placar com penal para os verdes. Entretanto, o bom momento durou pouco e aos 33′ Pollard teve chute bloqueado na defesa, com a bola sobrando para Faletau na ponta, que serviu Parkes para o segundo try do novato centro no jogo, abrindo grande frente de 21 x 03.

- Continua depois da publicidade -

Os Springboks ainda reagiram e antes do intervalo produziram um belo try, que começou com Leyds correndo desde o campo de defesa e passando para Kriel arrancar na ponta e chutar para o fundo do campo. O contra-ataque encontro Gelland, que cravou o primeiro try dos visitantes, reduzindo a diferença para 21 x 10.

A África do Sul ganhou confiança e começou o segundo tempo a todo vapor. Controlando a posse no começo, os verdes trabalharam as fases e Pollard achou o espaço para guardar o segundo try sul-africano, aos 46′, pondo fogo no jogo. A conversão perdida deixou o placar em 21 x 15 e com a posse de bola dominada pelos Boks o terceiro try não tardou, com Kriel correndo na ponta aos 56′. 22 x 21, virada no placar, Boks na frente.

Somente com o susto Gales se reencontrou, já com defcit de posse de bola e de metros corridos acentuado. Os vermelhos mantiveram um sólido desempenho nas formações, conseguiram reduzir a velocidade do jogo sul-africano no momento certo e, aos 68′, Halfpenny foi preciso chutando o penal que recolou Gales na liderança, 24 x 22. A África do Sul foi para cima, mas os galeses mostraram força defensiva e salvaguardaram uma importante vitória para fechar 2017.

 

24versus copiar22

Gales 24 x 22 África do Sul

Árbitro: Jérôme Garcès (França)

Gales

Tries: Parkes (2) e S Williams

Conversões: Halfpenny (3)

Penais: Halfpenny (1)

15 Leigh Halfpenny, 14 Hallam Amos, 13 Scott Williams, 12 Hadleigh Parkes, 11 Steff Evans, 10 Dan Biggar, 9 Aled Davies, 8 Taulupe Faletau, 7 Josh Navidi, 6 Aaron Shingler, 5 Alun Wyn Jones (c), 4 Cory Hill, 3 Scott Andrews, 2 Kristian Dacey, 1 Rob Evans;

Suplentes: 16 Elliot Dee, 17 Wyn Jones, 18 Rhodri Jones, 19 Seb Davies, 20 Dan Lydiate, 21 Rhys Webb, 22 Rhys Patchell, 23 Owen Watkin;

África do Sul

Tries: Gellant, Pollard e Kriel

Conversões: Pollard (2)

Penais: Pollard (1)

15 Andries Coetzee, 14 Dillyn Leyds, 13 Jesse Kriel, 12 Francois Venter, 11 Warrick Gelant, 10 Handré Pollard, 9 Ross Cronje, 8 Dan du Preez, 7 Pieter-Steph du Toit, 6 Siya Kolisi, 5 Lood de Jager, 4 Eben Etzebeth (c), 3 Wilco Louw, 2 Malcolm Marx, 1 Steven Kitshoff;

Suplentes: 16 Bongi Mbonambi, 17 Trevor Nyakane, 18 Ruan Dreyer, 19 Oupa Mohoje, 20 Uzair Cassiem, 21 Louis Schreuder, 22 Elton Jantjies, 23 Lukhanyo Am;

Foto: WRU