O técnico neozelandês Warren Gatland não será mais treinador dos British and Irish Lions. Após comandar a seleção britânica nas giras de 2013 à Austrália (que acabou em vitória dos Lions) e de 2017 à Nova Zelândia (encerrada empatada), Gatland anunciou hoje que não pretende postular ao cargo para a gira de 2021 à África do Sul.

O cargo de treinador dos Lions é designado apenas por um ano a cada quadro anos e Gatland será o primeiro técnico na história dos Lions a passar duas giras no comando da equipe sem perder nenhuma série.

 

Gales aperta o cerco contra o êxodo

- Continua depois da publicidade -

O problema de Gatland agora estará na seleção galesa, da qual é o treinador. A fim de conter a saída de atletas das franquias galesas do PRO14 para o exterior, a União Galesa de Rugby anunciou que, a partir de agora, somente poderão ser convocados para a seleção de Gales apenas atletas que atuam no país ou que foram para o exterior após já terem defendido a seleção por pelo menos 60 vezes.

Com isso, Gales segue o rumo da Austrália, que tem política similar para convocações. Nova Zelândia e Argentina seguem como os únicos que vetam a convocação de jogadores que jogam fora do Super Rugby.

 

E Rhys Webb é o primeiro afetado…

O primeiro afetado pela regra é o scrum-half Rhys Webb, que anunciara há poucos dias sua ida para o Toulon, da França, na próxima temporada. O atleta que hoje está nos Ospreys jogou somente 28 vezes pela seleção galesa.