Glasgow e Munster farão a final do PRO12!

ARTIGO COM VÍDEOS – Uma final inédita para o PRO12, a Liga Ítalo-Celta. Glasgow Warriors e Munster comemoram neste fim de semana suas vitórias nas semifinais sobre Ulster e Ospreys, 16 x 14 e 21 x 18, respectivamente, e asseguraram pelo segundo ano seguido uma final entre escoceses e irlandeses. Glasgow buscará um feito inédito,  um título que jamais o rugby escocês comemorou, ao passo que o Munster vai em busca de seu terceiro título da liga, sendo que o último foi festejado em 2011 (distante já para uma torcida tão acostumada a conquistas).

 

A grande final será no próximo sábado, dia 30, em campo neutro, em Belfast, na Irlanda do Norte.

 

Glasgow segue em busca do título inédito

Até hoje, o melhor resultado já consigo por um time escocês na liga foi o vice-campeonato, alcançado duas vezes, por Edinburgh, em 2009, e pelo Glasgow, no ano ano passado. E é justamente o Glasgow que segue em busca de conquistar o maior feito de um time do país, ao alcançar novamente a grande final do PRO12. Os Warriors lotaram o Scotstoun Stadium, que chegou ao público recorde de 10 mil pessoas, e derrotaram em jogo emocionante os norte-irlandeses do Ulster por 16 x 14.

 

O Ulster foi superior na primeira etapa e deteve o controle da partida, com Ruan Pienaar distribuindo o jogo e controlando as ações em benefício dos visitantes. Pienaar e Russell trocaram penais no começo da peleja e Hogg, aos 13′, arrematou de longa distância para dar a vantagem aos anfitriões, 6 x 3. Mas, a dupla sul-africana do Ulster estava em bom dia e, aos 18′, Pienaar serviu Ludik, que desferiu passe para deixar Henry livre na ponta. O asa irlandês acelerou e cravou o primeiro try do time de Belfast que, apesar da conversão perdida, se pôs 8 x 6 na frente. O domínio dos White Knights seguiu e os visitantes só não saíram de campo com mais pontos porque a defesa escocesa fez o possível para deter suas investidas, enquanto os Warriors eram incapazes de acelerar seu jogo.

 

O jogo mudou no segundo tempo, com a dupla Pyrgos e Russell assumindo o protagonismo e aumentando o volume de jogo ofensivo dos escoceses. Matawalu teve boa chance após o intervalo, mas quem saiu na frente foi volta dos vestiários foi o Ulster, com mais dois penais de Pienaar, ao passo que Russell descontou com outro arremate preciso, levando a disputa aos minutos finais em 14 x 9 para os irlandeses. Foi na hora da decisão que Glasgow provou seu valor e mostrou ser um time que, ao contrário do ano passado, tem capacidade de crescer em grandes partidas. Russell, aos 75′, desferiu um passe longo magistral e abriu espaço para o canadense DTH Van der Merwe disparar pela ponta e mergulhar para o try do empate, que fez explodir o Scotstoun Stadium. A responsabilidade caiu novamente sobre as costas do jovem abertura Russell e ele não decepcionou, acertando a difícil e crucial conversão para dar a vitória aos Warriors. 16 x 14, e passaporte carimbado para a decisão.

 

Munster volta à decisão depois de quatro anos

Já fazia mais tempo do que a torcida mais fanática da Irlanda está acostumada. Desde 2011 o Munster não chegava à final do PRO12, mas a espera acabou após a vitória sobre os galeses do Ospreys na segunda partida das semifinais do torneio, com 21 x 18 no marcador.

 

O início da partida foi de superioridade dos galeses, que largaram na frente com penal ao 13′ de Dan Biggar, acumulando também um drop goal perdido, mas revelando o maior volume no início. A resposta irlandesa foi imediata, com penal de Keatley aos 16′. As defesas prevaleceram na primeira etapa, com poucas chances aparecendo. Apenas Keatley, com um penal certeiro em duas tentativas, mexeu no placar a favor do Red Army. Foi apenas um minuto antes do intervalo que os donos da casa quebraram a barreira galesa, com Simon Zebo recebendo na ponta para finalizar o primeiro try do jogo, 11 x 3.

 

A volta dos vestiários mexeu com os dois lados e o segundo tempo começou eletrizante. Logo aos 42′, após jogada de maul, Hurley finalizou ampliando a vantagem para o Munster. A resposta foi implacável e o Ospreys, enfim, cruzou o in-goal aos 46′, com o melhor jogador da temporada, o scrum-half Rhys Webb, roubando a bola no scrum e cravando o try galês, cuja conversão foi desperdiçada por Biggar. Qual foi a reação do Munster? Oras, try aos 49′, com o asa Paddy Butler. O Ospreys não foi nocauteado, longe disso, e o canadense Jeff Hassler arrancou pela ponta para manter o time galês no páreo, somente 6 pontos em desvantagem, aos 52′.

 

As defesas endureceram após a avalanche de tries e demorou até os 66′ para o Ospreys mover o marcador, com novo penal de Biggar. Hanrahan assumiu a tarefa dos chutes do lado irlandês e desperdiçou sua primeira chance, para o alívio galês. O time de Swansea foi para cima e, no último lance da batalha, Josh Matavesi cruzou a linha para fazer aquele que seria o try da vitória do Ospreys, mas o árbitro de vídeo pegou um knock-on no início da jogada e invalidou o try, com a vitória indo para o Munster, no detalhe. 21 x 18.

 

guinness pro12

Guinness PRO12 – Liga de Escócia, Gales, Irlanda e Itália

Semifinais

Glasgow Warriors16versus copiar14Ulster copy copy

Glasgow Warriors 16 x 14 Ulster, em Glasgow

 

Munster copy21versus copiar18Ospreys-logo

Munster 21 x 18 Ospreys, em Limerick

 

Final – dia 30 de maio

Glasgow Warriorsversus copiarMunster copy

14h00 (hora de Brasília) – Glasgow Warriors x Munster , em Belfast

Comentários