Inglaterra 100%! Vitória sobre a Irlanda e liderança isolada no Six Nations

ARTIGO COM VÍDEO – Os fantasmas da Copa do Mundo estão sendo exorcizados e a Inglaterra pode comemorar que cinco meses depois de sua eliminação em casa no Mundial sua reconstrução já rende frutos e a Rosa lidera isoladamente o Six Nations! Neste sábado, em Twickenham, os ingleses fizeram 21 x 10 sobre a Irlanda e seguiram com 100% de aproveitamento no torneio, invictos e na perseguição do título, do Grand Slam e da Tríplice Coroa.

 

A partida teve início com a Irlanda superior no controle da posse de bola, mas sem conseguir grandes avanços. Os primeiros pontos foram irlandeses, com Sexton chutando com precisão os 3 primeiros pontos da partida em penal, logo respondido no mesma moeda, aos 11′, por Farrell, para a Inglaterra. Os ingleses cresceram, com a tradicional produtividade irlandesa após as formações não aparecendo. Depois de erro em jogada de lateral irlandês, a Inglaterra contra golpeou em velocidade e quase chegou a seu try, com Kearney salvando a pátria irlandesa.

 

Farrell teve chance de virar o marcador aos 17′, mas chutou penal para fora. Já aos 22′, a superioridade inglesa contou de novo e Billy Vunipola por muito pouco não chegou ao try, correndo pelo lado cego da formação e sendo detido muito pouco antes do try, mas o jogo já estava paralisado por penal. A Inglaterra se manteve no campo ofensivo, dominando as ações e apostando no jogo de base. Aos 24′, Hartley rompeu a defesa verde, mas foi seguro na hora de apoiar a bola dentro do in-goal. A Inglaterra deixava escapar as chances de pontuar enquanto era superior, mas mexeu no placar aos 33′, com Farrell não desperdiçando novo penal. 6 x 3 para os donos da casa no intervalo, em primeiro tempo de 60% de território a favor dos ingleses.

 

O segundo tempo começou mal para a Rosa, com Haskell recebendo amarelo aos 44′. Na sequência do penal, a Irlanda trabalhou sua jogada nas fases no ataque e, com ruck nas 5, Murray tirou a bola da formação e mergulhou para o try verde. Virada no placar, Irlanda 10 x 6 Inglaterra, com try de scrum-half. Aos 51′, a Inglaterra não teve a mesma ousadia irlandesa e com penal a seu favor optou pelos 3 pontos, convertidos por Farrell., reduzindo para 10 x 9 a desvantagem.

 

Apesar de pouco criativa, a Inglaterra mantinha seu plano de jogo e se impôs em domínio territorial. Com o controle da posse, não tardou para sair o try, expondo os buracos na defesa do Trevo. Aos 58′, a Inglaterra trabalhou com velocidade nas 22 e pegou a defesa irlandesa desordenada, com Robshaw dando assistência para Watson na ponta, onde havia três jogadores ingleses livres para a finalização. Virada no marcador, 14 x 10, e sem conversão da parte de Farrell.

 

O placar se manteve em aberto, mas a posse de bola seguiu majoritariamente inglesa, com a Irlanda com problemas na formação lateral. Aos 62′, veio o golpe fatal, com a Rosa acelerando seu ataque justamente após erro no lateral irlandês. A bola viajou com velocidade até a ponta onde encontrou Mike Brown para mais um try. 21 x 10.

 

A Irlanda não estava morta e ainda buscou o ataquw, com Henshaw, aos 65′, arrancando na lateral e perdendo o try feito, ao pisar fora de campo antes finalizar, largando a bola antes do apoio também. Três minutos depois, o Trevo conquistou um importante lateral e optou por tentar o try, colocando a bola para a lateral e apostando no maul, mas sem sucesso. Aos 70′, o jovem Dillane rompeu a defesa branca e serviu Van der Flier, que chegou perto do try que daria sobrevida à Irlanda. Novamente, faltou o apoio final para o try acontecer. Bem na partida, o asa debutante sul-africano Van der Flier quase fez o try irlandês pouco depois, chocando em Elliot Daly para cair no in-goal, sem, contudo, conseguir apoiar a bola no chão. Sem try, e a Irlanda ficou sem forças para a reação final.

 

Vitória inglesa por 21 x 10, faturando pela 18ª vez o Millennium Trophy (troféu disputado entre os dois países de 1988, e vencido 11 vezes pela Irlanda). No próximo final de semana as seleções folgam novamente. A Inglaterra volta a campo pela quarta rodada no dia 12 de março contra Gales, em jogo decisivo em Twickenham, enquanto a Irlanda recebe no mesmo dia a Itália.

 

rfu21versus(14)10irlanda copy

Inglaterra 21 x 10 Irlanda, em Londres

Árbitro: Romain Poite (França)

 

Inglaterra

Tries: Watson e Brown

Conversões: Farrell (1)

Penais: Farrell (3)

15 Mike Brown, 14 Jack Nowell, 13 Jonathan Joseph, 12 Owen Farrell, 11 Anthony Watson, 10 George Ford, 9 Ben Youngs, 8 Billy Vunipola, 7 James Haskell, 6 Chris Robshaw, 5 George Kruis, 4 Maro Itoje, 3 Dan Cole, 2 Dylan Hartley (c), 1 Joe Marler

Suplentes: 16 Jamie George, 17 Mako Vunipola, 18 Paul Hill, 19 Courtney Lawes, 20 Jack Clifford, 21 Danny Care, 22 Elliot Daly, 23 Alex Goode

 

Irlanda

Try: Murray

Conversões: Sexton (1)

Penais: Sexton (1)

15 Rob Kearney, 14 Andrew Trimble, 13 Robbie Henshaw, 12 Stuart McCloskey, 11 Keith Earls, 10 Jonathan Sexton, 9 Conor Murray, 8 Jamie Heaslip, 7 Josh van der Flier, 6 CJ Stander, 5 Devin Toner, 4 Donnacha Ryan, 3 Mike Ross, 2 Rory Best, 1 Jack McGrath

Suplentes: 16 Richardt Strauss, 17 Cian Healy, 18 Nathan White, 19 Ultan Dillane, 20 Rhys Ruddock, 21 Eoin Reddan, 22 Ian Madigan, 23 Simon Zebo.

 

 

Seleção Jogos Pontos
Inglaterra 5 10
Gales 5 7
Irlanda 5 5
Escócia 5 4
França 5 4
Itália 5 0

Vitória = 2 pontos;
Empate = 1 ponto;
Derrota = 0 pontos

 

Foto: ©INPHO/Andrew Fosker

Comentários