ARTIGO COM VÍDEOS – A 6ª etapa da Série Mundial de Sevens masculina teve lugar em Vancouver, no Canadá, nesse fim de semana e foi especial para a Inglaterra. Os ingleses conquistaram seu segundo torneio na temporada, vencendo a líder África do Sul na grande final, assim como já haviam feito na outra etapa que terminaram com o título. E de quebra seu ídolo Dan Norton se igualou ao queniano Colins Injera como o maior artilheiro de tries da história do circuito, com 244.

 

Porém, a situação da temporada seguiu favorável à África do Sul, que pode ficar tranquila ainda na liderança da classificação com o vice campeonato. Afinal, os Boks estiveram em simplesmente todas as finais até aqui em 2016-17. Fiji, o então vice líder, decepcionou de novo e ficou apenas com o terceiro lugar, enquanto a Nova Zelândia seguiu desapontando com um quinto lugar. Destaque também para o convidado Chile, que fez o que poucos convidados fazem: saiu do torneio com uma vitória, batendo a Rússia por 10 x 00. Os russos, com isso, ficaram em último lugar e vira os japoneses reduzirem um pouco a desvantagem na luta contra o rebaixamento.

 

- Continua depois da publicidade -

O primeiro dia de disputas produziu já uma resultado notável: a vitória da Argentina sobre Fiji na última bola por 26 x 24, com try heróico de Javier Rojas. Porém, o triunfo não tirou o primeiro lugar do Grupo B dos fijianos, já que os Pumas tropeçaram em Gales. Nos demais grupos, sem surpresas, com África do Sul e Inglaterra empatando em 12 x 12 e avançando no Grupo A, os Estados Unidos do endiabrado Perry Baker (tryman em Vancouver) se impondo no Grupo B e a Nova Zelândia terminando em primeiro no Grupo D.

 

No domingo, as disputas do Challenge Trophy, o 9º lugar, viram o Chile brilhar sobre a Rússia (tries de Torrealba e Westcott no 10 x 00) e os franceses fazerem uma terrível campanha que acabou com o último lugar. Os Cóndores ainda quase venceram o Gales na semifinal pelo Challenge Trophy, mas perderam no apagar das luzes, sofrendo a virada. Na briga pela taça, Samoa, de Gordon Tietjens, não resistiu aos galeses, 19 x 12.

 

Nas quartas de final principais, a África do Sul começou bem, passando pelo Canadá e a torcida da casa, enquanto os Estados Unidos vencendo a Argentina por 14 x 12 em um jogão. Depois, foi a vez da Nova Zelândia cair contra a Inglaterra pelo mesmo placar, enquanto Fiji se impôs sobre a Austrália.

 

Nas semifinais, a África do Sul teve muito trabalho para bater os Estados Unidos, precisando de Specman no fim para fazer o try da vitória por 14 x 10. Já a Inglaterra triturou Fiji como há muito não se via, em um desempenho monumental de 40 x 07, com Norton correndo para 2 dos 6 tries ingleses, em atuação apática dos campeões olímpicos.

 

Na luta pelo 5º lugar, a Nova Zelândia se safou de mais uma derrota para a Argentina vencendo por 17 x 14 com try no lance final de Koroi, enquanto na disputa pelo Bronze foi a vez de Fiji se redimir, mas não sem emoção. Vitória por loucos 28 x 24 sobre os EUA, em jogo eletrizante com Baker e Unufe fazendo 2 tries cada para as Águias, mas com os fijianos sacramentando a vitória pelas mãos de Bituniyata.

 

Na grande final, África do Sul e Inglaterra produziram mais um belo espetáculo, que teve os sul-africanos largando em vantagem, com try de Soyizwapi, em criação de Afrika e Specman, mas com os ingleses reagindo rapidamente. De Carpentier atropelou na ponta para o try do empate antes do intervalo e a virada veio no começo do segundo tempo com try de Bibby. Depois, Norton entrou para a história fazendoo  try crucial do jogo, que lhe deu o empate com Injera na artilharia histórica do circuito. Os Boks ainda batalharam e viram sua situação deteriorar com Specman sofreu lesão no fim. 19 x 07 e triunfo saboroso dos ingleses, agora vices da temporada.

 

Dan Norton ainda terminou o torneio como o jogador de melhor desempenho no ranking de ações positivas de toda a temporada, chegando a 72 tackles, 37 linhas quebradas, 15 offloads e 121 corridas, além de seus 34 tries, que o colocaram já como o maior fazedor de tries também da atual temporada, ultrapassando o sul-africano Senatla, que não deverá entrar mais em campo em 2016-17. O “dream team” do torneio teve, além de Norton, os ingleses Rodwell e Mitchell, os sul-africanos Specman e Dry, o argentina Osadzuk e Perry Baker, dos EUA.

 

A próxima etapa será em Hong Kong, de 7 a 9 de abril.

 

SWS 2015-16 logo

Canada Sevens – 6ª etapa da Série Mundial de Sevens Masculina 2016-17 – em Vancouver, Canadá

Sábado, dia 11 de março

*Das 14h30 às 00h40 (horário de Brasília)

Austrália 12 x 07 França

Estados Unidos 52 x 00 Japão

Argentina 24 x 19 Samoa

Fiji 34 x 19 Gales

Inglaterra 28 x 14 Quênia

África do Sul 33 x 00 Chile

Canadá 28 x 15 Escócia

Nova Zelândia 40 x 00 Rússia

 

Austrália 36 x 07 Japão

Estados Unidos 31 x 19 França

Argentina 14 x 21 Gales

Fiji 19 x 12 Samoa

Inglaterra 26 x 00 Chile

África do Sul 15 x 05 Quênia

Canadá 26 x 05 Rússia


Nova Zelândia 33 x 12 Escócia

 

França 31 x 19 Japão

Estados Unidos 29 x 05 Austrália

Samoa 14 x 21 Gales

Fiji 24 x 26 Argentina


Quênia 26 x 19 Chile

África do Sul 12 x 12 Inglaterra

Escócia 10 x 12 Rússia

Nova Zelândia 15 x 14 Canadá

Classificação

Grupo A: 1 África do Sul, 2 Inglaterra, 3 Quênia, 4 Chile

Grupo B: 1 Fiji, 2 Argentina, 3 Gales, 4 Samoa

Grupo C: 1 Estados Unidos, 2 Austrália, 3 França, 4 Japão

Grupo D: 1 Nova Zelândia, 2 Canadá, 3 Rússia, 4 Escócia

 

Domingo, dia 12 de março

*Das 13h30 às 22h45 (horário de Brasília)

Quartas de final do Challenge Trophy

Quênia 19 x 17 Escócia

França 21 x 26 Samoa

Rússia 00 x 10 Chile

Gales 33 x 00 Japão

 

Quarta de final pelo Ouro

África do Sul 36 x 07 Canadá

Estados Unidos 14 x 12 Argentina

Nova Zelândia 12 x 14 Inglaterra

Fiji 28 x 10 Austrália

 

Semifinais pelo 13º lugar

Escócia 28 x 21 França

Rússia 00 x 21 Japão

 

Semifinais pelo Challenge Trophy

Quênia 07 x 26 Samoa

Gales 14 x 05 Chile

 

Semifinais pelo 5º lugar

Canadá 05 x 12 Argentina

Nova Zelândia 21 x 00 Austrália

 

Semifinais pelo Ouro

África do Sul 14 x 10 Estados Unidos

Inglaterra 40 x 07 Fiji

 

Decisão do 13º lugar

Escócia 24 x 19 Japão

 

Final do Challenge Trophy

Samoa 12 x 19 Gales

 

Decisão de 5º lugar

Argentina 14 x 17 Nova Zelândia

 

Decisão do Bronze

Estados Unidos 24 x 28 Fiji

 

Final – Decisão do Ouro

África do Sul 07 x 19 Inglaterra


SeleçãoPontuação totalEtapa 1Etapa 2Etapa 3Etapa 4Etapa 5Etapa 6Etapa 7Etapa 8Etapa 9Etapa 10
África do Sul19222192222221919122213
Inglaterra16417221019132210171519
Fiji1501913191319172210108
Nova Zelândia13710171217151313131710
Estados Unidos129810512171515191315
Austrália11313571512101715712
Escócia109121517153871922
Canadá983315310101022517
Argentina905713101012123810
Gales731510510382857
França661081075155105
Quênia63512828571015
Samoa5171357715123
Rússia291528115222
Japão201115223131
- 4 melhores entre Argentina, Samoa, Escócia, Canadá, Rússia e Japão irão à Copa do Mundo de Sevens de 2018;
- 15º colocado = rebaixamento;
PS: nossa tabela não mostra a pontuação das equipes convidadas


Pontuação:
1º - 22 pontos; 2º - 19 pts; 3º - 17 pts; 4º - 15 pts;
5º - 13 pts; 6º - 12 pts; 7º e 8º - 10 pts;
9º - 8 pts; 10º - 7 pts; 11º e 12º - 5 pts;
13º - 3 pts; 14º - 2 pts; 15º e 16º - 1 pt.

 

Foto: World Rugby

1 COMENTÁRIO