ARTIGO COM VÍDEOS – O rugby esteve com tudo nas Américas neste sábado, mas os times do continente não tiveram o que comemorar. Jogando em casa, a Argentina perdeu de novo para a Inglaterra, 35 x 25, enquanto o Canadá conheceu nova derrota a domicílio, agora contra a Romênia (oponente do Brasil no próximo sábado), por 25 x 09. Já os Estados Unidos receberam a Geórgia na…. Geórgia! E perderam por 21 x 17.

 

Inglaterra “1.5.” impõe nova derrota aos Pumas

Mesmo sem 17 de seus atletas top, convocados pelos Lions, a Inglaterra emplacou uma segunda vitória sobre a Argentina em solo argentino neste sábado. Com o estádio “Cemitério de Elefantes” de Santa Fé lotado, os Pumas tiveram estímulo de sobra para buscar quebrar a série ruim, agravada pelo insucesso dos Jaguares no Super Rugby. O jogo agradou pela quantidade de tries, mas novamente os argentinos pagaram pelo excesso de erros.

- Continua depois da publicidade -

A partida foi um toma lá, dá cá, que começou com muita força do pack inglês, com Launchbury quebrando a defesa e servindo de offload Ewels para o primeiro try do jogo, logo aos 5′. A resposta, todavia, foi rápida, e os Pumas marcaram seu try aos 8′ com Tuculet correndo na ponta.

Ford e Sánchez trocaram penais e quem voltou primeiro a visitar o in-goal foi a Inglaterra, aos 31′, com Mike Brown brilhando ao roubar a bola, disparar para o ataque e servir com offload Piers Francis, que guardou o segundo try dos visitantes. 18 x 13.

Francis, contudo, protagonizou erro que deu o empate aos Pumas no começo do segundo tempo, tendo chute bloqueado por Matera, que mostrou muita categoria conduzindo com os pés até cravar dentro do in-goal. Try brilhante da Argentina para o 18 x 18, sem conversão.

A Inglaterra não sentiu o try e aproveitou erro argentino para contragolpear aos 56′ em velocidade com Brown servindo Danny Care para o terceiro try. Vantagem curta, porque os Pumas responderam aos 59′ com Boffelli finalizando rápida jogada de linha para o terceiro try dos donos da casa. Mas, aos 64′, os ingleses emplacaram um poderoso maul finalizado por Will Collier para novo try. E que acabou sendo o último. A defesa da Rosa prevaleceu nos minutos finais e a Argentina não teve a calma para trabalhar no ataque. O golpe final saiu aos 74′, com Ford arrematando o drop goal do triunfo inglês. 35 x 25 e fim de papo.

A Argentina encerrará sua série de test matches em casa no próximo sábado contra a Geórgia, ao passo que a Inglaterra está de férias – e com moral.

 

25versus copiar35

Argentina 25 x 35 Inglaterra, em Santa Fé

Árbitro: John Lacey (Irlanda)

Argentina

Tries: Tuculet, Matera e Boffelli

Conversões: Sánchez (2)

Penais: Sánchez (2)

15 Joaquín Tuculet, 14 Ramiro Moyano, 13 Matías Orlando, 12 Jerónimo de la Fuente, 11 Emiliano Boffelli, 10 Nicolás Sánchez, 9 Martín Landajo, 8 Juan Manuel Leguizamón, 7 Javier Ortega Desio, 6 Pablo Matera, 5 Tomás Lavanini, 4 Matías Alemanno, 3 Enrique Pieretto, 2 Agustín Creevy, 1 Lucas Noguera Paz;

Suplentes: 16 Julián Montoya, 17 Santiago García Botta, 18 Nahuel Tetaz Chaparro, 19 Guido Petti, 20 Leonardo Senatore, 21 Gonzalo Bertanou, 22 Juan Martín Hernández, 23 Matías Moroni;

Inglaterra

Tries: Ewels, Francis, Care e Collier

Conversões: Ford (3)

Penais: Ford (2)

Drop goal: Ford (1)

15 Mike Brown, 14 Marland Yarde, 13 Henry Slade, 12 Piers Francis, 11 Jonny May, 10 George Ford, 9 Danny Care, 8 Nathan Hughes, 7 Tom Curry, 6 Chris Robshaw, 5 Charlie Ewels, 4 Joe Launchbury, 3 Harry Williams, 2 Dylan Hartley (c), 1 Ellis Genge;

Suplentes: 16 Jack Singleton, 17 Matt Mullan, 18 Will Collier, 19 Nick Isiekwe, 20 Mark Wilson, 21 Jack Maunder, 22 Alex Lozowski, 23 Denny Solomona;

 

Romênia melhor que o Canadá

A vida do rugby canadense não anda fácil e o país não parece pronto para voltar ao top 20 do Ranking Mundial. Neste sábado, os Canucks receberam a Romênia, que vinha de derrota para o Japão na Ásia, e não conseguiu se impor, perdendo mesmo após ter atuado com 1 jogador a mais por nada menos que 50 minutos, após os romenos terem sido reduzidos a 14 homens com um cartão vermelho aos 23′. Pior que isso, o Canadá sequer somou um único try sobre a Romênia, que mostrou forte defesa, poderoso pack e evolução na linha.

O jogo começou com Gordon McRorie acertando 1 de 2 penais a favor do Canadá no início da peleja, mas quem primeiro fez try foi a Romênia, com o segunda linha sul-africano naturalizado Van Heerden, aos 17′. Logo depois, aos 23′, Turashvili, da Romênia, recebeu vermelho, enquanto Ardron, do Canadá, foi punido com amarelo, após “troca de carícias”. McRorie logo descontou para os donos da casa com penal e o prejuízo parecia maior do lado romeno. Mas não foi.

Os Stejarii se impuseram na segunda etapa e o centro Tangimana Fonovai (um dos 4 atletas da linha titular romena nascidos nas Ilhas do Pacífico e naturalizados) cruzou o in-goal para a Romênia e o Canadá seguiu pouco inspirado. Vlaicu e McRorie trocaram penais e coube à Romênia o terceiro try, aos 62′, de novo com Fonovai. Vlaicu ainda adicionou mais um penal e não houve esboço de reação dos Canucks. 25 x 09, placar final.

A Romênia receberá o Brasil no sábado que vem, ao passo que o Canadá receberá os Estados Unidos no primeiro dos dois jogos que definirão o primeiro classificado da América do Norte à Copa do Mundo de 2019.

09versus copiar25romênia

Canadá 09 x 25 Romênia, em Edmonton

Árbitro: Shuhei Kubo (Japão)

Canadá

Penais: McRorie (3)

15 Ciaran Hearn, 14 DTH van der Merwe (cc), 13 Conor Trainor, 12 Nick Blevins, 11 Sean Duke, 10 Connor Braid, 9 Gordon McRorie, 8 Aaron Carpenter, 7 Matt Heaton, 6 Tyler Ardron, 5 Evan Olmstead, 4 Brett Beukeboom (cc), 3 Matt Tierney, 2 Ray Barkwill, 1 Anthony Luca;

Suplentes: 16 Benoit Piffero, 17 Djustice Sears-Duru, 18 Ryan Ackerman, 19 Conor Keys, 20 Kyle Baillie, 21 Phil Mack, 22 Shane O’Leary, 23 Andrew Coe;

Romênia

Tries: Tangimana (2) e Van Heerden

Conversões: Vlaicu (2)

Penais: Vlaicu (2)

15 Luke Samoa, 14 Fonovai Tangimana, 13 Paula Kinikinilau, 12 Sione Fakaosilea, 11 Ionut Dumitru, 10 Florin Vlaicu, 9 Florin Surugiu, 8 Mihai Macovei (c), 7 Viorel Lucaci, 6 Vlad Nistor, 5 Valentin Poparlan, 4 Johannes Van Heerden, 3 Andrei Ursache, 2 Otar Turashvili, 1 Ionel Badiu;

Suplentes: 16 Constantin Pristavita, 17 Andrei Radoi, 18 Alexandru Tarus, 19 Marius Antonescu, 20 Andrei Gorcioaia, 21 Tudorel Bratu, 22 Vladut Popa, 23 Marius Simionescu;

 

Geórgia vence na outra Geórgia

Os Estados Unidos receberam a Geórgia em uma sede bem sugestiva: Atlanta, capital do estado americano da… Geórgia! E na Geórgia quem festejou foi justamente a Geórgia, que arrancou sua segunda vitória na gira pelas Américas, 21 x 17.

O primeiro tempo foi de domínio dos Lelos e do fullback Kvirikashvili. Ele marcou o primeiro try do jogo logo aos 9′, aproveitando erro de mãos das Águias. MacGinty descontou com penal para os Estados Unidos, mas os anfitriões entregaram muitos penais, sofrendo com o pack georgiano, e Kvirikashvili adicionou mais 2 penais. Antes do intervalo, a Geórgia ainda arrancou um penal try no scrum, jogando o placar a 18 x 03, com os EUA reduzidos a 14 homens por amarelo. O homem a mais ainda rendeu mais um penal para os georgianos no início da primeira etapa, abrindo confortáveis 21 x 03. Os EUA reagiram com try do ponta Augspurger, aos 58′, mas só foram encostar no placar quando os Lelos foram reduzidos a 14 atletas por amarelo. Jensen aproveitou o espaço extra para o try das Águias aos 72′. Mas, a pressão final não teve efeito e o triunfo foi dos visitantes.

 

17versus copiar21

Estados Unidos 17 x 21 Geórgia, em Kennesaw/Atlanta

Árbitro: Federico Anselmi (Argentina)

Estados Unidos

Tries: Augspurger e Jensen

Conversões MacGinty (2)

Penais: MacGinty (1)

15 Mike Te’o, 14 Matai Leuta, 13 Bryce Campbell, 12 AJ MacGinty, 11 Nate Augspurger, 10 Will Magie, 9 Shaun Davies, 8 Cam Dolan, 7 Tony Lamborn, 6 Todd Clever (c), 5 Ben Landry, 4 Nate Brakeley, 3 Chris Baumann, 2 James Hilterbrand, 1 Tony Purpura;

Suplentes: 16 Peter Malcolm, 17 Ben Tarr, 18 Dino Waldren, 19 Matthew Jensen, 20 Andrew Durutalo, 21 Ben Cima, 22 Marcel Brache, 23 Ryan Matyas;

Geórgia

Tries: Kvirikashvili e Penal try

Penais: Kvirikashvili (3)

15 Merab Kvirikashvili, 14 Giorgi Koshadze, 13 David Kacharava, 12 Merab Sharikadze (c), 11 Sandro Todua, 10 Lasha Khmaladze, 9 Vasil Lobzhanidze, 8 Beka Bitsadze, 7 Vito Kolelishvili, 6 Lasha Lomidze, 5 Kote Mikautadze, 4 Giorgi Nemsadze, 3 Levan Chilachava, 2 Jaba Bregvadze, 1 Mikheil Nariashvili;

Suplentes: 16 Shalva Mamukashvili, 17 Tornike Mataradze, 18 Soso Bekoshvili, 19 Giorgi Chkhaidze, 20 Otar Giorgadze, 21 Giorgi Begadze, 22 Lasha Malaghiradze, 23 Giorgi Tsutskiridze;

 

Ilhas Cayman elimina México da briga pelo título do Rugby Americas North Championship

Pelo Rugby Americas North Championship, nas Ilhas Cayman, a seleção da casa recebeu o México, atual campeão, e festejou uma grande vitória por 39 x 17, que eliminou Las Serpientes da luta pela taça, no encerramento do Grupo Norte. Quem ficou com o primeiro lugar da chave foi o USA South, a seleção de desenvolvimento do Sul dos Estados Unidos, que venceu Bermuda por W. O. Com isso, o USA South enfrentará a Guiana, primeira do Grupo Sul, na final.

 

Rugby Americas North Championship – Campeonato da América do Norte e Caribe

Ilhas Cayman 39 x 17 México, em Georgetown

USA South 24 x 00 Bermuda – WO

SeleçãoJogosPontos
Grupo Norte
USA South312
Ilhas Cayman310
México310
Bermuda300
Grupo Sul
Guiana209
Trinidad e Tobago206
Barbados201

 

Canadá classificado ao Troféu Mundial M20

Em Edmonton, no Canadá, a seleção canadense M20 foi superada pelos Estados Unidos no segundo duelo entre as duas equipes, valendo vaga no Troféu Mundial M20, a segunda divisão mundial, que será disputada no Uruguai em agosto. O jogo acabou em 27 x 25 para os estadunidenses, mas os canadenses vinham de larga vitória no primeiro jogo e conquistaram a classificação no agregado.

Com isso, o Canadá se juntará na competição a Uruguai (país sede), Japão (rebaixado do 1ª divisão de 2016), Chile (melhor da América do Sul), Portugal (melhor da Europa), Fiji (melhor da Oceania), Namíbia (melhor da África) e Hong Kong (melhor da Ásia).

 

Canadá 27 x 25 Estados Unidos, em Edmonton – agregado: Canadá 73 x 37

 

Foto: Scrum.com – Inglaterra