Jaguares argentinos vencem na abertura do Super Rugby!

ARTIGO COM VÍDEOS – Começou!!! A nova Era do Super Rugby começou nessa sexta, com o pontapé inicial para a temporada 2016 e as estreias dos Jaguares, da Argentina, e dos Sunwolves, do Japão. E  a maior liga do mundo começou já com festa para os argentinos, muitos clássicos e resultados de impacto logo de cara.

 

E lembre-se, você pode assistir novamente todos os jogos on demand no Watch ESPN.

 

Jaguares e Sunwolves estrearam com saldo positivo

A partida mais aguardada pelo mundo do rugby na sexta-feira era, sem dúvida, a estreia dos Jaguares no Super Rugby, fora de casa, contra os Cheetahs, da África do Sul. E Bloemfontein testemunhou uma partida com a real cara do Super Rugby: uma chuva de tries e viradas no placar que acabou com o triunfo argentino por 34 x 33, com muita emoção.

 

Os Jaguares receberam um doloroso cartão de visitas do Super Rugby no primeiro tempo, indo ao intervalo em desvantagem de 24 x 17. Os Cheetahs foram implacáveis e em duas interceptações cravaram seus dois primeiros tries, com Venter, aos 10′, e um penal try de Martin Landajo sobre Torsten van Jaarsveld (quando o namibiano dos Cheetahs ia apoiar a bola no chão, levando um chute na cabeça). O amarelo a Landajo fora o segundo dos Jaguares na partida, sendo reduzidos a 13 homens, em verdadeiro pesado inicial. Van Jaarsveld e Small-Smith aproveitaram a vantagem e fizeram mais dois tries para os Cheetahs. Porém, os argentinos começaram a reagir antes do intervalo, com Landajo, redimindo-se, e o capitão Creevy fazendo os primeiros tries laranjas no jogo.

 

No segundo tempo, os Jaguares entenderam o que é jogar o Super Rugby, e mostraram que estão mais do que preparados para o desafio. Rodrigo Báez cravou o terceiro try argentino e Landajo acelerou para o quarto try aos 64′, com os Jaguares já completamente dominantes. Apenas 2 penais de Zeilinga movimentaram o marcador do lado sul-africano e, ao 70′, Nico Sánchez desferiu drop goal que deu 4 pontos de frente aos Jaguares. Marais ainda chutou penal aos 73′ para manter as esperanças dos Cheetahs, mas a vitória foi argentina, 31 x 30!

 

Em Tóquio, no sábado, foi a vez dos Sunwolves fazerem seu primeiro jogo na competição, e o resultado foi bem diverso. Os japoneses não conseguiram segurar os sul-africanos dos Lions caindo por 26 x 13. Robbie Coetzee(18′), Courtnall Skosan(34′), Jaco Kriel(41′) e Lionel Mapoe(66′) fizeram os tries dos Lions, enquanto Shota Horie anotou o único try dos Sunwolves, para o delírio da torcida que abarrotou o estádio Príncipe Chichibu. Com 3 tries a mais que o oponente, o time de Joanesburgo garantiu um precioso bônus fora de casa.


Derrotas do campeão e do vice campeão na abertura

Na sexta-feira, dois jogões se somaram ao compromisso dos Jaguares na abertura do torneio. O jogo que de fato abriu a temporada foi o dérbi neozelandês em Auckland entre os Blues e os campeões de 2015, os Highlanders. E os Blues conquistaram uma empolgante vitória por 33 x 31, levando-se de uma temporada desastrosa. A renovação dos Blues sob o comando do técnico Tana Umaga resultou em um time aberto e ofensivo, jogando ao estilo do próprio Highlanders. Ben Smith abriu o placar com o primeiro try para os visitantes, mas em lindo contra-ataque Walden respondeu para os anfitriões aos 17′. Gibson aos 25′ e Naholo aos 31′ trocaram tries antes do intervalo, com Highlanders na frente, 24 x 20. No segundo tempo as defesas prevaleceram até os instantes finais, quando o jogo  incendiou. Osborne recebeu amarelo e deixou os Highlanders com um homem a menos e Patrick Tuipulotu deu o try da vitória dos os Blues. Ben Smith ainda teve tempo para um último try para os Highlanders, mas sem tempo da virada.

 

Já o Hurricanes, vice campeão, viu que sua vida sem Ma’a Nonu e Conrad Smith será complicada. Em visita a Canberra, os ‘Canes foram massacrados pelos Brumbies, que começaram com uma demonstração poderosa de força. 52 x 10 para os australianos, com Tevita Kuridrani (15′), o argentino Tomas Cubelli (27′), David Pocock (37′), Scott Fardy (45′), Stephen Moore (51′), Josh Mann-Rea (65′) e Sam Carter(67’) fazendo os tries da vitória dos Brumbies, sem dar chances aos amarelos.


Waratahs e Stormers vencem seus clássicos nacionais

Dois superclássicos nacionais agitaram a Austrália e a África do Sul nesta semana. Em Sydney, o Reds sucumbiu fora de casa diante do Waratahs, no clássico entre os estados de Queensland e Nova Gales do Sul, o mais tradicional do país. 30 x 10 foi o placar, com os Waratahs conquistando o bônus ofensivo. Logo aos 8′, o maul dos ‘Tahs funcionou e Michael Hooper finalizou o primeiro try azul. O segundo saiu aos 22′, com Carraro em velocidade na ponta, e o terceiro 6 minutos depois com David Horwitz, depois de Nick Phipps desferir passe mágico e desmontar a defesa vermelha. O debutante japonês Goromaru ainda adicionou 3 pontos em penal para os Reds, mas aos 61’ Phipps matou o jogo com o quarto try dos azuis, em aula de contra ataque com Carraro e Kurtley Beale. McIntyre ainda descontou com o try de honra de Queensland no fim.

 

Na Cidade do Cabo, foi a vez dos Stormers, agora já sem Vermeulen em suas fileiras, derrotar seu arquirrival Bulls, no maior clássico sul-africano. 33 x 9 no placar, com todos os tries saindo no segundo tempo, em verdadeira batalha física. Aos 50′, o abertura Robert Du Preez fez o primeiro try dos donos da casa e, aos 64′, foi a vez de Etzebeth cruzar o in-goal para os listrados. O pack dos Stormers foi dominante e, em maul devastador, Ntubeni fechou a vitória da esquadra do Cabo assegurando o bônus.

 

Dérbis vitoriosos para Chiefs, Rebels e Sharks

Nas demais partidas da primeira rodada, o destaque coube aos Chiefs, que venceram o outro clássico neozelandês da rodada, sobre os Crusaders, que preocupam desde já, sem McCaw e Carter liderando. Os jogo foi equilibrado até o fim, com o abertura Mo’unga e o fullback Havili cruzando o in-goal para os donos da casa, aos 38′ e aos 49′, enquanto o ponta Stevenson e o centro Tamanivalu anotaram para os Chiefs aos 32′ e aos 45′. Foi somente na reta final que o poder do pack dos Chiefs falou mais alto, dominou as ações e abriu caminho para dois tries finais dos visitantes, com o fullback McKenzie e o asa Sam Cane, em maul.

 

Em dérbi australiano, o Rebels venceu fora de casa o Western Force, um dos grandes candidatos ao último lugar do grupo. O time de Melbourne cruzou o in-goal trÊs vezes, com o fullback Reece Hodge fazendo dois tries e o oitavo Adam Thomson cravando um. O abertura Jonno Lance fez todos os pontos do Force, com um try, uma conversão e quatro penais.

 

Por fim, em Porto Elizabeth, o Kings estreou como esperado, com derrota, sendo desde já candidato forte a pior time da liga. O Sharks mostrou vitalidade após grande renovação no elenco e fez 5 tries, com Willie Le Roux, reforço do time, deixando o seu. 43 x 8 no marcador.

 

Próxima rodada

Na próxima rodada, no dia 4, o Crusaders recebe o Blues e Brumbies e Waratahs fazem clássico australiano em Canberra. No sábado, dia 5, será a vez dos Chiefs receberem os Lions, Highlanders e Hurricanes reeditarem a última final, o Reds receber o Force, o Rebels visitar o Bulls, o Cheetahs receber o Stormers e os Jaguares visitarem os Sharks.

 

Super Rugby logo

Super Rugby – Liga de Argentina, África do Sul, Austrália, Nova Zelândia e Japão

Blues 33 x 31 Highlanders

Brumbies 52 x 10 Hurricanes

Cheetahs 33 x 34 Jaguares

Sunwolves 13 x 26 Lions

Crusaders 21 x 27 Chiefs

Waratahs 30 x 10 Reds

Force 10 x 25 Rebels

Kings 8 x 43 Sharks

Stormers 33 x 9 Bulls

 

Equipe Conferência* País Cidade Jogos Pontos
Grupo Australásia
Hurricanes Neozelandesa Nova Zelândia Wellington 15 53
Highlanders Neozelandesa Nova Zelândia Dunedin 15 52
Chiefs Neozelandesa Nova Zelândia Hamilton 15 51
Crusaders Neozelandesa Nova Zelândia Christchurch 15 50
Brumbies Australiana Austrália Canberra 15 43
Waratahs Australiana Austrália Sydney 15 40
Blues Neozelandesa Nova Zelândia Auckland 15 39
Rebels Australiana Austrália Melbourne 15 31
Reds Australiana Austrália Brisbane 15 17
Force Australiana Austrália Perth 15 13
Grupo África do Sul
Lions África 2 África do Sul Joanesburgo 15 52
Stormers África 1 África do Sul Cidade do Cabo 15 51
Sharks África 2 África do Sul Durban 15 43
Bulls África 1 África do Sul Pretória 15 42
Jaguares África 2 Argentina Buenos Aires 15 22
Cheetahs África 1 África do Sul Bloemfontein 15 21
Kings África 2 África do Sul Porto Elizabeth 15 09
Sunwolves África 1 Japão Tóquio 15 09

– Vitória = 4 pontos;
– Empate = 2 pontos;
– Derrota = 0 pontos;
– Vencer marcando 3 ou mais tries que o oponente = 1 ponto extra;
– Perder por diferença de 7 pontos ou menos = 1 ponto extra;

Classificam-se às quartas de final:
– o 1º colocado de cada uma das 4 conferências*;
– mais três equipes de melhor campanha no Grupo Australásia;
– mais a equipe de melhor campanha no Grupo África do Sul;

 

 

Comentários