Jaguares perdem a primeira no Super Rugby

ARTIGO COM VÍDEOS – Entre sexta e sábado, oito jogos movimentaram a 2ª rodada do Super Rugby, a liga mais empolgante do mundo. E não demorou muito para os Jaguares, da Argentina, sentirem o peso do torneio e sofrerem a primeira derrota. Coube aos Sharks a missão, impondo-se no Shark Tank de Durban. Brumbies, Stormers e Lions foram os outros destaques, chegando a duas vitórias em dois jogos, enquanto Sunwolves e Kings descansaram.

 

Jaguares lutam, mas o Shark Tank fez sua vítima

Os Jaguares encerraram sua primeira viagem à África do Sul com derrota em Durban para o Sharks, agora líder do Grupo Sul-Africano, com 2 vitórias. Os argentinos fizeram grande primeiro tempo, com o jovem Emiliano Boffelli cravando o primeiro try dos laranjas logo aos 7′, depois de Senatore atropelar pela ponta. A resposta foi rápida e Marcell Coetzee, aos 10′, cruzou o in-goal para os sul-africanos. Os Jaguares foram reduzidos a 13 jogadores com 2 amarelos seguidos, para Báez e Matera, e ainda assim saíram em vantagem do primeiro tempo, com Santiago Cordero arrancando do campo defensivo e ganhando de Mvovo na velocidade para apanhar chute ao in-goal e fazer o segundo try dos visitantes.

 

No primeiro tempo, os Sharks prevaleceram no jogo de contato, com maior posse de bola e arrancando penais dos Jaguares. E foram exatamente os penais que decidiram o jogo a favor dos sul-africanos, com Joe Pietersen chutando mais 2 penais sem resposta e garantindo a vitória dos Sharks em um segundo tempo sem espaços para os argentinos. 19 x 15, números finais.

 

Lions vão à caça na Nova Zelândia, enquanto Stormers e Bulls se garantem na África

O grande resultado da rodada talvez tenha sido conquistado pelos Lions. O time de Joanesburgo visitou o poderoso Chiefs, da Nova Zelândia, e venceu em jogo em alta voltagem. Os Lions capitalizaram em cima da indisciplina dos Chiefs, enquanto sua dupla de 9 e 10, Faf de Klerk e Elton Jantjies (que chutou 4 penais no primeiro tempo), brilhava. O asa Sanders, para os kiwis, e o hooker Marx, para os Lions, fizeram os únicos tries do primeiro tempo. Mas, o segundo tempo incendiou, com Mackenzie, Lowe e Weber cruzando o in-goal para os Chiefs e Skosan, Whiteley e Combrinck fazendo para os sul-africanos. 36 x 32 para os Lions, mas sem bônus, de acordo com o novo regulamento do Super Rugby, que só confere bônus ofensivo ao time que vence uma partida fazendo 3 tries a mais que seu oponente. O Chiefs saiu com um bônus defensivo em derrota amarga.E para piorar perdeu Brodie Retallick por lesão.

 
O Stormers também conquistou uma importante vitória fora de casa: 20 x 10 sobre o Cheetahs, em dérbi sul-africano. Com Eben Etzebeth liderando o pack, os Stormers venceram no físico os Cheetahs, com tries do ponta Leolin Zas e do asa Sikhumbuzo Notshe.

 
Já em Pretória, o Bulls se impôs sobre os australianos do Rebels por 45 x 25, com um show do ponta Bjorn Basson, autor de 3 dos 6 tries dos Bulls no jogo, e do hooker Adriaan Strauss, com um desempenho dominante. Porém, o try marcado pelo scrum-half Ben Meehan (seu segundo na partida), aos 68′ para os Rebels tirou o bônus ofensivo dos Bulls, frustrando levemente a festa dos Touros.


Force afunda Reds e Brumbies fala mais alto em clássico aussie

Na Austrália, dois dérbis movimentaram a rodada. Jogando em casa, em Brisbane, o Reds decepcionou profundamente sua torcida e já aponta para uma temporada trágica. O time campeão de 2011 caiu em casa diante do humilde Western Force por 22 x 6. O japonês Ayumu Goromaru chutou 2 penais para os Reds, que viram o Force liquidar a fatura com um try solitário no lance final do jogo, pelo ponta Luke Morahan.

 
Em Canberra, com público excelente de mais de 20 mil torcedores, Brumbies e Waratahs fizeram o clássico do país entre as atuais duas melhores equipes australianas. Leali’ifano fez o primeiro try para os Brumbies, mas Israel Folau respondeu na sequência. Depois do intervalo, Joe Tomane e Nick Phipps voltaram a trocaram tries e o momento decisivo veio aos 68′, quando o pack dos Brumbies cresceu e arrancou um crucial penal try, que desmontou o time de Sydney. No fim, ainda Nigel Ah Wong, em contra ataque após lateral, fez um último try para os Brumbies, negando aos Waratahs as esperanças de um bônus defensivo. 32 x 15.

 

Highlanders e Crusaders vencem os clássicos kiwis

Na Nova Zelândia, outros dois dérbis agitaram a rodada. Jogando em casa, o Highlanders reeditou com o Hurricanes a final do Super Rugby 2015 e saiu mais uma vez vencedor. Malakai Fekitoa, logo aos 9′, fez o único try para os atuais campeões, que viram os Hurricanes cruzaram o in-goal com TJ Perenara aos 55′. Lima Sopoaga e Beauden Barrett trocaram penais, mas quem decidiu o jogo no fim foi Hayden Parker, arrematando o penal da vitória dos Highlanders aos 75′. Os Hurricanes foram superiores na posse de bola, no território e nos rucks, mas sucumbiram pela indisciplina, após cederam mais do que o quádruplo de penais que os Highlanders.

 

E em Christchurch, os Crusaders venceram a primeira, superando os Blues no superclássico histórico do país. 28 x 13 no placar, com fim de jogo emocionante. Graças a um penal try arrancado aos 18′ e muita superioridade nos scrums e no laterais, os ‘Saders se encaminharam para o fim do jogo em vantagem e quando Kieran Read cruzou para o segundo try rubronegro, aos 67′, depois de Nemani Nadolo atropelar a defesa azul, parecia que a vitória estava certa. Contudo, o jovem destaque Tevita Li, aos 74’, arrancou para o try que dava vida aos Blues. E o time do técnico Tana Umaga foi para a frente, mas o golpe final foi dado pelo jovem abertura Richard Mo’unga, interceptando passe para correr para o try da vitória dos Crusaders.

 

Mais clássicos na próxima rodada

A próxima rodada terá mais clássicos, como sempre. Na Nova Zelândia, Blues e Hurricanes abrem a sexta, enquanto Force e Brumbies fazem dérbi australiano no mesmo dia e Rebels e Reds se encaram no sábado. Já na África do Sul, o grande clássico opõe Stormers e Sharks no sábado. Highlanders e Lions ainda fazem um dos jogos mais aguardados dar rodada, enquanto o Chiefs busca reabilitação encarando o Kings. E os japoneses do Sunwolves voltam a campo e debutam em Cingapura, onde recebem os Cheetahs. Jaguares, Bulls, Waratahs e Crusaders folgarão.

 

Super Rugby logo

Super Rugby – Liga de Argentina, África do Sul, Austrália, Nova Zelândia e Japão

Crusaders 28 x 13 Blues

Brumbies 32 x 15 Waratahs

Chiefs 32 x 36 Lions

Highlanders 17 x 16 Hurricanes

Reds 6 x 22 Force

Bulls 45 x 25 Rebels

Cheetahs 10 x 20 Stormers

Sharks 19 x 15 Jaguares

 

Equipe Conferência* País Cidade Jogos Pontos
Grupo Australásia
Hurricanes Neozelandesa Nova Zelândia Wellington 15 53
Highlanders Neozelandesa Nova Zelândia Dunedin 15 52
Chiefs Neozelandesa Nova Zelândia Hamilton 15 51
Crusaders Neozelandesa Nova Zelândia Christchurch 15 50
Brumbies Australiana Austrália Canberra 15 43
Waratahs Australiana Austrália Sydney 15 40
Blues Neozelandesa Nova Zelândia Auckland 15 39
Rebels Australiana Austrália Melbourne 15 31
Reds Australiana Austrália Brisbane 15 17
Force Australiana Austrália Perth 15 13
Grupo África do Sul
Lions África 2 África do Sul Joanesburgo 15 52
Stormers África 1 África do Sul Cidade do Cabo 15 51
Sharks África 2 África do Sul Durban 15 43
Bulls África 1 África do Sul Pretória 15 42
Jaguares África 2 Argentina Buenos Aires 15 22
Cheetahs África 1 África do Sul Bloemfontein 15 21
Kings África 2 África do Sul Porto Elizabeth 15 09
Sunwolves África 1 Japão Tóquio 15 09

– Vitória = 4 pontos;
– Empate = 2 pontos;
– Derrota = 0 pontos;
– Vencer marcando 3 ou mais tries que o oponente = 1 ponto extra;
– Perder por diferença de 7 pontos ou menos = 1 ponto extra;

Classificam-se às quartas de final:
– o 1º colocado de cada uma das 4 conferências*;
– mais três equipes de melhor campanha no Grupo Australásia;
– mais a equipe de melhor campanha no Grupo África do Sul;

 

Foto: Steve Haag/Gallo Images

Comentários