ARTIGO COM VÍDEOS – Sábado e domingo de muita ação em Londres com a última etapa Série Mundial de Sevens masculina. Com o título da temporada já nas mão da África do Sul, as atenções estiveram no primeiro dia sobre o destino do Japão. E o rebaixamento matemático dos japoneses já foi decretado no primeiro dia, com a equipe já incapaz de conseguir pontos suficientes para deixar o último lugar da classificação geral. Enquanto isso, na luta pelo título do torneio, a Escócia teve mais uma caminhada épica e venceu o London Sevens pelo segundo ano seguido – e desta vez de foram mais especial, batendo a anfitriã e arquirrival Inglaterra na final.

 

O primeiro dia de ação em Twickenham trouxe algumas surpresas. Fiji se despediu da temporada em baixa, caindo ainda na primeira fase com derrotas para a Nova Zelândia e o Canadá. Gales, por sua vez. brilhou batendo Estados Unidos e Samoa. Já a Escócia iniciou bem sua jornada, vencendo Rússia e Argentina, mas perdendo para a França.

 

- Continua depois da publicidade -

Nas quartas de final, a Escócia emplacou no torneio com uma empolgante vitória sobre os All Blacks, condenando os neozelandeses a encerrarem uma temporada inteira sem títulos de etapas. Os escoceses venceram a Nova Zelândia pela primeira vez na história e foi no apagar das luzes, com Farndale guardando o try da vitória já com o tempo esgotado. 24 x 21. Já a campeão da temporada África do Sul caiu contra a Inglaterra em jogo emocionante por 17 x 12, com Dan Norton brilhando com o try da vitória. Estados Unidos e Canadá confirmaram também seus bons momentos derrotando Austrália e Argentina, respectivamente, por 31 x 14 e 28 x 07.

 

Nas semifinais, os norte-americanos não tiveram mais fôlego. Os Estados Unidos caíram diante da Escócia por 21 x 14, com Nayacavou marcando o try da vitória também no fim para levantar o estádio, enquanto a Inglaterra bateu o Canadá de forma mais impactante, 24 x 05.

 

Nas finais menores, Fiji se levantou vencendo o Challenge Trophy com triunfo por 26 x 14 sobre Gales, ao passo que o Bronze ficou com os canadenses, batendo os EUA por 22 x 19.

 

Na grande decisão, muita expectativa para o superclásssico entre Escócia e Inglaterra e os escoceses roubaram a cena na modalidade que eles mesmos criaram, calando o barulhento Twickenham. A partida começou com a Inglaterra abrindo o placar com try de Dan Norton, segurando o 7 x 0 até o intervalo. Mas no segundo tempo a Escócia cresceu, empatou com try de Blake e virou com Riddell na bola final. 14 x 07 épicos para o Cardo. Escócia campeã.

 

O “Dream Team” da temporada

Ao final do torneio de Londres, o World Rugby anunciou alguns prêmios. Perry Baker, dos Estados Unidos, terminou a temporada como o artilheiro, somando 285 pontos e 57 tries. Já o “Time da Temporada”, os 7 melhores do circuito, foram: Chris Dry (África do Sul), Danny Barrett (Estados Unidos), Kalione Nasoko (Fiji), Perry Baker (Estados Unidos), Jerry Tuwai (Fiji), Rosko Specman (África do Sul) e Dan Norton (Inglaterra). Por sua vez, o argentino Osadzuk ganhou o prêmio de melhor novato do ano.

 

A Série Mundial de Sevens 2017-18 terá início apenas em dezembro e o calendário será em breve conhecido. A Espanha substituirá o Japão como seleção fixa do circuito.

 

London Sevens – 10ª etapa da Série Mundial de Sevens Masculina 2016-17

Sábado, dia 20 de maio

Fiji 19 x 22 Canadá

Nova Zelândia 33 x 07 Japão

França 07 x 35 Argentina

Escócia 21 x 07 Rússia

Estados Unidos 12 x 28 Gales

África do Sul 12 x 10 Quênia

Samoa 05 x 34 Austrália

Inglaterra 28 x 07 Espanha

 

Fiji 61 x 05 Japão

Nova Zelândia 19 x 14 Canadá

França 26 x 20 Rússia

Escócia 26 x 19 Argentina

Estados Unidos 47 x 00 Quênia

África do Sul 12 x 10 Gales

Samoa 40 x 07 Espanha

Inglaterra 19 x 12 Austrália

 

Canadá 28 x 14 Japão

Nova Zelândia 27 x 21 Fiji

Argentina 26 x 19 Rússia

Escócia 12 x 17 França

Gales 17 x 28 Quênia

África do Sul 12 x 24 Estados Unidos

Austrália 50 x 00 Espanha

Inglaterra 24 x 19 Samoa

Grupo A: 1 Estados Unidos, 2 África do Sul, 3 Quênia, 4 Gales

Grupo B: 1 Argentina, 2 Escócia, 3 França, 4 Rússia

Grupo C: 1 Nova Zelândia, 2 Canadá, 3 Fiji, 4 Japão

Grupo D: 1 Inglaterra, 2 Austrália, 3 Samoa, 4 Espanha

 

Domingo, dia 21 de maio

Quartas de final pelo Challenge Trophy

Quênia 33 x 07 Espanha

Fiji 31 x 05 Rússia

Samoa 21 x 29 Gales

França 22 x 05 Japão

 

Quartas de final pelo Ouro

Estados Unidos 31 x 14 Austrália

Nova Zelândia 21 x 24 Escócia

Inglaterra 17 x 12 África do Sul

Argentina 07 x 28 Canadá

Semifinais pelo 13º lugar

Espanha 05 x 38 Rússia

Samoa 33 x 07 Japão

 

Semifinais pelo Challenge Trophy

Quênia 05 x 45 Fiji

Gales 26 x 17 França

 

Semifinais pelo 5º lugar

Austrália 40 x 07 Nova Zelândia

África do Sul 24 x 07 Argentina

 

Semifinais pelo Ouro

Estados Unidos 14 x 21 Escócia

Inglaterra 24 x 05 Canadá

 

Finais

Rússia 19 x 24 Samoa – Decisão do 13º lugar

Fiji 26 x 14 Gales – Final do Challenge Trophy

Austrália 17 x 28 África do Sul – Decisão do 5º lugar

Estados Unidos 19 x 22 Canadá – Disputa do Bronze

Escócia 12 x 07 Inglaterra – Disputa do Ouro

SeleçãoPontuação totalEtapa 1Etapa 2Etapa 3Etapa 4Etapa 5Etapa 6Etapa 7Etapa 8Etapa 9Etapa 10
África do Sul19222192222221919122213
Inglaterra16417221019132210171519
Fiji1501913191319172210108
Nova Zelândia13710171217151313131710
Estados Unidos129810512171515191315
Austrália11313571512101715712
Escócia109121517153871922
Canadá983315310101022517
Argentina905713101012123810
Gales731510510382857
França661081075155105
Quênia63512828571015
Samoa5171357715123
Rússia291528115222
Japão201115223131
- 4 melhores entre Argentina, Samoa, Escócia, Canadá, Rússia e Japão irão à Copa do Mundo de Sevens de 2018;
- 15º colocado = rebaixamento;
PS: nossa tabela não mostra a pontuação das equipes convidadas


Pontuação:
1º - 22 pontos; 2º - 19 pts; 3º - 17 pts; 4º - 15 pts;
5º - 13 pts; 6º - 12 pts; 7º e 8º - 10 pts;
9º - 8 pts; 10º - 7 pts; 11º e 12º - 5 pts;
13º - 3 pts; 14º - 2 pts; 15º e 16º - 1 pt.

 

Classificados à Copa do Mundo de Sevens de 2018: Estados Unidos, África do Sul, Nova Zelândia, Fiji, Inglaterra, Escócia, Gales, França, Argentina, Austrália, Quênia, Canadá e Samoa.

 

Foto: Martin Seras Lima/World Rugby