ARTIGO COM VÍDEO – Twickenham, em Londres, recebeu neste domingo 51.636 torcedores que prestigiaram a despedida de um dos maiores jogadores de rugby da era profissional. E não era um inglês que estava se despedindo. A festa homenageava o capitão francês Thierry Dusautoir, que liderou a França ao vice campeonato mundial de 2011 e pendurava as chuteiras vestindo a camisa icônica dos Barbarians, o combinado mundial, que contou com grandes nomes. O jogo era justamente contra a Inglaterra, que foi a campo com uma seleção de jovens talentos.

 

Privado dos jogadores de Wasps, Exeter Chiefs  e Northampton Saints, envolvidos em decisões no fim de semana, e dos atletas convocados para os British and Irish Lions, o técnico Eddie Jones convocou uma seleção de novatos, com nada menos que 15 debutantes nos 23 selecionados, mesclados com nomes de ponta da qualidade de Danny Care, Mike Brown, George Ford, Jonny May e Chris Robshaw. O resultado foi muita vontade do lado inglês e vitória para a Rosa por 28 x 14.

 

- Continua depois da publicidade -

Os Barbarians, selecionados pelo técnico neozelandês Vern Cotter, entraram em campo com uma combinação estrelada, que incluía nomes como o australiano Adam Ashley-Coooper, os ingleses Steffon Armitage e Alex Goode, o sul-africano François Steyn, o galês Richard Hibbard e os argentinos Facundo Isa e Patricio Albacete. Mas a falta de entrosamento fez com que o jogo não encaixasse e os ingleses voaram em campo querendo um lugar no time principal da Rosa.

 

O primeiro try saiu aos 17,’ em rápida troca de passes concluída pelo ponta Nathan Earle. Com mais 2 penais para os ingleses, a vantagem dos anfitriões era de 13 x 0 no intervalo, com um jogo devendo para o espectador.

 

O segundo tempo foi melhor, com os Barbarians reagindo em corrida na ponta finalizada com try de Ashley-Cooper. Mas o jovem time inglês sou aplicar o melhor do esquema de Eddie Jones e, em série de passes rápidos e offloads, o segundo try saiu com o segunda linha Nick Isiekwe, aos 67′. Os Baa-baas ainda mostraram bola e Dusautoir encerrou sua carreira entregando de offload para Tekori cravar o segundo try do combinado, aos 76′. E ainda havia tempo para os ingleses fazerem um último try, com Danny Care no lance final, em troca rápida de passes, selando o 28 x 14.

 

A Inglaterra agora viaja para a Argentina, onde enfrentará os Pumas nos dias 10 e 17 de junho, com os reforços de jogadores de Wasps, Chiefs e Saints no time.

 

28versus copiar14

Inglaterra 28 x 14 Barbarians, em Londres

Árbitro: Andrew Brace (Irlanda)

 

Inglaterra

Tries: Earle, Isiekwe e Care

Conversões: Ford (2)

Penais: Ford (3)

15 Mike Brown, 14 Nathan Earle, 13 Sam James, 12 Alex Lozowski, 11 Jonny May, 10 George Ford, 9 Danny Care, 8 Josh Beaumont, 7 Sam Underhill, 6 Chris Robshaw, 5 Nick Isiekwe, 4 Charlie Ewels, 3 Will Collier, 2 Jack Singleton, 1 Ellis Genge;

Suplentes: 16 George McGuigan, 17 Ross Harrison, 18 Jamal Ford-Robinson, 19 Tom Ellis, 20 Ben Curry, 21 Mark Wilson, 22 Richard Wigglesworth, 23 Mike Haley;

 

Barbarians

Tries: Ashley-Cooper e Tekori

Conversões: Madigan (2)

15 Alex Goode, 14 Timoci Nagusa, 13 Yann David, 12 François Steyn, 11 Adam Ashley-Cooper, 10 Ian Madigan, 9 Kahn Fotuali’i, 8 Facundo Isa, 7 Steffon Armitage, 6 Thierry Dusautoir, 5 Jeremy Thrush, 4 Patricio Albacete, 3 Census Johnston, 2 Richard Hibbard, 1 Mikheil Nariashvili;

Suplentes: 16 Schalk Brits, 17 Ben Franks, 18 WP Nel, 19 Joe Tekori, 20 Gillian Galan, 21 Ruan Pienaar, 22 Robbie Fruean, 23 Horacio Agulla;

Foto: Barbarians Twitter