Foi lançada oficialmente a Liga Americana de Rugby (LAR), a nova Liga Sul-Americana que terá início em 2020.

Sebastian Piñeyrúa, presidente da Sudamérica Rugby, apresentou a nova competição em evento em Assunção, no Paraguai, acompanhado de Daniel Hourcade, ex treinador dos Pumas e agora coordenador do alto rendimento da entidade.

A Sudamérica Rugby confirmou que serão 8 franquias para 2020, baseadas inicialmente na Argentina (2), Brasil (2), Uruguai (2), Chile (1) e Paraguai (1). Atletas argentinos ou de outras partes do mundo (como das Ilhas do Pacifico) poderão ser contratados por todos os times da competição.

 

- Continua depois da publicidade -

Por que “Liga Americana”?

O nome “Liga Americana” sugere que a competição poderá expandir seus horizontes para além da América do Sul. O México já havia sido cogitado como potencial sede de alguma equipe e uma aproximação com a Major League Rugby norte-americana é uma possibilidade aberta, com jogos envolvendo equipes das duas ligas – MLR e LAR – podendo ocorrer.

 

Como será financiada a liga?

De acordo com ata de reunião do Conselho da Confederação Brasileira de Rugby, o World Rugby (a federação internacional) financiará 50% dos custos da liga.

Na mesma reunião, de junho, foram propostas 3 formas para se financiar as franquias brasileiras, que ainda serão melhor debatidas: investimento privado, investimento direto da CBRu e de seus patrocinadores, ou licenciamento a outras entidades esportivas (como clubes de futebol, como foi feito no Uruguai). As franquias brasileiras ainda serão debatidas internamente.

1 COMENTÁRIO