ARTIGO COM VÍDEO – O icônico Ellis Park recebeu neste sábado o segundo duelo das semifinais do Super Rugby com o melhor time da temporada regular, os sul-africanos dos Lions, recebendo os neozelandeses dos Hurricanes, campeões de 2016 do Super Rugby. Mais que isso, em campo estava em jogo ainda a reedição justamente da final do ano passado, com os Leões rugindo para conseguirem dar o troco nos Furacões sobre o resultado de 2016. Jogão à vista que correspondeu ao esperado.

Se antes do jogo havia muitas ressalvas sobre o fato dos Lions não terem enfrentado nenhum time da Nova Zelândia na temporada regular, após o jogo ficou a certeza de que os sul-africanos são sim dignos até mesmo de favoritismo para a grande decisão: uma imensa vitória por 44 x 29, de virada.

Os Lions abriram o marcador com penal de Jantjies logo aos 5′, mas o início de jogo foi todo dos ‘Canes. Logo aos 6′, os Lions erraram no manuseio e TJ Perenara contra golpeou de forma brilhante marcando o primeiro try do duelo. O Furacão ganhou força e aos 10′ saiu o segundo try, com Beauden Barrett achando o espaço pela defesa vermelha e servindo Wes Goosen para o try.

Os donos da casa se recompuseram e passaram a ter o controle maior de posse de bola e território, mas sem serem efetivos. Jordie Barrett aumentou a frente neozelandesa aos 19′ com o segundo penal e, aos 30′, Ardie Savea aproveitou outro erro de mãos dos Lions para romper para o terceiro try dos Hurricanes, colocando insaciáveis 22 x 03 no placar.

- Continua depois da publicidade -

Porém, apesar da desvantagem, os Lions não foram a nocaute e antes do intervalo reduziram com seu primeiro try, de Van Rooyan rompendo na força. 22 x 10. E na volta dos vestiários o scrum-half Ross Cronjé achou o espaço na base do ruck para mergulhar para o segundo try dos anfitriões, colocando o jogo de vez em aberto. A partida incendiou  e, aos 52’, Malcolm Marx finalizou o terceiro try dos Lions no maul, empatando o duelo em 22 x 22. Mas, a resposta foi imediata com Laumape correndo para devolver a frente aos Hurricanes, finalizando linda troca de passes com espaço reduzido.

O que parecia ser os ‘Canes emplacando outra blitz não se consumou. Aos 57′, Beauden Barrett recebeu cartão amarelo e, aos 61′, o jogo de fases rápidas dos Lions – time completo! – foi completado com try precioso de Harold Vorster. Foi o momento crucial. Aos 66’, os ‘Canes viram a casa desabar com Elton Jantjies marcando o try da vitória e, antes do fim, Kwagga Smith, após bola interceptada, correu para o último try do time de Joanesburgo, selando uma maiúscula vitória.

A grande final será no próximo sábado entre Crusaders e Lions (clique aqui para saber como foi a vitória dos Crusaders sobre os Chiefs). E os Lions serão os donos d casa na decisão!

 

44versus copiar29

Lions 44 x 29 Hurricanes, em Joanesburgo

 

Lions

Tries: Van Rooyan, Cronje, Marx, Vorster, Jantjies e K Smith

Conversões: Jantjies (4)

Penais: Jantjies (2)

15 Andries Coetzee, 14 Ruan Combrinck, 13 Lionel Mapoe, 12 Harold Vorster, 11 Courtnall Skosan, 10 Elton Jantjies, 9 Ross Cronje, 8 Ruan Ackermann, 7 Kwagga Smith, 6 Jaco Kriel (c), 5 Franco Mostert, 4 Andries Ferreira, 3 Ruan Dreyer, 2 Malcolm Marx, 1 Jacques van Rooyen;

Suplentes: 16 Akker vd Merwe, 17 Corne Fourie, 18 Johannes Jonker, 19 Lourens Erasmus, 20 Cyle Brink, 21 Faf de Klerk, 22 Rohan Janse van Rensburg, 23 Sylvian Mahuza;

Hurricanes

Tries: Perenara, Goosen, A Savea e Laumape

Conversões: J Barrett (2), B Barrett (1)

Penais: J Barrett (1)

15 Jordie Barrett, 14 Nehe Milner-Skudder, 13 Vince Aso, 12 Ngani Laumape, 11 Wes Goosen, 10 Beauden Barrett, 9 TJ Perenara, 8 Brad Shields, 7 Ardie Savea, 6 Vaea Fifita, 5 Sam Lousi, 4 Mark Abbott, 3 Jeff To’omaga-Allen, 2 Dane Coles (c), 1 Ben May;

Suplentes: 16 Ricky Riccitelli, 17 Chris Eves, 18 Loni Uhila, 19 Reed Prinsep, 20 Callum Gibbins, 21 Te Toiroa Tahuriorangi, 22 Otere Black, 23 Julian Savea;