Na volta do Super Rugby, Lions é o primeiro classificado às quartas de final

ARTIGO COM VÍDEOS – Com o fim dos amistosos internacionais, o Super Rugby voltou com sua antepenúltima rodada nessa sexta e sábado. E a jornada se completou com o primeiro classificado às quartas de final sendo conhecido: o Lions, da África do Sul, que depois de uma década tenebroso voltou a orgulhar seu torcedor. O time de Joanesburgo derrotou o Sharks nesse sábado e aproveitou a derrota do Bulls na Argentina para o Jaguares para se garantir com antecipação no mata-mata.

 

Ainda no Grupo Sul-Africano, o Stormers também se aproximou da classificação após atropelar fora de casa os australianos do Rebels por 57 x 31, ficando a 2 pontos da classificação antecipada. Já no Grupo Australasiano, seis equipes brigam intensamente por cinco vagas nas finais. O Chiefs foi o grande destaque, vencendo em Fiji (no primeiro jogo do Super Rugby em solo fijiano) o então líder Crusaders, 23 x 13, para pular para a ponta da tabela e ficar a uma vitória da classificação. Hurricanes e Highlanders seguiram na cola dos Chiefs ao vencerem bem Blues (agora matematicamente eliminado) e Kings, 37 x 27 e 48 x 18 respectivamente, enquanto Brumbies e Waratahs seguem em disputa acirrada para serem os melhores da Austrália. O Brumbies está na frente pelo saldo depois de vencer com louros o clássico australiano contra o eliminado Reds, 43 x 24, enquanto o Waratahs voltou do Japão com triunfo tranquilo sobre o Sunwolves, 57 x 12. Fechando a rodada, o Cheetahs venceu o Force por 30 x 29 em jogo de eliminados.

 

Na próxima rodada, o grande destaque é o duelo entre Waratahs e Hurricanes em Sydney, em disputa direta pela classificação. Os Jaguares tentarão atrapalhar os Highlanders em Buenos Aires, ao passo que os Brumbies medem forças com os Blues. Olho também em Brisbane, onde Chiefs encaram os Reds, e em Perth, onde o Force recebe o Stormers, em duas partidas que valem classificação aos visitantes. Por fim, em busca de reabilitação, os Crusaders, Bulls e Sharks recebem Rebels, Sunwolves e Cheetahs, em ordem.

 

cvc julho 2016 horizontal

 

Lions classificados ao mata-mata pela primeira vez desde 2001

Fazia 15 anos que o torcedor de Joanesburgo não sentia o gosto de uma classificação ao mata-mata do Super Rugby. Mas, contra os prognósticos do início da temporada, o Lions garantiu sua vaga nas quartas de final antes de todo mundo. Nesse sábado, o time da maior cidade sul-africana venceu seu concorrente direto, o Sharks, por 37 x 10. E tudo começou com um primeiro tempo avassalador dos Leões, que anotaram 4 tries sem resposta antes do intervalo, com Combrinck, van Rensburg, Marx e Ackermann, dominando por completo as ações. Na segunda etapa, o Lions ainda conquistou seu quinto try, com Kriel, abrindo 37 x 0, e só no final os Tubarões fizeram seus dois tries de honra.


Stormers quase lá

Vitória crucial também para o Stormers, que bateu o Rebels em Melbourne em jogo de 11 tries, sendo 7 para os sul-africanos e quatro para os australianos. E foram os anfitriões que largaram na frente, com dois tries em sequência, de Naivalu e Meehan em 16 minutos de jogo. Mas, o time da Cidade do Cabo reagiu antes do intervalo, virando o placar com tries de Jean-Luc Du Plessis e Vincent Koch. No segundo tempo, os Rebels foram buscar o embate em 31 x 31, com tries de Placid e Debreczeni, mas Etzebeth também cruzou o in-goal para os vsitantes e, nos 15 minutos finais, o dom´nio foi sul-africano. Groom, De Allende, Zas e Ntubeni mostraram a força do Stormers e deram um desfecho de gala à partida para o time do Cabo. 57 x 31.

 

Bulls caem em Buenos Aires
A pesada derrota dos Pumas para a França no fim de semana passado fazia o torcedor argentino temer por uma nova sequência negativa dos Jaguares no Super Rugby. Mas, de volta ao José Amalfitani, os sul-americanos se reencontraram e conseguiram grande vitória que complicou ainda mais o time de Pretória na luta pela classificação. O Jaguares começou a partida dominante e construiu seu primeiro try de mãos, aos 13′, com Pablo Matera finalzando. O segundo try saiu aos 21′, e com a marca registrada argentina, por maul devastador finalizado por Creevy. Logo no início do segundo tempo, Landajo produziu grande jogada e deu assistência com os pés para Montero fazer o que seria o terceiro try dos donos da casa, mas o ponta não conseguiu o devido apoio. Sem problemas. Aos 55′, Creevy faria o segundo try de maul dos argentinos, garantindo sólida frente de 23 x 6. No fim, os Bulls ainda conseguiram acumular posse de bola superior aos argentinos e fizeram seu try de honra com Piet van Zyl, mas a reação não seguiu. 29 x 11, em partida soberana dos Jaguares no breakdown – somando 22 turnovers a seu favor, contra apenas 10 contra.

 
Chiefs celebram viagem a Fiji com liderança isolada
Debaixo de muita chuva em Suva, Chiefs e Crusaders protagonizaram o jogo mais aguardado da jornada, naquela que foi a primeira partida de Super Rugby na história em Fiji. E os Chiefs falaram mais alto, roubando dos ‘Saders a liderança da competição. O domínio do primeiro tempo favoreceu a esquadra de Hamilton, que correu para seus dois primeiros tries antes do intervalo, com o ponta James Lowe, recebendo passe com os pés na ponta de Tamanivalu, explorando as costas de Dagg, e com o scrum-half Brad Weber, finalizando contra-golpe em velocidade, provando a qualidade da aclamada linha dos Chiefs. Mas, antes do intervalo, o Crusaders fez seu try com Macilai-Tori, nascido em ótima ação de Nadolo sob pressão, permitindo o contra-ataque veloz. Na segunda etapa, os Chiefs tiveram try anulado e nenhum dos dois lados conseguiu superar as fortes defesas. McKenzie chutou dois últimos penais garantindo a vitória do novo líder do Super Rugby, 23 x 13.

 
Hurricanes triunfam em clássico neozelandês e eliminam Blues
Em Wellington, Hurricanes e Blues fizeram o clássico da capital contra a maior cidade da Nova Zelândia. E o desfecho foi um ótimo embate com vitória dos Hurricanes, que seguem na zona de classificação, e eliminação dos Blues, que seguem como os piores da terra dos All Blacks. 37 x 27, que começaram com os visitantes em vantagem com 3 tries contra 2 no primeiro tempo, sendo dois de Jerome Kaino e um de Kara Pryor. Mas, os ‘Canes não deixaram os Blues cruzarem mais o in-goal depois do intervalo e correram para mais dois tries, ambos do segunda linha Vaea Fifita. Os Blues fizeram um de seus melhores jogos, correndo mais que o dobro dos rivais e tendo superioridade nos rucks e no breakdown, somando ao todo 63% de posse de bola, mas novamente não souberam transformar superioridade territorial e de ações positivas em pontos.

 
Brumbies defendem liderança na Austrália
Em Canberra, o Brumbies recebeu o rival e já eliminado Reds em clássico nacional e manteve a melhor campanha entre os australianos com uma contundente vitória por 43 x 24, em partida que os Cavalos da capital correram mais que o dobro dos Queenslanders e foram virtuosos nas quebras de linha e na busca por espaços. Depois de um primeiro tempo apertado de apenas dois tries para os anfitriões – ambos na força do pack, com o hooker Stephen Morre de push over try e do pilar Ben Alexandre, acompanhando a linha – o segundo tempo foi mais aberto e resultou em mais quatro tries para os mandantes, com Moore de novo, Lealiifano, Cubelli e Tailauli. Do outro lado, Paia’aua e Tupou, dos Reds, fizeram seus primeiros tries em suas carreirar do Super Rugby.

 
Waratahs provam que são gigantes em Tóquio
Na capital japonesa, os Sunwolves seguiram sem vencer oponentes australianos. O algoz da vez foi o Waratahs, que não permitiu que os Brumbies se descolassem na luta pelo primeiro lugar da Conferência Australiana. Foi um atropelo dos azuis de Sydney, que cruzaram o in-goal 9 vezes e saíram do Japão sem ceder tries. O scrum-half Matt Lucas cravou dois tries, assim como o ponta Reece Robinson, mostrando potência. Os japoneses sofreram na defesa, falhando nada menos que 40 tackles, apesar do equilíbrio na posse de bola (51% para os australianos) e nos rucks (mais de 90% de aproveitamento para os dois lados). No fim, a potência aussie na quebra de linhas resultou em 57 x 12.

 
Highlanders fazem dever fora de casa
Em Porto Elizabeth, os Kings não foram páreo para os Highlanders. O atual campeão não permitiu que seus concorrentes abrissem vantagem na parte de cima do Grupo Australasiano e fizeram o esperado: vitória bonificada sobre o pior time sul-africano, 48 x 18, que mantiveram os Highlanders na zona de classificação. Foram 7 tries para a esquadra de Dunedin, mas a margem confortável veio somente no fim do jogo. Os Kings cederam os últimos 4 tries dos neozelandeses apenas nos 12 minutos finais.

 

Cheetahs vencem jogo de eliminados

Em Bloemfontein, Cheetahs e Force fizeram a única partida entre equipes que já não almejam a classificação. E os sul-africanos levaram a melhor, mantendo seu quinto lugar no Grupo Sul-Africano. 30 x 29 foi o placar para o time de Free State, que fez 4 tries ainda no primeiro tempo, mas sofreu a reação australiana depois do intervalo e só safou da derrota por conta de um penal derradeiro de Zeilinga aos 76′.

 

Griquas garantidos na Currie Cup

Por fim, na Currie Cup sul-africana, o Griquas garantiu sua classificação ao torneio principal com antecipação ao derrotar os Kings fora de casa por 29 x 12. E por pouco o time de Kimberley não teve a companhia já do Boland Cavaliers, que venceu o Blue Bulls por 35 x 26 e está a 1 ponto da classificação. A terceira e última vaga no torneio principal está agora entre Pumas e Griffons, que tem mais 3 jogos pela frente.

 

Super Rugby logo

Super Rugby – Liga de Argentina, África do Sul, Austrália, Nova Zelândia e Japão

Chiefs 23 x 13 Crusaders

Brumbies 43 x 24 Reds

Sunwolves 12 x 57 Waratahs

Hurricanes 37 x 27 Blues

Rebels 31 x 57 Stormers

Cheetahs 30 x 29 Force

Lions 37 x 10 Sharks

Kings 18 x 48 Highlanders

Jaguares 29 x 11 Bulls

 

EquipeConferência*PaísCidadeJogosPontos
Grupo Australásia
HurricanesNeozelandesaNova ZelândiaWellington1553
HighlandersNeozelandesaNova ZelândiaDunedin1552
ChiefsNeozelandesaNova ZelândiaHamilton1551
CrusadersNeozelandesaNova ZelândiaChristchurch1550
BrumbiesAustralianaAustráliaCanberra1543
WaratahsAustralianaAustráliaSydney1540
BluesNeozelandesaNova ZelândiaAuckland1539
RebelsAustralianaAustráliaMelbourne1531
RedsAustralianaAustráliaBrisbane1517
ForceAustralianaAustráliaPerth1513
Grupo África do Sul
LionsÁfrica 2África do SulJoanesburgo1552
StormersÁfrica 1África do SulCidade do Cabo1551
SharksÁfrica 2África do SulDurban1543
BullsÁfrica 1África do SulPretória1542
JaguaresÁfrica 2ArgentinaBuenos Aires1522
CheetahsÁfrica 1África do SulBloemfontein1521
KingsÁfrica 2África do SulPorto Elizabeth1509
SunwolvesÁfrica 1JapãoTóquio1509

– Vitória = 4 pontos;
– Empate = 2 pontos;
– Derrota = 0 pontos;
– Vencer marcando 3 ou mais tries que o oponente = 1 ponto extra;
– Perder por diferença de 7 pontos ou menos = 1 ponto extra;

Classificam-se às quartas de final:
– o 1º colocado de cada uma das 4 conferências*;
– mais três equipes de melhor campanha no Grupo Australásia;
– mais a equipe de melhor campanha no Grupo África do Sul;

 

Currie_cup_logo2016

The Currie Cup – Fase Qualificatória – Campeonato Sul-Africano

Sharks 26 x 23 Leopards

Blue Bulls 26 x 35 Cavaliers

Cheetahs 33 x 27 Falcons

Golden Lions 66 x 19 Griffons

Welwitschias 18 x 76 Bulldogs

Kings 12 x 29 Griquas

Western Province 45 x 17 Eagles

 

EquipesCidade principalFiliação no Super RugbyJogosPontos
Western Province*Cidade do CaboStormers1461
GriquasKimberleyCheetahs1456
Boland CavaliersWellingtonStormers1454
Mpumalanga PumasNelspruitLions1451
Golden Lions*JoanesburgoLions1447
Free State Cheetahs*BloemfonteinCheetahs1444
Blue Bulls*PretóriaBulls1438
LeopardsPotchefstroomSharks1437
GriffonsWelkomCheetahs1436
Natal Sharks*DurbanSharks1433
SWD EaglesGeorgeKings1430
FalconsKempton ParkBulls1430
Border BulldogsEast LondonBulls1426
Eastern Province Kings*Porto ElizabethKings1413
WelwitchiasWindhoek (Namíbia)1401
* classificados automaticamente à fase final

– Vitória = 4 pontos;
– Empate = 2 pontos;
– Derrota = 0 pontos;
– Anotar 4 ou mais tries = 1 ponto extra;
– Perder por diferença de 7 pontos ou menos = 1 ponto extra;

* Western Province, Kings, Sharks, Cheetahs, Lions e Bulls já têm vaga assegurada na fase final. Os 3 melhores entre os demais times também avançarão à fase final.

Comentários