Nova Gales do Sul vence e prorroga decisão do State of Origin

ARTIGO COM VÍDEO – Um jogo de tirar o fôlego prorrogou a decisão do State of Origin para o terceiro jogo nesta quarta-feira. O maior evento do esporte australiano, a série de três partidas entre as seleções dos dois principais estados do rugby league australiano, Nova Gales do Sul e Queensland, teve como palco para seu Jogo 2 o maior estádo do país: o Melbourne Cricket Ground, que, apesar de ser sede neutra para as duas equipes, recebeu o recorde de público da história do State of Origin, com 91.513 torcedores criando uma atmosfera única para o embate.

 

Nova Gales do Sul foi para a partida com a desvantagem, após perder o primeiro jogo em casa, por 11 x 10. Se Queensland triunfasse em Melbourne o título seria seu, e a responsabilidade nas costas dos Blues aumentou. Após o apito do árbitro, o jogo teve um início perfeito para Nova Gales do Sul, que usou da tática da blitz inicial, tão bem usada em outros tempos pelos Maroons de Queensland. Logo aos 4′, Michael Jennings, endiabrado, achou o espaço para correr para o primeiro do jogo para os NSW Blues. A resposta foi imediata de Queensland, que não se intimidou. Aos 11′, Cameron Smith abriu rápido a bola e Corey Parker deixou com Matt Scott, que rompeu a defesa azul para o try dos Maroons, 6 x 6.

 

Os Blues não se abalaram e seguiram com vantagem no jogo de contato, com Tamou, Klemmer e Woods fazendo partida monumental. A recompensa pelo maior volume de jogo veio aos 25′, após boa jogada de Jennings – eleito depois o homem do jogo – Mitchell Pearce desferiu um bomb preciso para Josh Morris ganhar nas alturas e fazer o segundo try dos azuis, 12 x 6, com Hodkinson não titubeando na conversão. O troco dos Maroons, porém, demorou apenas 8 minutos. Em rápida articulação de sua galática linha, Greg Inglis serviu Darius Boyd, que arrancou e devolveu para Inglis marcar seu 16º ty na história do State of Origin, passando justamente Boyd isoladamente como o maior anotador de tries da história da série. A conversão, no entanto, foi perdida, e Nova Gales do Sul seguiu na frente, 12 x 10. Com isso, sabiamente antes do intervalo, os Blues optaram por bater um penal aos postes e Hodkinson assegurou o 14 x 10 para os campeões de 2014.

 

Se não teve blitz grená no começo do primeiro tempo, ela ocorreu no início da segunda etapa, com uma pressão interminável, favorecida pelos penais cometidos por NSW. O prêmio veio aos 47′, com Matt Gillett quebrando a defesa azul para deixar tudo igual. E a conversão de Thurston colocou Queensland, enfim, na frente, 16 x 14. Seguindo a mesma lógica dos Blues, os Maroons não pensaram duas vezes quando logo depois tiveram um penal, arrematando aos paus para abrirem 18 x 14 com Thurston.

 

Quando parecia que Nova Gales do Sul havia se esgotado, os azuis cresceram e mostraram novamente a força de seu pack. Aos 52′, Aaron Woods foi o protagonista, quebrando o tackle de Matt Scott para cravar um try moralmente crucial para os Blues, que voltaram a frente com a conversão, 20 x 18. Os Maroons sentiram o golpe e por muito pouco não levaram mai um try, anulado por passe para frente para Pearce arrancar. A polêmica se instalou e Queensland também teve seu try anulado, com a arbitragem marcando um knock-on controverso de Michael Morgan em jogada que resultou em incrível arrancada de 90 metros de Greg Inglis para o que seria o try de mais uma virada.

 

Com a anulação do try, Queensland desmanchou e o golpe de misericórdia veio aos 71′, com Josh Dugan recebendo de Hodkinson e arrancando para o try da vitória de Nova Gales do Sul. 26 x 18, concluindo o maior placar para os Blues desde 2009.

 

A decisão para o Jogo 3, que acontece no dia 8 de julho, em Brisbane, casa de Queensland. Os Maroons t~çem a vantagem final, mas os Blues grande capacidade de reação. Resta saber se Cooper Cronk, que ficou de fora da partida por lesão, e Thurston, que saiu com fortes dores no ombro, estarão prontos para o jogo pelos Maroons, ao passo que os Blues olham com preocupação para o capitão Paul Gallen, que também sofreu fisicamente na partida.

 

nsw blues26versus(14)18queensland maroons

New South Wales Blues 26 x 18 Queensland Maroons, em Melbourne

Blues
Tries: Jennings, Josh Morris, Woods e Dugan
Conversões: Hodkinson (4)
Penais: Hodkinson (1)
1 Josh Dugan (Dragons), 2 Brett Morris (Bulldogs), 3 Michael Jennings (Roosters), 4 Josh Morris (Bulldogs), 5 Will Hopoate (Eels), 6 Mitchell Pearce (Roosters), 7 Trent Hodkinson (Bulldogs) , 8 Aaron Woods (Wests Tigers), 9 Robbie Farah (Wests Tigers), 10 James Tamou (Cowboys), 11 Beau Scott (Knights), 12 Ryan Hoffman (Warriors), 13 Paul Gallen (Sharks) (c).

Interchange: 14 Trent Merrin (Dragons), 15 Boyd Cordner (Roosters), 16 David Klemmer (Bulldogs), 17 Josh Jackson (Bulldogs).

 

Maroons

Tries: Matt Scott, Inglis e Gillett

Conversões: Thurston (2)

Penais: Thurston (1)

 

1 Billy Slater (Storm), 2 Darius Boyd (Knights), 3 Greg Inglis (Rabbitohs), 4 Justin Hodges (Broncos), 5 Will Chambers (Storm), 6 Johnathan Thurston (Cowboys), 7 Daly Cherry-Evans (Sea Eagles), 8 Matt Scott (Cowboys), 9 Cameron Smith (Storm) (c), 10 Nate Myles (Titans), 11 Aidan Guerra (Roosters), 12 Sam Thaiday (Broncos), 13 Corey Parker (Broncos).

Interchange: 14 Michael Morgan (Cowboys), 15 Josh McGuire (Broncos), 16 Matt Gillett (Broncos), 17 Jacob Lillyman (Warriors).

 

 

Comentários