ARTIGO COM VÍDEOS – Tbilisi, capital da Geórgia, viveu um grande domingo de rugby com as finais do Campeonato Mundial M20, a máxima divisão juvenil do mundo oval. E a grande final opôs as duas maiores potências nos últimos anos na categoria: Nova Zelândia e Inglaterra que, não por acaso, vem dominando nos últimos dois anos também o rugby adulto mundial. Porém, desta vez, o resultado foi absolutamente desigual, com os Baby Blacks neozelandeses dando verdadeira demonstração de força com uma vitória avassaladora de 64 x 17.

A Nova Zelândia começou com tudo a final, com o asa Papali’i voando sobre o ruck para cravar o primeiro try da partida. Os ingleses pareciam ter entrado no jogo e logo depois o pilar Rakete-Stones cravou o segundo try kiwi, após várias falhas de tackle. A resposta inglesa saiu aos 19′, com o asa Ben Earl achando uma avenida para correr para o try. Mas a Nova Zelândia era superior e, aos 27′, a linha neozelandesa foi perfeita e o hooker Aumua finalizou na ponta. E 1 minuto depois saiu o quarto try dos Baby Blacks, com o segunda linha Walker-Leawere. A Nova Zelândia estava em outra voltagem e antes do intervalo Aumua e o asa Jacobson (após lindo offload de Clarke) fizeram mais 2 tries. 40 x 07 insaciáveis.

 

O segundo tempo foi mais “tranquilo”, com o resultado já liquidado. A Inglaterra fez seus tries com Mitchell e Bayliss, mas os Baby Blacks marcaram com McCay, Aumus (hat-trick do hooker!), Christie e Jacobson. Sexto título na história para os neozelandeses.

 

- Continua depois da publicidade -

Los Pumitas escapam do rebaixamento por pouco

A Argentina nunca havia vivido um momento tão delicado no Mundial M20, indo a campo neste domingo para não ser rebaixada contra Samoa, na disputa do 11º lugar. E foi um jogo de arrepiar e sofrer para o torcedor argentino, com Samoa vendendo muito caro a derrota. Os Pumitas não pareciam ter problemas quando abriram 31 x 07 no primeiro tempo, com 4 tries, sendo 2 de Delguy, um dos destaques do time.

Porém, Samoa não se rendeu e cravou 2 tries no começo da segunda etapa, deixando o jogo em aberto. Ainda assim, com Albornoz e Rizzoni cruzando o in-goal os sul-americanos conseguiram maior tranquilidade. Nos 10 minutos finais, Samoa ainda correu para 3 tries, mas Malanos marcou o try da segurança argentina. 53 x 42 e sem mais tempo para Samoa, rebaixada ao Troféu Mundial M20 (a segunda divisão mundial) de 2018.

 

África do Sul e Escócia brilham na despedida

Nas disputas das demais posições, os destaques ficaram com África do Sul e Escócia. Os sul-africanos ficaram com o 3º lugar ao derrotarem a França por 37 x 15, com um segundo tempo vistoso. Os Bleuets saíram na frente indo ao intervalo em vantagem de 8 x 7, mas os Baby Boks brilharam na segunda etapa, cravando mais 4 tries, com destaques para o oitavo Augustus e o hooker Grobelaar (que fez 2).

Na luta pelo 5º lugar,  Escócia repetiu o feito do time adulto e derrotou a Austrália por 24 x 17, com todos os tries do Cardo saindo na segunda etapa, com o ponta Nairn primeiro e do scrum-half Shiel duas vezes, o último no lance final.

Pelo 7º lugar, Gales conseguiu uma vitória sofrida sobre a Itália por 25 x 24. Os galeses abriram 15 x 09 no primeiro tempo, mas a Itália foi para cima e virou com 2 tries no segundo tempo. Apenas aos 67′ Gales reduziu e, aos 74′, com um jogador italiano expulso, os galeses chutaram o penal da vitória.

Já pelo 9º posto, a torcida da casa tinha esperanças de festejar mais uma vitória da Geórgia. E os Jovens Lelos batalharam, mas o triunfo foi da Irlanda por apertados 24 x 18. Com try de Gogichashvili no primeiro tempo, a Geórgia foi ao intervalo em vantagem de 10 x 08, mas os verdes reagiram com 2 tries logo após a volta. A promessa georgiana Aprasidze fez o segundo try dos anfitriões, sendo destaque do torneio. Mas a virada não saiu.

Campeonato Mundial M20 – Geórgia 2017

Disputa de 11º lugar

Samoa 42 x 53 Argentina, em Tbilisi (Avchala)

 

Disputa de 9º lugar

Irlanda 24 x 18 Geórgia, em Tbilisi (Locomotive)

 

Disputa de 5º lugar

Austrália 17 x 24 Escócia, em Tbilisi (Avchala)

 

Disputa de 3º lugar

África do Sul 37 x 15 França, em Tbilisi (Locomotive)

 

Disputa de 7º lugar

Itália 24 x 25 Gales, em Tbilisi (Avchala)

 

FINAL

Inglaterra 17 x 64 Nova Zelândia, em Tbilisi (Locomotive)

 

Classificação final: 1 Nova Zelândia, 2 Inglaterra, 3 África do Sul, 4 França, 5 Escócia, 6 Austrália, 7 Gales, 8 Itália, 9 Irlanda, 10 Geórgia, 11 Argentina, 12 Samoa (rebaixada);

 

Lista de campeões:

1 – Nova Zelândia – 6 títulos (2008, 2009, 2010, 2011, 2015 e 2017);

2 – Inglaterra – 3 títulos (2013, 2014 e 2016)

3 – África do Sul – 1 título (2012)