ARTIGO COM VÍDEOS – A segunda etapa da Série Mundial de Sevens masculina teve como grande palco a Cidade do Cabo, na África do Sul. E a expectativa era de um grande torneio para o time da casa, considerado o mais forte do circuito. Porém, a renovada Nova Zelândia, do técnico Clark Laidlaw, foi quem emergiu vitoriosa, batendo os All Blacks nas semifinais e uma promissora Argentina na grande final para conquistar o título da etapa e assumir a liderança do circuito, em igualdade de pontos com a própria África do Sul, que manejou um precioso terceiro lugar ao final.

O primeiro dia de jogos no Cape Town Stadium já teve duas grandes surpresas. O Canadá derrotou um errante Fiji por 22 x 14 (apesar de um try de incríveis 9 segundos para Fiji, com Tuwai), enquanto a Nova Zelândia conheceu uma dolorosa derrota por 22 x 00 para os Estados Unidos, que se reergueram da desastrosa campanha na etapa passada em Dubai, quando ficaram em último lugar. Carlin Isles assombrou a todos com um try atingindo 37 km/hora em sua corrida. África do Sul e Inglaterra, por sua vez, fizeram o esperado terminando no topo de suas chaves.

No segundo dia, as quartas de final começaram com o superclássico entre África do Sul e Fiji, que não ficou devendo em nada. Um jogão de 31 x 26 a favor dos Boks, de virada, após 21 x 12 para os fijianos no primeiro tempo. Senatla, com 2 tries, e Kwagga Smith asseguraram o triunfo precioso para o torcedor da casa.

Os All Blacks também se reergueram do primeiro dia despachando a Inglaterra por 17 x 12, com Ravouvou fazendo o try da vitória na última bola. Já o Canadá assegurou com estilo sua ida às semifinais passando pela França por 35 x 07, ao passo que a Argentina festejou o passo adiante batendo os EUA por 28 x 12.

- Continua depois da publicidade -

Nas semifinais, a Nova Zelândia lançou uma balde de água fria sobre os sul-africanos, vencendo o arquirrival por 19 x 12, de virada, com try vencedor de Webber no finzinho. No entanto, o try que impactou no jogou foi mesmo o segundo dos kiwis, de Koroi, arrancando desde a defesa. A Argentina, por sua vez, alcançou a grande final vencendo o Canadá por 14 x 12, em um jogão que teve Álvarez e Etchart marcando os tries da vitória dos Pumas.

Nas disputas das taças menores, a Espanha conheceu de novo sucesso, avançando até a grande final do Challenge Trophy. O título, isto é, o 9º lugar, acabou com a Austrália, mas os Leões só tiveram o que comemorar em seu início de temporada de volta à elite. Quem só lamentou, por outro lado, foi a Rússia, que perdeu para a convidada Uganda e ficou na lanterna pelo segundo torneio seguido.

A disputa do bronze ficou com a África do Sul, mas não sem antes suar muito contra o Canadá em um 19 x 17 de arrepiar a torcida anfitriã, com Hirayama marcando 2 tries no fim para os Canucks que quase causaram estragos. O triunfo foi crucial para os Boks, que não permitiram aos neozelandeses se isolaram na primeira colocação geral.

Apesar de seu brilhante torneio, a Argentina não conseguiu segurar os ascendentes All Blacks na finalíssima. 38 x 14, com direito a 2 tries do avassalador gigante Ravouvou para a Nova Zelândia. Vitória do começo ao fim na final para os kiwis, que afastaram a desconfiança para alcançarem o precioso título na Cidade do Cabo.

A próxima etapa será em Sydney, na Austrália, entre os dias 26 e 28 de janeiro de 2018.

 

Cape Town Sevens – 2ª etapa da HSBC World Rugby Sevens Series – na Cidade do Cabo, África do Sul

Sábado, dia 09 de dezembro

Samoa 19 x 17 Canadá

Fiji 28 x 14 Gales

Escócia 14 x 19 Argentina

Inglaterra 36 x 00 Uganda

Austrália 36 x 12 Espanha

Nova Zelândia 00 x 22 Estados Unidos

Quênia 14 x 21 França

África do Sul 40 x 05 Rússia

 

Samoa 12 x 17 Gales

Fiji 14 x 22 Canadá

Escócia 45 x 00 Uganda

Inglaterra 24 x 07 Argentina

Austrália 14 x 31 Estados Unidos

Nova Zelândia 50 x 00 Espanha

Quênia 34 x 00 Rússia

África do Sul 31 x 05 França

 

Canadá 31 x 14 Gales

Fiji 38 x 07 Samoa

Argentina 43 x 07 Uganda

Inglaterra 12 x 07 Escócia

Espanha 05 x 26 Estados Unidos

Nova Zelândia 35 x 12 Austrália

França 21 x 05 Rússia

África do Sul 26 x 07 Quênia

 

Grupo A: 1 África do Sul, 2 França, 3 Quênia, 4 Rússia;

Grupo B: 1 Estados Unidos, 2 Nova Zelândia, 3 Austrália, 4 Espanha;

Grupo C: 1 Inglaterra, 2 Argentina, 3 Escócia, 4 Uganda;

Grupo D: 1 Canadá, 2 Fiji, 3 Gales, 4 Samoa;

Domingo, dia 10 de dezembro

Quartas de final Challenge Cup

Quênia 15 x 19 Samoa

Escócia 07 x 24 Espanha

Gales 21 x 12 Rússia

Austrália 47 x 12 Uganda

 

Quartas de final Ouro

África do Sul 31 x 26 Fiji

Inglaterra 12 x 17 Nova Zelândia

Canadá 35 x 07 França

Estados Unidos 12 x 28 Argentina

 

Semifinais pelo 13º lugar

Quênia 33 x 12 Escócia

Rússia 19 x 28 Uganda

 

Semifinais pelo Challenge Trophy (9º lugar)

Samoa 00 x 24 Espanha

Gales 05 x 42 Austrália

 

Semifinais pelo 5º lugar

Fiji 19 x 12 Inglaterra

França 12 x 29 Estados Unidos

 

Semifinais pelo Ouro

África do Sul 12 x 19 Nova Zelândia

Canadá 12 x 14 Argentina

 

Finais

Quênia 24 x 14 Uganda – Decisão de 13º lugar

Espanha 07 x 26 Austrália – Final do Challenge Trophy

Fiji 26 x 12 Estados Unidos – Decisão de 5º lugar

África do Sul 19 x 17 Canadá – Decisão do Bronze

Nova Zelândia 38 x 14 Argentina – Decisão do Ouro – FINAL


 Classificação geral

SeleçãoPontuação totalEtapa 1Etapa 2Etapa 3Etapa 4Etapa 5Etapa 6Etapa 7Etapa 8Etapa 9Etapa 10
Nova Zelândia411922
África do Sul412219
Fiji281513
Inglaterra271710
Argentina24519
Austrália21138
Canadá20515
França18810
Samoa17125
Espanha1477
Quênia13103
Estados Unidos13112
Escócia11101
Gales835
Rússia211
- 15º colocado = rebaixamento;
PS: nossa tabela não mostra a pontuação das equipes convidadas


Pontuação:
1º - 22 pontos; 2º - 19 pts; 3º - 17 pts; 4º - 15 pts;
5º - 13 pts; 6º - 12 pts; 7º e 8º - 10 pts;
9º - 8 pts; 10º - 7 pts; 11º e 12º - 5 pts;
13º - 3 pts; 14º - 2 pts; 15º e 16º - 1 pt.

Foto: World Rugby

1 COMENTÁRIO