ARTIGO COM VÍDEOS – A terça-feira foi agitada no rugby internacional, com 3 partidas entre seleções. Em Hong Kong, foi jogada a segunda rodada da Copa das Nações, com o Chile caindo diante do time da casa e com a Rússia disparando na ponta ao vencer bem o Quênia. Depois, em Lyon, França e Nova Zelândia voltaram a se enfrentar em duelo que não valia pontos no ranking. Os dois times fizeram uma partida com atletas que não jogaram no sábado e, mesmo assim, lotaram o estádio, ansioso por mais um grande encontro de potências. E o jogo correspondeu, com a França levando trabalho e perdendo por placar apertado.

 

França XV faz melhor e quase vence os All Blacks

Com o estádio em Lyon lotado, a Nova Zelândia largou com tudo com try na ponta de Liam Squire, que sugeria outro jogo de domínio kiwi. Mas não ocorreu assim. Pouco depois, o ponta Gabriel Lacroix finalizou o contra ataque francês, deixando tudo igual. A resposta neozelandesa não tardou com outra ação na velocidade e try de Matt Duffie, recebendo de Havili em boa linha de passes. Mas Lacroix, em dia inspirado, interceptou passe de Sopoaga e deixou a defesa visitante para trás em lindo contra-ataque, fazendo o try que deixou os franceses na cola, 14 x 12.

- Continua depois da publicidade -

A França virou o marcador com penal de Trinh-Duc no começo do segundo tempo para 15 x 14, mas os neozelandeses voltaram liderar o placar com Patrick Tuipulotu fechando jogada de fases dos All Blacks para cravar o terceiro try aos 52′. Os donos da casa acusaram o gole e logo na sequência, aos 55′, de novo na base do pick and go, a Nova Zelândia cruzou o in-goal com o try que praticamente liquidava a conta, com Ngani Laumape atropelando. Porém, a França não estava morta e os tricolores reduziram a distância aos 72′ com outro belo try, que teve o asa Sekou Macalou rompendo a defesa neozelandesa e correndo meio campo até ser derrubado e Henry Chavancy recuperar a bola para arrancar rumo ao terceiro try. 28 x 23 no placar e pressão até o fim dos franceses para o try da virada que, no entanto, acabou não saindo. Vitória kiwi, mas não sem um sofrimento.

Os All Blacks encararão no sábado a Escócia e a França receberá a África do Sul.

 

23versus copiar28

França XV 23 x 28 Nova Zelândia XV, em Lyon

Árbitro: Luke Pearce (Inglaterra)

França XV

Tries: Lacroix (2) e Chavancy

Conversões: Trinh-Duc (1)

Penais: Trinh-Duc (1) e Plisson (1)

15 Scott Spedding, 14 Gabriel Lacroix, 13 Henry Chavancy, 12 Jonathan Danty, 11 Hugo Bonneval, 10 François Trinh-Duc, 9 Yann Lesgourgues, 8 Marco Tauleigne, 7 Sekou Macalou, 6 Wenceslas Lauret, 5 Romain Taofifenua, 4 Yoann Maestri, 3 Malik Hamadache, 2 Camille Chat, 1 Dany Priso;

Suplentes: 16 Christopher Tolofua, 17 Mohamed Boughanmi, 18 Lucas Pointud, 19 Julien Le Devedec, 20 Fabien Sanconnie, 21 Maxime Machenaud, 22 Jules Plisson, 23 Vincent Rattez

Nova Zelândia

Tries: Squire, Duffie, Tuipulotu e Laumape

Conversões: Sopoaga (3) e Mo’unga (1)

15 David Havili, 14 Matt Duffie, 13 Jack Goodhue, 12 Ngani Laumape, 11 Seta Tamanivalu, 10 Lima Sopoaga, 9 Tawera Kerr-Barlow, 8 Luke Whitelock (c), 7 Ardie Savea, 6 Liam Squire, 5 Dominic Bird, 4 Patrick Tuipulotu, 3 Jeffery Toomaga-Allen, 2 Nathan Harris, 1 Tim Perry;

Suplentes: 16 Asafo Aumua, 17 Atu Moli, 18 Ofa Tu’ungafasi, 19 Scott Barrett, 20 Akira Ioane, 21 Dillon Hunt, 22 Mitch Drummond, 23 Richie Mo’unga

Chile perde e Rússia cresce

A Rússia se aproximou do título da Copa das Nações ao passar tranquila sobre o Quênia, na abertura da segunda rodada do torneio em Hong Kong. Os russos se impuseram sobre um desorganizado time queniano por 31 x 10.

Depois, o Chile largou na frente contra Hong Kong, mas jogou fora a chance de subir ainda mais no ranking vendo os Dragões virarem o marcador em jogo de poucas emoções. 13 x 06. A decisão do título será no sábado, com a Rússia encarando o Chile.

 

russia copy copy copy copy copy31versus copiar10quenia copy copy

Rússia 31 x 10 Quênia, em Hong Kong

hong kong rfu logo13versus copiar06

Hong Kong 13 x 06 Chile, em Hong Kong

Classificação: 1 Rússia, 9 pontos / 2 Chile, 5 pontos / 3 Hong Kong, 5 pontos / 4 Quênia, 0 pontos;

 

Foto: All Blacks