Ohio será casa de uma equipe do PRO Rugby

O PRO Rugby, a nova liga profissional de rugby dos Estados Unidos, anunciou nesta terça-feira a cidade da quarta de suas cinco franquias. Será a pequena Obetz, na região metropolitana de Columbus, capital do estado de Ohio.

 

O subúrbio de Obetz não conta propriamente com um estádio, mas é a sede do centro de treinamentos do Columbus Crew, equipe de futebol da MLS, e do Tiger Rugby, a academia de alto rendimento que está a frente das seletivas para a liga que vem ocorrendo desde o ano passado. Com isso, um desses campos até lá deverá receber estrutura para os jogos acontecerem.

 

Até agora, o maior estádio anunciado para o PRO Rugby é o de Sacramento, que conta com 11 mil lugares. Além dos custos que envolvem estádios maiores, o maior problema para o PRO Rugby é conseguir campo com grama natural ou com grama artificial aprovada pelo World Rugby, uma vez que a grande maioria dos campos norte-americanos são de grama artificial, normalmente não aprovada para rugby.

 

Sacramento, San Francisco e San Diego, as três na Califórnia, são as demais sedes. A quinta e última sede da temporada 2016 deverá em breve ser anunciada. O campeonato começará em abril.

 

Estados Unidos ganha terceira Premiership

Abaixo do PRO Rugby, o sistema de alto rendimento dos Estados Unidos contará com três ligas de clubes, chamadas Premierships. Até ano passado, duas ligas existiam, sendo até então o nível mais elevado de rugby no país: a Pacific Rugby Premiership (PRP), para clubes da Costa Oeste, e a American Rugby Premiership (ARP), para clube da Costa Leste. As duas ligas são organizadas pelos maiores clubes dessas regiões e não se articulam às demais ligas regionais por meio de rebaixamento/promoção, sendo competições fechadas. A tais clubes se soma o Seattle Saracens, parceiro do Saracens da Inglaterra e da Serevi Academy, que participa da liga mais forte do Canadá, a CDI Premier League, da Colúmbia Britânica, aproveitando sua maior proximidade vantajosa com Vancouver, bastião do rugby canadense.

 

Neste ano, uma terceira Premiership foi criada, a Midwest Rugby Premiership (MRP), para clube do Meio-Oeste do país. Oito clubes formaram a competição, de seis estados diferentes (Illinois, Ohio, Minnesota, Wisconsin, Iowa e Missouri).

 

Com isso, abaixo das cinco franquias profissionais do PRO Rugby, o segundo nível do rugby dos Estados Unidos é formado por três ligas regionais amadoras de clubes, sendo elas:

 

Pacific Rugby Premiership: Belmont Shore (Los Angeles), Denver Barbarians (Denver), Glendale Raptors (Denver), Olympic Club (San Francisco), OMBAC (San Diego), Santa Monica RFC (Los Angeles) e San Francisco Golden Gate (San Francisco);

American Rugby Premiership: Boston Irish Wolfhounds (Boston), Boston RFC (Boston), Life University Running Eagles (Atlanta), Mystic River Rugby (Boston), New York Athletic Club (Nova York) e Old Blues (Nova York);

Midwest Rugby Premiership: Chicago Griffins (Chicago), Chicago Lions (Chicago), Metropolis (Minneapolis), Kansas City Blues (Kansas City), Milwaukee Barbarians (Milwaukee), Cincinnati Wolfhounds (Cincinnati), Columbus RFC (Columbus) e Palmer Chiropractic College Dragons RFC (Davenport);

+ Seattle Saracens (Seattle) – CDI Premier League

 

Liga profissional canadense?

Para 2017, a PRO Rugby já anunciou que está trabalhando junto da Rugby Canada (a federação canadense) para expandir a competição para o país vizinho, criando uma ou mais franquias canadenses.

 

Entretanto, uma iniciativa independente surgiu neste ano prometendo uma liga profissional canadense: a Rugby North (http://www.rugbynorth.com/). A entidade promete criar equipes profissionais nas principais cidades do país e lançar uma competição em abril de 2017. A Rugby North se soma a uma série de ações independentes de criar ligas profissionais na América do Norte, como a NRFL, mas nenhuma conseguiu sucesso, com a exceção da PRO Rugby, que tem como fator determinante a chancela e apoio oficial da USA Rugby (a federação de rugby dos EUA).

 

Comentários