Pocock e Goromaru perto de quebrarem recordes salariais

Nesta semana, duas transferências foram ventiladas que seriam marcos na elevação dos salários do rugby mundial. Atualmente, o atleta mais bem pago do mundo é o neozelandês Dan Carter, que recebe do Racing, da França, 1,8 milhão de euros por temporada, isto é, cerca de 8 milhões de reais (sim, bem abaixo ainda dos valores do futebol ou dos esportes americanos). Apenas o australiano Matt Giteau, do Toulon, com 1,5 milhão de euros por temporada, supera a marca do milhão.

 

Da França apareceu nova proposta no mesmo valor de Carter. O Toulon ofereceu os mesmos 1,8 milhões de euros ao fullback japonês Ayumu Goromaru para a próxima temporada. Goromaru vestirá em 2016 pela primeira vez a camisa de uma equipe de fora do Japão, a do Queensland Reds, da Austrália, onde debutará no Super Rugby. Porém, a estadia do ídolo japonês de 29 anos pode ser curta na terra dos cangurus caso sua transferência no segundo semestre se confirme.

 

Mas, Goromaru e Carter não deverão estar no topo da lista dos maiores salários na temporada 2016-17. O terceira linha australiano David Pocock recebeu uma oferta difícil de recusar: 1,5 milhão de libras por ano, isto é, cerca de 2 milhões de euros e quase 9 milhões de reais, para se tornar o atleta com o maior salário mundial. A oferta vem do Wasps, da Inglaterra, que trabalha a passos largos para voltar ao topo da Premiership e da Europa. Pocock seria a cereja do bolo. Será?

 

Lista de maiores salários no momento (fonte: 1823Rugby)

 

1 – Dan Carter (neozelandês, Racing/França) – 1,8 milhão de euros

2 – Matt Giteau (australiano, Toulon/França) – 1,5 milhão de euros

3 – Leigh Halfpenny (galês, Toulon/França) – 770 mil euros

Ma’a Nonu (neozelandês, Toulon/França) – 770 mil euros

5 – Jonny Sexton (irlandês, Leinster/Irlanda) – 650 mil euros

6 – Bryan Habana (sul-africano, Toulon/França) – 610 mil euros

7 – Manu Tuilagi (inglês, Leicester Tigers/Inglaterra) – 580 mil euros

Colin Slade (neozelandês, Pau/França) – 580 mil euros

Duane Vermeulen (sul-africano, Toulon/França) – 580 mil euros

10 – Morgan Parra (francês, Clermont/França) – 560 mil euros

 

Mais contratações

Além dos valores nas nuvens oferecidos a Goromaru e Pocock, o mercado foi aquecido pela concretização de outras transferências.

 

O scrum-half sul-africano François Hougaard, hoje focado na seleção de sevens de seu país, já confirmou que voltará ao XV após os Jogos Olímpicos. O jogador de 27 anos assinou contrato com o Worcester Warriors, da Inglaterra.

 

Já o australiano Lachie Turner é mais um que largará o Super Rugby na próxima temporada. O 3/4s de 28 anos deixará o Reds para jogar também na Inglaterra, no Exeter Chiefs.

 

Enquanto isso, o centro irlandês Robbie Henshaw, de 22 anos, deixará o pequeno Connacht para se desenvolver no gigante Leinster (que, ironicamente, ocupa hoje posição abaixo do Connacht no PRO12). Com isso, a União Irlandesa de Rugby conseguiu manter seu jovem valor atuando no país.

 

Comentários