Tudo sobre a primeira rodada do Rugby Championship!

ARTIGO ATUALIZADO – A maratona de jogos internacionais vai começar! Nessa sexta-feira, será dado o pontapé inicial para a mais importante competição de seleções antes da Copa do Mundo: o Rugby Championship 2015, envolvendo Nova Zelândia, Austrália, África do Sul e Argentina. A partida de abertura é na madrugada de quinta para sexta, 4h35, hora de Brasília, com os All Blacks recebendo os Pumas. Já na manhã de sábado, 7h00, os Wallabies recebem os Springboks. Mas, não é apenas o Rugby Championship que terá sua largar. No sábado, outros três jogos abrem a edição 2015 da Copa das Nações do Pacífico, com Fiji recebendo Tonga (meia-noite de sexta para sábado), Canadá medindo forças com o Japão e os Estados Unidos duelando com Samoa. Enquanto isso, a Namíbia segue sua preparação para a Copa do Mundo fazendo seu segundo jogo em casa diante da Rússia, ao passo que a rodada é completada com um interessante amistoso de seleções que não estarão no Mundial e que jamais se enfrentaram, no qual a Espanha visita o Quênia. Já na Nova Zelândia, no sábado acontece um destacável amistoso entre a seleção maori e os Barbarians neozelandeses, reunindo atletas que não foram convocados para os All Blacks e que ainda aspiram a um lugar no time que irá à Inglaterra.

 

Para conferir nossa prévia do Rugby Championship e acessar a tabela de jogos, clique aqui.

Para conferir nossa prévia da Copa das Nações do Pacífico e acessar a tabela de jogos, clique aqui.

 

All Blacks pela única vez em casa

A largada do Rugby Championship coloca frente a frente o mais vitorioso e o menos vitorioso time do Rugby Championship. A Nova Zelândia já bem estabelecida e a Argentina em crescimento. Os All Blacks irão a campo com muitos veteranos, com Steve Hansen buscando testar e dar forma física a seus jogadores experientes, sobretudo aos que atuam em equipes que não foram longe no Super Rugby, como Israel Dagg, Dan Carter, Richie McCaw, Keven Mealamu e Tony Woodcock. Mas, há espaço para novidades, como o ponta Waisake Naholo, que faz sua estreia com a camisa negra. Destaque para a entrada no time do scrum-half TJ Perenara, enquanto Aaron Smith é poupado por Hansen. A dupla Carter e Perenara será colocada à prova, entre as várias boas possiblidades que o treinador dos All Blacks tem para a parceria entre 9 e 10.

 

Os Pumas sabem que a vitória é muito improvável, e Daniel Hourcade aposta em novos valores, colocando-os em teste em um jogo do mais alto nível. O oitavo Facundo Isa debutará com a camisa argentina e jogará frente a frente com o ex melhor do mundo Kieran Read, mas ao lado dos renovados Juan Martin Fernández Lobbe e Juan Manuel Leguizamón. A segunda linha também terá novidade, com Guido Petti debutando também e, assim como Isa, defronte um melhor do mundo, o vencedor do prêmio do ano passado Brodie Retallick. A seu lado está Manuel Carizza, que retorna ao time. Os dois, ao lado de Jerónimo de la Fuente, foram os únicos atletas escalados que jogaram contra os Barbarians Franceses. Além de Isa e Petti, o ponta Santiago Cordero fará sua estreia com a camisa da seleção. O destaque do time está na primeira linha, com Ayerza, Creevy e Herrera impondo grande pressão sobre a primeira linha veterana dos neozelandeses. Se há um espaço no campo onde a Argentina pode levar vantagem é no scrum.

 

Decisão na abertura: Wallabies ou Springboks, quem sobrevive?

Brisbane viverá fortes emoções nessa sábado, pois os dois aspirantes a pedra na chuteira dos All Blacks irão se enfrentar e, quem vencerá, seguirá na briga pelo título. A vantagem do mando é australiana, mas no retrospecto recente há leve superioridade sul-africana. Os Boks não contarão com Duane Vermeulen, mas ainda assim é inegável a superioridade de seu pack, sobretudo na primeira e segunda linha, com a experiente formação dos irmãos Du Plessis, Mtawarira, Matfield e Etzebeth levando certamente vantagem sobre os aussie.s Na terceria linha, a briga será mais parelha, mas Schalk Burger, Marcell Coetzee e François Louw de um lado, Michael Hooper, Scott Fardy e Higginbothan do outro (e, na reserva, Mohoje contra Pocock). Para os Wallabies, vencer no setor será crucial.

 

Na linha, grande expectativa para o retorno de Matt Giteau, dando a segurança e a experiência à linha liderada por Quade Cooper. Giteau pode servir como o antídoto à irregularidade de Cooper e o técnico Michael Cheika espera, assim, favorecer o jogo de Cooper para que seu jogo floresça. Will Genia, por outro lado, não fez boa temporada, mas segue como a parelha de Cooper. A opção pela dupla do Reds, ao invés da dupla do Waratahs (Phipps e Foley) foi contestada no país, mas é no sucesso de 2011 que ela se apoia. A África do Sul tem de seu lado o genial Handré Pollard com a 10, ao lado do experiente Ruan Pienaar com a 9, que certamente têm condições de fazer frente à escolha australiana que, todavia, pode surpreender mais que a dupla sul-africana. Nos centros, a moeda se inverte, com a África do Sul fazendo a sua aposta, após o sucesso contra o World XV. Heyneke Meyer aposta no momento do explosivo De Allende, jogando ao lado do jovem ascendente Jesse Kriel, colocando velocidade sobre Giteau e Kuridrani. Nesse setor, a capacidade defensiva de Kuridrani pode ser o antídoto para os australianos segurarem as rápidas investidas de De Allende. Nas pontas, a África do Sul tem a experiência de JP Pietersen e Bryan Habana, enquanto os Wallabies também têm a experiência de Ashley-Cooper, aliada ao ascendente Rob Horne, enquanto o duelo mais aguardado está entre dois dos melhores fullbacks do mundo, o explosivo Israel Folau do lado amarelo e o inteligente e ágil Willie Le Roux da parte verde. Com ambos em campo, grande pressão será posta sobre os chutadores.

 

Equilíbrio no Pacífico

Na Copa das Nações do Pacífico, o destaque da primeira rodada fica por conta do clássico das ilhas entre Fiji, de linha genial, e Tonga, de pack poderoso. Ótimo teste para os dois times antes do Mundial, e com vantagem para os fijianos, que jogam em casa e já estão com mais ritmo de jogo após enfrentarem a seleção maori no sábado passado. Fiji, no entanto, caiu muito de rendimento na segunda etapa, o que preocupa, ainda mais contra um time muito físico como Tonga.

 

A favorita ao título do torneio, Samoa, pega os Estados Unidos em San Jose, região de São Francisco, em verdadeira prova de fogo para os estadunidenses. Um grande jogo diante de Samoa – ainda mais se acompanhado de vitória – darão aos americanos sua melhor condição pré-Copa do Mundo, mas pelo que mostrou contra os All Blacks, e tendo em vista a qualidade de seu estrelado elenco, dificilmente Samoa deixará o triunfo escapar. Por fim, Canadá e Japão fazem outro jogo muito equilibrado, com os japoneses carregando em suas memórias a grande vitória fora de casa sobre os Canucks no ano passado. O Japão é de novo o favorito, tanto por conta da imensa evolução da equipe nos últimos anos, como pelo fato dos canadenses jogarem em campo neutro, e não diante de seu torcedor. Bater o Japão não seria motivo de euforia para o Canadá, pois as duas seleções são muito parelhas, mas daria nova confiança aos canadenses, que não tiveram nenhuma vitória expressiva no ano passado.

 

*Horários de Brasília

Sexta-feira, dia 17 de julho

all blacks%281%29versus(16)UAR_copy_copy.jpg

04h35 – Nova Zelândia x Argentina, em Christchurch – The Rugby Championship – ESPN AO VIVO

Árbitro: Craig Joubert (África do Sul)

 

Nova Zelândia: 15 Israel Dagg, 14 Waisake Naholo, 13 Ma’a Nonu, 12 Sonny Bill Williams, 11 Charles Piutau, 10 Daniel Carter, 9 TJ Perenara, 8 Kieran Read, 7 Richie McCaw (c), 6 Jerome Kaino, 5 Brodie Retallick, 4 Luke Romano, 3 Owen Franks, 2 Keven Mealamu, 1 Tony Woodcock.

Suplentes: 16 Codie Taylor, 17 Wyatt Crockett, 18 Nepo Laulala, 19 Jeremy Thrush, 20 Liam Messam, 21 Andy Ellis, 22 Colin Slade, 23 Ryan Crotty.

 

Argentina: 15 Joaquin Tuculet, 14 Horacio Agulla, 13 Marcelo Bosch, 12 Jeronimo De la Fuente, 11 Santiago Cordero, 10 Nicolas Sanchez, 9 Tomas Cubelli, 8 Facundo Isa, 7 Juan Martin Fernandez Lobbe, 6 Juan Manuel Leguizamon, 5 Guido Petti, 4 Manuel Carizza, 3 Ramiro Herrera, 2 Agustin Creevy (c), 1 Marcos Ayerza.

Suplentes: 16 Julian Montoya, 17 Lucas Noguera, 18 Nahuel Chaparro Tetaz, 19 Benjamin Macome, 20 Javier Ortega Desio, 21 Martin Landajo, 22 Santiago Gonzalez Iglesias, 23 Lucas Gonzalez Amorosino

 

Histórico: 20 jogos, 19 vitórias da Nova Zelândia e 1 empate. Último jogo: Argentina 13 x 34 Nova Zelândia, em 2014

 

Sábado, dia 18 de julho

fiji copyversus(16)tonga copy

00h00 – Fiji x Tonga, em Suva – Copa das Nações do Pacífico

Árbitro: Chris Pollock (Nova Zelândia)

 

Fiji: 15 Kini Murimurivalu, 14 Waisea Nayacalevu, 13 Vereniki Goneva (c), 12 Lepani Botia, 11 Asaeli Tikoirotuma, 10 Ben Volavola, 9 Henry Seniloli, 8 Masi Matadigo, 7 Malakai Ravulo, 6 Dominiko Waqaniburotu, 5 Leone Nakarawa, 4 Tevita Cavubati, 3 Manasa Saulo, 2 Sunia Koto, 1 Campese Ma’afu.

Suplentes: 16 Talemaitoga Tuapati, 17 Peni Ravai, 18 Taniela Koroi, 19 Nemia Soqeta, 20 Peceli Yato, 21 Nikola Matawalu, 22 Josh Matavesi, 23 Metuisela Talebula.

 

Tonga: 15 Vunga Lilo, 14 Telusa Veainu, 13 Alipate Fatafehi, 12 Sione Piukala, 11 Fetu’u Vainikolo, 10 Latiume Fosita, 9 Taniela Moa, 8 Viliami Ma’afu, 7 Nili Latu (c), 6 Hale T Pole, 5 Tukulua Lokotui, 4 Steve Mafi, 3 Halani Aulika, 2 Elvis Taione, 1 Alisona Taumalolo.

Suplentes: 16 Sosefo Sakalia, 17 Tevita Mailau, 18 Sila Puafisi, 19 Joe Tu’ineau, 20 Viliami Fihaki, 21 Sonatane Takulua, 22 Kurt Morath, 23 Otulea Katoa.

 

Histórico: 86 jogos, 57 vitórias de Fiji, 26 vitórias de Tonga e 3 empates. Último jogo: Fiji 45 x 17 Tonga, em 2014

 

Maori All Blacks copyversus(16)New Zealand Barbarians

04h35 – Maori All Blacks x New Zealand Barbarians, em Auckland

Árbitro: Kane McBride (Nova Zelândia)

 

Maori All Blacks: 15 Damian McKenzie, 14 Rieko Ioane, 13 Sean Wainui, 12 Charlie Ngatai (c), 11 Matt Proctor, 10 Marty McKenzie, 9 Tawera Kerr-Barlow, 8 Elliot Dixon, 7 Mitchell Croswell, 6 Blade Thomson, 5 Joe Wheeler, 3 Brendon Edmonds, 2 Ash Dixon, 1 Joe Moody.

Suplentes: 16 Quentin MacDonald, 17 Joe Royal, 18 Marcel Renata, 19 Akira Ioane, 20 Joe Edwards, 21 Brad Weber, 22 Otere Black, 23 Cordey Rei.

 

New Zealand Barbarians: 15 Andrew Horrell, 14 Cory Jane, 13 Seta Tamanivalu, 12 George Moala, 11 11 Patrick Osborne, 10 Tom Taylor, 9 Mitchell Drummond, 8 Luke Whitelock, 7 Blake Gibson, 6 Brad Shields (c), 5 Dominic Bird, 4 Alex Ainley, 3 Ofa Tu’ungafasi, 2 Liam Coltman,  1 Mitchell Graham.

Suplentes: 16 James Parsons, 17 Reg Goodes, 18 Ben Tameifuna, 19 Mark Reddish, 20 Jordan Taufua, 21 Te Toiroa Tahuriorangi, 22 Ihaia West, 23 Richard Buckman.

 

Wallabies copyversus(16)springboks logo%283%29

07h00 – Austrália x África do Sul, em Brisbane – The Rugby Championship – ESPN+ AO VIVO

Árbitro: Nigel Owens (Gales)

 

Austrália: 15 Israel Folau, 14 Adam Ashley-Cooper, 13 Tevita Kuridrani, 12 Matt Giteau, 11 Rob Horne, 10 Quade Cooper, 9 Will Genia, 8 Scott Higginbothan, 7 Michael Hooper, 6 Scott Fardy, 5 Rob Simmons, 4 Will Skelton, 3 Sekope Kepu, 2 Stephen Moore (c), 1 James Slipper.

Suplentes: 16 Tatafu Polata-Nau, 17 Scott Sio, 18 Greg Holmes, 19 James Horwill, 20 David Pocock, 21 Nick Phipps, 22 Matt Toomua, 23 Drew Mitchell.

 

África do Sul: 15 Willie le Roux, 14 JP Pietersen, 13 Jesse Kriel, 12 Damian de Allende, 11 Bryan Habana, 10 Handré Pollard, 9 Ruan Pienaar, 8 Schalk Burger, 7 Marcell Coetzee, 6 Francois Louw, 5 Victor Matfield (c), 4 Eben Etzebeth, 3 Jannie du Plessis, 2 Bismarck du Plessis, 1 Tendai Mtawarira.

Suplentes: 16 Adriaan Strauss, 17 Heinke van der Merwe, 18 Frans Malherbe, 19 Lodewyk de Jager, 20 Teboho Mohoje, 21 Cobus Reinach, 22 Pat Lambie, 23 Lwazi Mvovo.

 

Histórico: 80 jogos, 45 vitórias da África do Sul, 34 vitórias da Austrália e 1 empate. Último jogo: África do Sul 28 x 10 Austrália, em 2014

 

namibiaversus(16)russia copy copy copy copy copy

10h00 – Namíbia x Rússia, em Windhoek

Árbitro: Marius van der Westhuizen (África do Sul)

 

Namíbia: 15 Chrysander Botha, 14 Conrad Marais, 13 JC Greyling, 12 Johan Deysel., 11 Russel van Wyk, 10 Theuns Kotzè, 9 Eugene Jantjies, 8 Zana Botes, 7 Tinus du Plessis, 6 Jacques Burger (c), 5 Janco Venter, 4 Tjiuee Uanivi, 3 Raoul Larson, 2 Torsten van Jaarsveld, 1. Casper Viviers

Suplentes: 16 Louis van der Westhuizen, 17 Jaco Engels, 18 AJ de Klerk, 19 Renaldo Bothma, 20 Rohan Kitshoff, 21 Arthur Bouwer, 22 Darryl de la Harpe, 23 Heinrich Smit.

 

Histórico: 3 jogos, 2 vitórias da Rússia e 1 vitória da Namíbia. Último jogo: Namíbia 39 x 19 Rússia, em 2015

 

quenia copy copyversus(16)espanha(2)

10h00 – Quênia x Espanha, em Nairóbi

Árbitro: Greg Garner (Inglaterra)

 

Histórico: Nunca se enfrentaram

 

canada copy copy versus(16)japão logo novo copiar

21h00 – Canadá x Japão, em San Jose (EUA) – Copa das Nações do Pacífico

Árbitro: Luke Pearce (Inglaterra)

 

Canadá: 15 Matt Evans, 14 Jeff Hassler, 13 Ciaran Hearn, 12 Connor Braid, 11 DTH van der Merwe, 10 Liam Underwood, 9 Gordon McRorie, 8 Tyler Ardron, 7 Richard Thorpe, 6 Thyssen de Goede, 5 Jon Phelan, 4 Brett Beukeboom, 3 Doug Wooldridge, 2 Ray Barkwill, 1 Hubert Buydens.

Suplentes: 16 Aaron Carpenter, 17 Djustice Sears-Duru, 18 Andrew Tiedemann, 19 Tyler Hotson, 20 Callum Morrison, 21 Phil Mack, 22 Nathan Hirayama, 23 Phil Mackenzie.

 

Japão: 15 Ayumu Goromaru (c), 14 Yoshikazu Fujita, 13 Kotaro Matsushima, 12 Yu Tamura, 11 Kenki Fukuoka, 10 Harumichi Tatekawa, 9 Atsushi Hiwasa, 8 Hayden Hopgood, 7 Michael Broadhurst, 6 Justin Ives, 5 Luke Thompson, 4 Hitoshi Ono, 3 Hiroshi Yamashita, 2 Shota Horie, 1 Hisateru Hirashima.

Suplentes: 16 Keita Inagaki, 17 Takeshi Kizu, 18 Shinnosuke Kakinaga, 19 Kazuhiko Usami, 20 Tsuyoshi Murata, 21 Keisuke Uchida, 22 Toshiaki Hirose, 23 Tim Bennetts.

 

Histórico: 23 jogos, 12 vitórias do Canadá e 9 vitórias do Japão. Último jogo: Canadá 25 x 34 Japão, em 2014

 

usaversus(16) samoa copy

23h00 – Estados Unidos x Samoa, em San Jose – Copa das Nações do Pacífico

Árbitro: JP Doyle (Inglaterra)

 

Estados Unidos: 15 Chris Wyles, 14 Taku Ngwenya, 13 Seamus Kelly, 12 Thretton Palamo, 11 Blaine Scully, 10 Alan MacGinty, 9 Shalom Suniula, 8 Danny Barrett, 7 John Quill, 6 Cam Dolan, 5 Greg Peterson, 4 Hayden Smith, 3 Matekitonga Moeakiola, 2 Phil Thiel, 1 Eric Fry.

Suplentes: 16 Zach Fenoglio, 17 Chris Baumann, 18 Titi Lamositele, 19 Scott Lavalla, 20 Andrew Durutalo, 21 Mike Petri, 22 Andrew Suniula, 23 Zach Test.

 

Samoa: 15 Ahsee Tuala, 14 Sinoti Sinoti, 13 Paul Perez, 12 Faialaga Afamasaga, 11 Alesana Tuilagi, 10 Patrick Faapale, 9 Vavao Afemai, 8 Sanele Vavae Tuilagi, 7 Jack Lam, 6 TJ Ioane, 5 Faatiga Lemalu, 4 Filo Paulo, 3 Anthony Perenise, 2 Manu Leiataua, 1 Sakaria Taulafo.

Suplentes: 16 Motu Matu’u, 17 Viliamu Afatia, 18 Jake Grey, 19 Maselino Paulino, 20 Oneone Faafou, 21 Pele Cowley, 22 Johnny Leota, 23 Fa’atoina Autagavaia.

 

Histórico: 3 jogos e 3 vitórias de Samoa. Último jogo: Samoa 25 x 21 Estados Unidos, em 2007

 

Comentários