Sábado será decisivo no Super Rugby, com dois superduelos pelas semifinais da competição, que reúne franquias de Nova Zelândia, Austrália, África do Sul, Argentina e Japão. Neste ano, mais uma vez, o domínio é todo dos neozelandeses, que colocaram nada menos que 3 times nas semifinais e, portanto, terão no mínimo um finalista.

Na manhã de sábado, a terra dos All Blacks irá parar com o clássico nacional entre Crusaders, maior campeão do Super Rugby, com 7 títulos (o último no já distante ano de 2008), e Chiefs, campeão de 2012 e 2013. O jogo será em Christchurch, casa dos Crusaders, que simplesmente ainda não perderam em casa neste ano.

Depois, os atuais campeões Hurricanes irão à África do Sul enfrentar o Lions, em Joanesburgo, na reedição da final de 2016. O Lions é o intruso na festa neozelandesa e foi o dono da melhor campanha na temporada regular entre todos os times do Super Rugby. No currículo, apenas o título do velho Super 10 em 1993. Será que chegou a hora dos sul-africanos?

Infelizmente, a ESPN exibirá as duas partidas apenas no Watch ESPN. Apenas a final deverá ganhar a tela da TV.

- Continua depois da publicidade -

 

Crusaders e Chiefs: um superclássico neozelandês na sexta!

Ilha do Sul contra Ilha do Norte, Canterbury contra Waikato, Christchurch contra Hamilton. O dérbi Crusaders e Chiefs aconteceu somente uma vez em 2017, na casa dos Chiefs e com vitória dos Crusaders por 31 x 24, em um jogaço. A lembrança da vitória em Hamilton certamente embala dos ‘Saders, mas o último duelo em Christchurch acabou com triunfo dos Chiefs, em 2016, por 27 x 21.

Os Crusaders fizeram a melhor campanha entre todos os times da Nova Zelândia, perdendo a invencibilidade apenas na última rodada, quando caíram diante dos Hurricanes. Foram 14 vitórias e apenas 1 derrota, ao passo que os Chiefs tiveram 12 vitórias, 1 empate e apenas 2 derrotas (contra Crusaders e Stormers).

Na comparação entre os dois times, os Crusaders levam a vantagem em todos os aspectos ofensivos, enquanto as duas defesas tiveram exatamente o mesmo desempenho no campeonato até aqui. Os ‘Saders, no entanto, terão que tomar muito cuidado com a quantidade de penais que cometem e, em especial, nas formações fixas, que têm os Chiefs em melhor forma. Duelos como Kieran Read contra Sam Cane ou Sam Whitelock versus Brodie Retallick vão fazer tremer Christchurch. E o duelo na linha promete tanto quanto no pack, com Ryan Crotty e Jack Goodhue fazendo uma das melhores duplas de centros da liga, enquanto Aaron Cruden e Damian McKenzie com a 10 e a 15 dos Chiefs roubando a cena frequentemente.

Favoritismo dos Crusaders? Sim, mas os Chiefs têm bala para derrubar os rubronegros. O duelo está longe de estar definido.

crusaders copy copy copyversus copiarChiefs

04h35 – Crusaders x Chiefs, em Christchurch – Watch ESPN AO VIVO

*Horário de Brasília

 

África do Sul contra Nova Zelândia no sábado!

Nenhum time sul-africanos levanta a taça do Super Rugby desde 2010, quando o Bulls faturou seu tricampeonato. Agora, as esperanças recaem sobre os Lions, que terão em casa a chance de darem o troco nos Hurricanes sobre a final do Super Rugby de 2016, quando o time da capital neozelandesa venceu o time da maior cidade sul-africana por 20 x 03 e levantou a primeira taça de sua história. Na memória dos Lions, está ainda a dura derrota sofrida em casa no ano passado frente os ‘Canes, 50 x 17. A última vitória dos Lions sobre os Hurricanes foi no distante ano de 2007, quando o time de Joanesburgo venceu em casa por 30 x 07.

Neste ano, os dois times ainda não se encontraram e a expectativa é imensa. Os Lions fizeram uma campanha de 14 vitórias e 1 derrota (contra os Jaguares argentinos), ao passo que os Hurricanes somaram 12 vitórias e 3 derrotas (para Chiefs, 2 vezes, e Crusaders). Para muitos, parte da grande campanha dos Lions se deve ao fato de simplesmente não terem enfrentado nenhum time neozelandês, ao que os ‘Canes só caíram contra times kiwis, o que faz desse histórico um pouco irrelevante para a análise.

Esse é o ponto central do debate sobre as reais chances dos Lions nas semifinais. No papel, as estatísticas dos sul-africanos impressionam, ainda que os ‘Canes contem no momento com um ataque mais positivo – o mais positivo da liga. Os Lions, por outro lado, ganharam mais metros, quebraram mais linhas e roubaram mais rucks até aqui. Nome a nome, no entanto, poucos times superam os Hurricanes, que contam com uma linha fabulosa que inclui a genialidade dos irmãos Barrett e Perenara e a força de Julian Savea e Laumape. Do outro lado, os Lions são o time mais brilhante entre os sul-africanos com a bola em mãos, com Jantjies, Combrinck, Skosan, Mapoe e Coetzee entre os grandes nomes da temporada.

Se para muitos o favoritismo segue neozelandês, mesmo em Jo’Burg, os Lions jogam em nome do renascimento sul-africano. Muito estará em jogo no mítico Ellis Park.

 

versus copiar

09h30 – Lions x Hurricanes, em Joanesburgo – Watch ESPN AO VIVO

*Horário de Brasília

 

Copa da África conhecerá seu campeão

Além do Super Rugby, o sábado terá a decisão da Copa da África, com a Namíbia duelando com o Quênia no jogo final das duas seleções no torneio de 2017. A Namíbia terá o mando de jogo e é a franca favorita, mas o Quênia vem em ascensão e precisa de um jogo ao menos parelho para que no ano que vem entre na Copa da África em igualdade de chances com a Namíbia na luta pela vaga na Copa do Mundo de 2019.

 

namibia logoversus copiar

12h00 – Namíbia x Quênia, em Windhoek

*Horário de Brasília

Histórico: 9 jogos, 7 vitórias da Namíbia e 2 vitórias do Quênia. Último jogo: Namíbia 56 x 21 Quênia, em 2016 (Copa da África);

 

Zimbábue copyversus copiar

Zimbábue x Tunísia, em Harare

Histórico: 4 jogos e 4 vitórias do Zimbábue. Último jogo: Zimbábue 19 x 08 Tunísia, em 2015 (Copa da África);

 

EquipeJPts
Namíbia525
Quênia518
Uganda516
Tunísia58
Zimbábue57
Senegal52