Queensland reconquista o State of Origin com um massacre

ARTIGO COM VÍDEO – Uma derrota desconcertante. No ano passado, Nova Gales do Sul havia quebrado seu jejum voltando a conquistar depois de nove anos o State of Origin, a melhor de três partidas entre as duas principais seleções estaduais do rugby league australiano, considerado o maior evento do país. Porém, a geração vitoriosa de Queensland ainda queria mostrar que tem a supremacia do torneio e não deu chances ao rival na decisão de 2015. A série chegara empatada à partida final, em Brisbane, capital de Queensland, e o que se assistiu foi um verdadeiro massacre, com os donos da casa aplicando sonoros 52 x 6, a maior vitória da história do State of Origin em termos de margem de pontos.

 

O jogo até começou equilibrado com um penal para cada lado. Mas, aos 14′, os Maroons anotaram o primeiro try com o debutante Dane Gagai, recebendo belo passe de Hodges, e, depois disso, não houve mais trégua para os Blues. Queensland dominou a posse de bola, encerrando o jogo com 70% de controle, e os tries foram se somando. Papali’i fez o segundo aos 26′, e, aos 34′, Greg Inglis cravou mais um, para anotar 22 x 2 para os anfitriões.

 

A situação degringolou no segundo tempo contra Nova Gales do Sul. Logo aos 41′, Cronk chutou para o in-goal, Hodges deu um tapa na bola para trás antes que ela saísse encontrando Gillett, que fez mais um try. A porta se abriu, Michael Morgan fez seu try pouco depois e ainda serviu na sequência Darius Boyd, que deixou também o seu. Em bela corrida, Jennings ainda deu o try de honra para os Blues, mas ainda havia tempo para Chambers e Guerra liquidarem a fatura fazendo o sétimo e o oitavo tries de Queensland, grande campeão de 2015, recuperando com estilo a taça.

 

O título foi o 21º de Queensland, enquanto Nova Gales do Sul segue com 13.

 

queensland maroons52versus(14)06nsw blues

Queensland Maroons 52 x 6 New South Wales Blues, em Brisbane

Maroons: 1 Greg Inglis, 2 Darius Boyd, 3 Will Chambers, 4 Justin Hodges, 5 Dane Gagai, 6 Johnathan Thurston, 7 Cooper Cronk, 8 Matt Scott, 9 Cameron Smith (c), 10 Nate Myles, 11 Aidan Guerra, 12 Sam Thaiday, 13 Corey Parker.

Interchange: 14 Michael Morgan, 15 Josh Papali’i, 16 Matt Gillett, 17 Jacob Lillyman

 

Blues: 1 Josh Dugan, 2 Will Hopoate, 3 Michael Jennings, 4 Josh Morris, 5 Brett Morris, 6 Mitchell Pearce, 7 Trent Hodkinson, 8 Aaron Woods, 9 Robbie Farah, 10 James Tamou, 11 Beau Scott, 12 Ryan Hoffman, 13 Paul Gallen (c).

Interchange: 14 Trent Merrin, 15 Boyd Cordner, 16 David Klemmer, 17 Josh Jackson.
 


 
Rússia avança nas eliminatórias para a Copa do Mundo de Rugby League

Na Europa, a semana foi também de partida válida pelas eliminatórias para a Copa do Mundo de Rugby League de 2017. Pelo Europeu B, que vale 3 vagas no Europeu A de 2016, valendo classificação ao Mundial, a Rússia carimbou sua vaga para a próxima vaga superando sua rival Ucrânia por 34 x 20 em campo neutro, na cidade sérvia de Belgrado, por conta dos conflitos entre russos e ucranianos. Com a vitória, a Rússia se soma a Irlanda, Gales e Sérvia entre os garantidos no Europeu A, enquanto a Ucrânia luta com a Itália por uma vaga e Espanha, Grécia e Malta pela outra e última vaga.

 

Europeu B – Eliminatórias para a Copa do Mundo de Rugby League de 2017

Ucrânia 20 x 34 Rússia, em Belgrado (Sérvia)

 

Classificação: 1- Sérvia, 6 pontos / 2 – Rússia, 6 pontos / 3 – Itália, 4 pontos / 4 – Ucrânia, 0 pontos.

 

Comentários