De novo! Nova Zelândia é campeã na última bola no Sydney Sevens

ARTIGO COM VÍDEOS – Inacreditável. A mágica Nova Zelândia de Gordon Tietjens está viva e no topo da Série Mundial de Sevens, após conquistar sua segunda etapa em sequência. Em Sydney, o Allianz Stadium lotou para acompanhar a primeira vez que a maior cidade da Austrália recebia o circuito masculino e a torcida curtiu um grande torneio até o fim, até que…. Austrália e Nova Zelândia se cruzaram na grande final, e, mais uma vez, com um try já com o tempo esgotado, os All Blacks faturaram a taça.

 

Com o resultado, a Nova Zelândia pulou para o primeiro lugar, igualada com Fiji e África do Sul, em um emocionante tríplice empate. Na parte de baixo, a novidade foi Portugal, que, enfim, escapou da lanterna e jogou a Rússia para a zona de rebaixamento. As seleções voltam a campo nos dias 4, 5 e 6 de março para o torneio de Las Vegas, nos Estados Unidos.

 

Nova Zelândia com 8 jogadores?

O título neozelandês, no entanto, não saiu ileso de polêmica. Na primeira fase, os All Blacks cruzaram com seus rivais australianos e, depois das duas seleções passarem com tranquilidade sobre seus oponentes, Canadá e Portugal, se encararam na decisão do primeiro lugar do grupo. A Austrália vencia por 17 x 10 até o lance final, quando a Nova Zelândia colocou oito jogadores em campo e Ardie Savea fez o try do empate. Tudo validado.

 

A França foi a grande decepção da fase de grupos, perdendo todos os seus jogos, para Fiji, Argentina e Samoa, para depois afundar no segundo dia com derrotas para Escócia e Gales, terminando no último lugar. Portugal, por sua vez, se reergueu, conquistando sua primeira vitória na temporada ao bater o Canadá.

 

Favoritos seguem favoritos

O mata-mata provou, mais uma vez, que o título não sairá das mãos de Nova Zelândia, Fiji ou África do Sul, que mantiveram a regularidade, com vitórias tranquilas nas quartas de final. Os All Blacks passaram pelos Estados Unidos, 24 x 7, afastando o fantasma das Águias de seu caminho, enquanto a África do Sul se impôs sobre a Argentina, 26 x 0, tranquilos, com Kolbe fazendo dois dos quatro tries. Fiji, com dois tries de Rawaqa, passou pelo aguerrido Quênia, 28 x 12, e o grande jogo se deu entre Inglaterra e Austrália, com os anfitriões levando a melhor, 17 x 12, na prorrogação. Hutchison empatou para os australianos no apagar das luzes e ainda fez o try da vitória no tempo extra.

 

As semifinais largaram com um jogão entre Fiji e Nova Zelândia. Os All Blacks abriram 14 x 0, com Lam e Akira Ioane, mas os fijianos acordaram na reta final e demonstraram um rugby mágico, repleto de dribles e offloads. Katonibau fez o primeiro try de Fiji, mas perdeu fatalmente a conversão. Na sequência, Ravouvou fez o segundo try, com 1 minuto para o fim, e Fiji ficou com a última bola em mãos para tentar a virada, porém a defesa neozelandesa ganhou o jogo, mantendo-se calma na hora da decisão.

 

Já a Austrália derrotou a África do Sul também com emoção. Holland e Stannard abriram 12 x 0 para os anfitriões no primeiro tempo e a África do Sul foi para cima no segundo tempo. Kwagga Smith conseguiu o primeiro try, mas a virada não veio. 12 x 7.

 

Nas finais menores, a Argentina garantiu uma preciosa Taça Prata (Plate), passando com imponência pelo Quênia, enquanto o Canadá faturou a Taça Bronze (Bowl), superando Samoa. A Taça Estímulo (Shield) ficou com Gales, enquanto no terceiro lugar Fiji bateu a África do Sul para se igualar aos Boks na classificação. Um jogo excelente, que viu os fijianos se soltarem na primeira etapa para abrirem 21 x 0. Os Boks reagiram, mas era tarde demais. 26 x 12.

 

Na grande final, o jovem e promissor time australiano empolgou sua torcida e largou na frente, com try de Hutchison. Rieko Ioane deixou tudo igual, mas Sonny Bill Williams recebeu amarelo e deu a chance da Austrália levar vantagem. Os aussies aproveitaram de novo com o jovem Hutchison, mas Baker deixou tudo igual antes do intervalo. Myers devolveu a frente aos amarelos no segundo tempo, mas Mikkelson cruzou o in-goal para de novo igualar tudo. A sorte parecia pender para a Austrália quando a 2 minutos do fim Jeloudev arrancou na p0nta para o que parecia o try da vitória australiana. No minuto final, Rieko Ioane rompeu para o try que poderia dar o empate aos All Blacks, mas a conversão foi perdida, antes do tempo se esgotar. Na reposição, a Austrália cometeu um penal fatal e Rieko Ioane disparou para o try da vitória, épico novamente. 27 x 24, para o desespero da torcida aussie. Segundo título seguido dos renascidos neozelandeses.

 

O sul-africano Senatla segue como o maior anotador de tries da temporada, com 25 agora, seguido pelo fijiano Rawaqa, com 22. Rawaqa é a máquina de quebra de linha do circuito, liderando a estatística com 30, 2 a mais que Senatla. Fiji lidera o circuito como melhor ataque, 707 pontos em 109 tries, seguido de África do Sul e Nova Zelândia, o que coloca os All Blacks apenas no terceiro lugar da temporada no desempate, por conta do saldo de pontos inferior.

 

SWS 2015-16 logo

Sydney Sevens – 4ª etapa da Série Mundial de Sevens Masculina 2015-16 – em Sydney, Austrália

Grupo A: Nova Zelândia, Austrália, Canadá e Portugal

Grupo B: África do Sul, Quênia, Escócia e Rússia

Grupo C: Fiji, Argentina, Samoa e França

Grupo D: Inglaterra, Estados Unidos, Japão e Gales

 

Sexta-feira, dia 05 de fevereiro / Sábado, dia 06 de fevereiro

*Das 22h00 às 08h30, hora de Brasília

Fiji 31 x 00 Samoa

Argentina 17 x 07 França

África do Sul 33 x 07 Escócia

Quênia 24 x 10 Rússia

Inglaterra 26 x 05 Japão

Estados Unidos 42 x 00 Gales

Nova Zelândia 27 x 12 Canadá

Austrália 24 x 07 Portugal

 

Fiji 49 x 05 França

Argentina 14 x 12 Samoa

África do Sul 40 x 00 Rússia

Quênia 17 x 14 Escócia

Inglaterra 21 x 05 Gales

Estados Unidos 33 x 17 Japão

Nova Zelândia 40 x 05 Portugal

Austrália 26 x 12 Canadá

 

Samoa 29 x 14 França

Fiji 19 x 14 Argentina

Escócia 40 x 05 Rússia

África do Sul 26 x 19 Quênia

Japão 21 x 26 Gales

Inglaterra 17 x 14 Estados Unidos

Canadá 17 x 26 Portugal

Nova Zelândia 17 x 17 Austrália

 

Classificação

Grupo A: 1 Nova Zelândia, 2 Austrália, 3 Portugal, 4 Canadá

Grupo B: 1 África do Sul, 2 Quênia, 3 Escócia, 4 Rússia

Grupo C: 1 Fiji, 2 Argentina, 3 Samoa, 4 França

Grupo D: 1 Inglaterra, 2 Estados Unidos, 3 Gales, 4 Japão

Sábado, dia 06 de fevereiro / Domingo, dia 07 de fevereiro

*Das 20h45 às 06h30, hora de Brasília

Quartas de final Bronze

Portugal 31 x 17 Japão

Samoa 28 x 24 Rússia

Gales 21 x 32 Canadá

Escócia 22 x 19 França

 

Quartas de final Ouro

Nova Zelândia 24 x 07 Estados Unidos

Fiji 28 x 12 Quênia

Inglaterra 12 x 17 Austrália

África do Sul 26 x 00 Argentina

 

Semifinais Shield (Estímulo)

Japão 17 x 24 Rússia

Gales 22 x 05 França

 

Semifinais Bowl (Bronze)

Portugal 10 x 14 Samoa

Canadá 35 x 12 Escócia

 

Semifinais Plate (Prata)

Estados Unidos 21 x 24 Quênia

Inglaterra 14 x 19 Argentina

 

Semifinais Cup (Ouro)

Nova Zelândia 14 x 12 Fiji

Austrália 12 x 07 África do Sul

 

Final Shield (Estímulo)

Rússia 19 x 26 Gales

 

Final Bowl (Bronze)

Samoa 12 x 17 Canadá

 

Final Plate (Prata)

Quênia 00 x 24 Argentina

 

3º lugar

Fiji 26 x 12 África do Sul

 

Final Ouro (Cup)

Nova Zelândia 27 x 24 Austrália

Seleção* Pontos – Classificação Geral Etapa 10 (Inglaterra) Etapa 9 (França) Etapa 8 (Singapura) Etapa 7 (Hong Kong) Etapa 6 (Canadá) Etapa 5 (Estados Unidos) Etapa 4 (Austrália) Etapa 3 (Nova Zelândia) Etapa 2 (África do Sul) Etapa 1 (Emirados Árabes)
Fiji 181 15 19 19 22 15 22 17 17 13 22
África do Sul 171 19 13 17 17 19 17 15 19 22 13
Nova Zelândia 158 13 10 12 19 22 13 22 22 10 15
Austrália 134 07 12 10 15 17 19 19 13 10 12
Argentina 119 12 15 15 08 05 10 13 12 19 10
Estados Unidos 117 17 05 07 12 12 15 10 10 12 17
Quênia 98 03 10 22 10 01 10 12 10 15 05
Inglaterra 92 10 07 05 13 05 01 10 15 07 19
Samoa 89 05 22 13 05 13 03 07 08 03 10
Escócia 87 22 08 08 07 10 05 05 07 08 07
França 85 10 17 10 05 07 07 01 03 17 08
Gales 54 08 02 02 10 10 08 03 01 05 05
Canadá 40 05 01 01 02 08 02 08 05 05 03
Rússia 28 02 05 03 03 03 05 02 02 02 01
Portugal 21 01 03 05 01 02 01 05 01 01 01
*Apenas as seleções centrais
Etapa Campeão
Etapa 1 (Emirados Árabes) Fiji
Etapa 2 (África do Sul) África do Sul
Etapa 3 (Nova Zelândia) Nova Zelândia
Etapa 4 (Austrália) Nova Zelândia
Etapa 5 (Estados Unidos) Fiji
Etapa 6 (Canadá) Nova Zelândia
Etapa 7 (Hong Kong) Fiji
Etapa 8 (Singapura) Quênia
Etapa 9 (França) Samoa
Etapa 10 (Inglaterra) Escócia

– 15º colocado = rebaixamento.

Pontuação:
1º – 22 pontos; 2º – 19 pts; 3º – 17 pts; 4º – 15 pts;
5º – 13 pts; 6º – 12 pts; 7º e 8º – 10 pts;
9º – 8 pts; 10º – 7 pts; 11º e 12º – 5 pts;
13º – 3 pts; 14º – 2 pts; 15º e 16º – 1 pt.


Comentários