Depois de eleger uma mulher como CEO, a União Australiana de Rugby anunciou que a partir de 2018 os pagamentos para jogos pelas seleções nacionais de XV serão iguais entre as atletas da seleção feminina e os atletas da masculina.

O novo acordo para as seleções também prevê que as jogadoras possam ter uma licença maternidade, com a segurança de retornarem a seus contratos.

A Austrália segue os passos da Inglaterra, que já acertado em novembro passado pagamento às jogadoras por partidas pelos jogos de XV.