Depois de vitórias convincentes na primeira rodada de Nova Zelândia e África do Sul sobre Austrália e Argentina, respectivamente, o Rugby Championship terá sequência nesse sábado, dia 26, com os mesmos confrontos, mas com os mandos invertidos. Agora, será a vez de All Blacks e Pumas jogarem em seus domínios, com os jogos sendo transmitidos para o Brasil pela ESPN.

E você sabia que nós lançamos uma liga de Fantasy para o Rugby Championship? Se você ainda não participa, clique aqui já para acessar a nossa liga!

 

Outra Bledisloe Cup para os All Blacks?

- Continua depois da publicidade -

O time a ser batido no Hemisfério Sul é a Nova Zelândia, que começou a sua jornada na defesa do título com uma vitória que poderia ter sido muito maior em Sydney sobre a Austrália. Os kiwis baterão seu próprio recorde de pontos marcados contra os Wallabies em uma partida e só não obtiveram a maior vitória da história contra o rival porque frearam o ritmo no segundo tempo, permitindo uma reação australiana que serviu para devolver algum ânimo aos Wallabies.

O jogo desse sábado será em Dunedin, onde os rivais não se enfrentam desde 2013 – e onde a Austrália não vence desde 2001. Caso os All Blacks vencem novamente, a Bledisloe Cup ficará mais um ano nas mãos dos neozelandeses. Os australianos não conquistam a taça disputada anualmente com seus vizinhos desde 2002 e a única forma de conseguir impedir que o tabu siga é vencendo. Algo que muito poucos acreditam ser possível.

O técnico Steve Hansen manteve a base dos All Blacks para o embate, efetuando somente duas mudanças no XV titular, ambas na primeira linha: o retorno do hooker Dane Coles, que disputará seu 50º jogo com a camisa preta, e a entrada do pilar Nepo Laulala na vaga do lesionado Owen Franks.

Já Michael Cheika fez mais mudanças nos Wallabies para tentar evitar novo desastre. O centro Samu Kerevi, que não se recuperou de lesão, não jogará em Dunedin, dando lugar a Tevita Kuridrani, ao passo que Curtis Rona perdeu a titularidade na ponta em favor de Haylett-Petty. No pack, a única troca será a saída de Rory Arnold da segunda linha em favor de Rob Simmons.

 

versus copiar

04h35 – Nova Zelândia x Austrália, em Dunedin – Watch ESPN AO VIVO / VT 14h30 na ESPN+

Árbitro: Wayne Barnes (Inglaterra) / *Horário de Brasília

Nova Zelândia: 15 Damian McKenzie, 14 Ben Smith, 13 Ryan Crotty, 12 Sonny Bill Williams, 11 Rieko Ioane, 10 Beauden Barrett, 9 Aaron Smith, 8 Kieran Read (c), 7 Sam Cane, 6 Liam Squire, 5 Samuel Whitelock, 4 Brodie Retallick, 3 Nepo Laulala, 2 Dane Coles, 1 Joe Moody

Suplentes: 16 Codie Taylor, 17 Kane Hames, 18 Ofa Tu’ungafasi, 19 Scott Barrett, 20 Ardie Savea, 21 TJ Perenara, 22 Lima Sopoaga, 23 Anton Lienert-Brown;

Austrália:15 Israel Folau, 14 Dane Haylett-Petty, 13 Tevita Kuridrani, 12 Kurtley Beale, 11 Henry Speight, 10 Bernard Foley, 9 Will Genia, 8 Sean McMahon, 7 Michael Hooper (c), 6 Ned Hanigan, 5 Adam Coleman, 4 Rob Simmons, 3 Allan Alaalatoa, 2 Stephen Moore, 1 Scott Sio;

Suplentes
: 16 Tatafu Polota-Nau, 17 Tom Robertson, 18 Sekope Kepu, 19 Rory Arnold, 20 Lopeti Timani/Jack Dempsey, 21 Nick Phipps, 22 Reece Hodge, 23 Curtis Rona;

Histórico: 159 jogos, 110 vitórias da Nova Zelândia, 42 vitórias da Austrália e 7 empates. Último jogo: Austrália 34 x 54 Nova Zelândia, em 2017 (The Rugby Championship);

 

Cemitério de Springboks?

Salta, no Noroeste da Argentina, receberá pelo segundo ano seguido o duelo entre Pumas e Springboks. E a escolha da cidade novamente não foi um acaso, afinal, foi nela que a Argentina pela primeira vez venceu em casa uma partida contra a África do Sul (26 x 24) e os hermanos optaram por manter a fórmula do sucesso, apostando na apaixonada torcida da região.

Na largada do campeonato de 2017, no entanto, a África do Sul venceu e convenceu jogando em casa, com a Argentina não mostrando um grande rugby e seguindo em uma fase de apresentações insossas que se arrastaram ao longo do Super Rugby. Para o desafio fora de casa, o técnico Alister Coetzee teve que fazer somente uma troca: com a lesão sofrida pelo scrum-half Ross Cronjé, François Hougaard se tornou o 9 titular.

Los Pumas, por sua vez, tiveram nada menos que 6 mudanças no XV titular, com Daniel Hourcade claramente insatisfeito com o rendimento de seu grupo. “El Mago” Hernández ganhou a 10 titular no lugar de Sánchez, que foi para o banco, enquanto Tomás Cubelli foi o preferido para a 9 no posto de Landajo, após baixa produtividade da dupla criativa argentina na África do Sul. As outras mudanças foram no pack, que sofreu contra os sul-africanos. Entraram  Lucas Noguera e Ramiro Herrera na primeira linha e Matías Alemanno na segunda linha, enquanto o veterano Juan Manuel Leguizamón voltará ao time com a camisa 8.

No primeiro jogo, os Pumas cederam o triplo de turnovers e perderam metade de seus mauls, apesar de terem acabado o jogo com mais posse de bola. A eficiência esteve toda do lado sul-africano em todos os argumentos e a Argentina, que agora ocupa o amargo 10º lugar no Ranking mundial após a última derrota, precisará mostrar muito mais em Salta para afastar a má fase.

 

versus copiar

16h30 – Argentina x África do Sul, em Salta – Watch ESPN AO VIVO / VT 18h30 na ESPN+

Árbitro: Pascal Gaüzère (França) / *Horário de Brasília

África do Sul: 15 Andries Coetzee, 14 Raymond Rhule, 13 Jesse Kriel, 12 Jan Serfontein, 11 Courtnall Skosan, 10 Elton Jantjies, 9 François Hougaard, 8 Uzair Cassiem, 7 Jaco Kriel, 6 Siya Kolisi, 5 Franco Mostert, 4 Eben Etzebeth (c), 3 Coenie Oosthuizen, 2 Malcolm Marx, 1 Tendai Mtawarira;

Suplentes: 16 Bongi Mbonambi, 17 Steven Kitshoff, 18 Trevor Nyakane, 19 Pieter-Steph du Toit, 20 Jean-Luc du Preez, 21 Rudy Paige, 22 Curwin Bosch, 23 Damian de Allende;

Argentina: 15 Joaquin Tuculet, 14 Ramiro Moyano, 13 Matias Orlando, 12 Jeronimo de la Fuente, 11 Emiliano Boffelli, 10 Juan Martin Hernandez, 9 Tomas Cubelli, 8 Juan Manuel Leguizamón, 7 Tomas Lezana, 6 Pablo Matera, 5 Tomas Lavanini, 4 Matías Alemanno, 3 Ramiro Herrera, 2 Agustin Creevy (c), 1 Lucas Noguera;

Suplentes: 16 Julian Montoya, 17 Santiago García Botta, 18 Enrique Pieretto, 19 Marcos Kremer, 20 Javier Ortega Desio, 21 Martin Landajo, 22 Nicolas Sanchez, 23 Matias Moroni;

Histórico: 25 jogos, 22 vitórias da África do Sul, 2 vitórias da Argentina e 1 empate. Último jogo: África do Sul 37 x 15 Argentina, em 2017 (The Rugby Championship);

 

PaísApelidoJogosPontos
Nova ZelândiaAll Blacks628
AustráliaWallabies615
África do SulSpringboks614
ArgentinaLos Pumas60

 

Foto: UAR