Rugby for Refugees leva o rugby ao Curdistão iraquiano

O Iraque era dos poucos países no mundo até recentemente sem rugby. Porém, na região do Curdistão, hoje buscando maior autonomia e lutando contra o Estado Islâmico (ISIS), o esporte passou a desempenhar um papel humanitário.

 

A organização Rugby for Refugees (Rugby para os Refugiados) está promovendo o rugby na capital curda Erbil, onde vivem milhares de refugiados das regiões ocupadas pelo ISIS. O projeto está sendo desenvolvido por estrangeiros que já haviam formado um clube na cidade, com participação de britânicos, norte-americanos, neozelandeses, australianos, sul-africanos, franceses, belgas, espanhóis, quenianos que transitam a trabalho por Erbil.

 

Agora, o trabalho está sendo feito junto de crianças e jovens da região, incluindo não apenas curdos, como também de assírios e yazidis (a etnia que vem sendo brutalmente perseguida pelo ISIS, com ações de limpeza étnica e escravização sexual).

 

Nesta semana, a equipe principal de Erbil, o Kurdistan Irregulars 7s, participará do Dubai Sevens, em um dos torneios amadores, como parte de sua campanha para arrecadar fundos para seu projeto. Acesse www.rugbyforrefugees.com para saber mais.

Comentários