Canadá vence o Clermont Sevens, mas Austrália é campeã mundial feminina

ARTIGO COM VÍDEO – Chegou ao fim da temporada 2015-16 da Série Mundial de Sevens Feminina! E, pela primeira vez na história curta do circuito, a Austrália é a campeã da temporada. Depois de três temporadas vencidas pela Nova Zelândia, as australianas se impuseram logo no ano olímpico, vencendo as três primeiras etapas do circuito para abrirem grande margem na frente.

 

Na etapa final, em Clermont-Ferrand, na França, a Austrália comemorou o título da temporada antecipado ao bater a Espanha nas quartas de final, para depois, na sequência, despachar a Nova Zelândia, grande rival (que pela primeira vez passou uma temporada inteira sem vencer uma etapa sequer), até cair na final diante do Canadá. Para as canadenses, o título em Clermont foi muito festejado, assegurando o terceiro lugar na temporada e a certeza de que as Canucks virão ao Brasil também na busca pelo ouro.

 

Além do título, foi também confirmado que Fiji e Espanha se juntarão a Austrália, Nova Zelândia, Canadá, Inglaterra, França, Estados Unidos e Rússia como seleções centrais da próxima temporada, garantindo vaga em todas as etapa de 2016-17. As outras duas seleções centrais serão a melhor classificada do Pré-Olímpico Mundial e a melhor classificada dos Jogos Olímpicos, entre as demais seleções.

 

O torneio de Clermont também foi definidor para o Pré-Olímpico, confirmando que a Rússia ficará no Grupo A, a Espanha no Grupo B e a Irlanda no Grupo C.

 

Por fim, com o fim da etapa francesa, o Brasil teve definida sua posição final no circuito: o bom 10º lugar, mantendo-se acima do Japão, que fez péssima campanha, perdeu para o convidado Quênia e terminou Clermont em último lugar. Com isso, o Brasil, mesmo tendo disputado somente 3 das 5 etapas da temporada, terminou na frente de Japão e Irlanda, seleções centrais da temporada 2015-16, que disputaram todos os torneios. Um feito importante para as brasileiras.

 

Sábado amarga para as anfitriãs

O primeiro dia de jogos na França teve como principal surpresa a derrota da França para Fiji por 14 x 10. O dia não foi bom para as Bleues, que depois de vencerem a Irlanda na abertura caíram contra as fijianas e as australianas, passando ao mata-mata como uma das melhores terceiras somente. Nenhuma outra zebra foi registrada no sábado, que teve também a Nova Zelândia e o Inglaterra se impondo em seus grupos.

 

A decepção acabou ficando com a Rússia, que não conseguiu avançar às quartas de final após derrotas para Nova Zelândia e Canadá e vitória magra sobre o Japão. O grande jogo ficou entre neozelandesas e canadenses, que teve vitória das Ferns por 19 x 17, Kayla McAllister fazendo dois tries e Portia Woodman – a artilheira em tries da temporada, mais uma vez – fazendo o try da vitória.

 

Domingo vermelho e amarelo

As quartas de final largaram com novo insucesso da França, agora diante da Nova Zelândia, e triunfo da Inglaterra sobre os Estados Unidos, com tranquilidade, provando que as inglesas, campeãs da etapa anterior, também estão com fortes expectativas para o Rio 2016. Porém, todas as atenções estavam sobre o terceiro jogo, pois a Austrália seria campeã antecipada da temporada se derrotasse a Espanha. E foi o que ocorreu, sem dores: 35 x 0, com a artilheira Emilee Cherry cruzando duas vezes o in-goal. O Canadá fechou as quartas despachando Fiji.

 

Nas finais menores, o destaque ficou com o Quênia, que logo em seu primeiro torneio de Série Mundial de Sevens Feminina conquistou uma vitória, vencendo o Japão na decisão do 11º lugar, em resultado que foi benéfico para o Brasil. A Rússia, por sua vez, se ergueu e faturou o título da Taça Bronze, ao passo que a França encerrou o torneio caseiro em alta passando por Espanha e Estados Unidos para festejar a Taça Prata.

 

Na Taça Ouro, as semifinais largaram com um atropelo do Canadá sobre a Inglaterra por 31 x 10, com Landry fazendo seu hat-trick, em forma exuberante. Depois, foi a vez da Austrália derrotar a Nova Zelândia em duelo que muitos enxergam como potencial final olímpico, reafirmando sua completa superioridade sobre as vizinhas ao longo desta temporada. 14 x 5 no marcador, Parry, no primeiro tempo, e Cherry, na segunda etapa, fazendo os tries do triunfo aussie. As neozelandesas ainda se recuperariam com uma sólida vitória sobre as inglesas na decisão do terceiro lugar, 22 x 5.

 

Na grande final, o Canadá impressionou a todos com uma performance de gala contra a Austrália, imprimindo ritmo muito forte no primeiro tempo. A blitz vermelha resultou em 26 x 7 antes do intervalo, com Harvey, Russell, Landry e Benn fazendo os tries canadenses. No segundo tempo, a situação se inverteu e a Austrália reagiu, Green e Cherry fazendo os tries que colocaram as australianas na cola no placar, enquanto Landry recebeu amarelo e deixou as Canucks desfalcadas na reta final do jogo. Mas, com uma capacidade defensiva acima da média, o time do técnico John Tait se segurou e comemorou o título da etapa, seu primeiro desde a conquista de Amsterdã em 2015.
SWS 2015-16 logo

Clermont-Ferrand Sevens – 5ª etapa da Série Mundial de Sevens Feminina 2015-16 – em Clermont-Ferrand, França

Grupo A: Inglaterra, Espanha, Estados Unidos e Quênia

Grupo B: Nova Zelândia, Canadá, Rússia e Japão

Grupo C: Austrália, França, Fiji e Irlanda

 

Sábado, dia 28 de maio

Nova Zelândia 32 x 00 Rússia

Canadá 21 x 15 Japão

Inglaterra 26 x 07 Estados Unidos

Espanha 37 x 05 Quênia

Austrália 34 x 00 Fiji

França 40 x 00 Irlanda

 

Nova Zelândia 40 x 00 Japão

Canadá 29 x 12 Rússia

Inglaterra 22 x 00 Quênia

Espanha 12 x 10 Estados Unidos

Austrália 40 x 05 Irlanda

França 10 x 14 Fiji

 

Nova Zelândia 19 x 17 Canadá

Rússia 19 x 17 Japão

Inglaterra 26 x 07 Espanha

Estados Unidos 31 x 00 Quênia

Austrália 19 x 12 França

Fiji 19 x 14 Irlanda

 

Classificação:

Grupo A: 1 Inglaterra, 2 Espanha, 3 Estados Unidos, 4 Quênia

Grupo B: 1 Nova Zelândia, 2 Canadá, 3 Rússia, 4 Japão

Grupo C: 1 Austrália, 2 Fiji, 3 França, 4 Irlanda

Domingo, dia 29 de maio

Quartas de final

Inglaterra 21 x 12 Estados Unidos

Canadá 12 x 05 Fiji

Nova Zelândia 19 x 12 França

Austrália 35 x 00 Espanha

 

Semifinais Bronze (Bowl)

Rússia 27 x 12 Quênia

Japão 00 x 33 Irlanda

 

Semifinais Prata (Plate)

Estados Unidos 14 x 12 Fiji

França 17 x 00 Espanha

 

Semifinais Ouro (Cup)

Inglaterra 10 x 31 Canadá

Nova Zelândia 05 x 14 Austrália

 

Decisão do 11º lugar

Quênia 12 x 05 Japão

 

Final Bronze (Bowl)

Rússia 24 x 05 Irlanda

 

Decisão do 7º lugar

Fiji 10 x 13 Espanha

 

Final Prata (Plate)

Estados Unidos 19 x 22 França

 

Decisão do 3º lugar

Inglaterra 05 x 22 Nova Zelândia

 

Final Ouro (Cup)

Canadá 29 x 19 Austrália

SeleçãoPontuação geralEtapa 5 (França)Etapa 4 (Canadá)Etapa 3 (Estados Unidos)Etapa 2 (Brasil)Etapa 1 (Emirados Árabes)
Austrália941816202020
Nova Zelândia801618181612
Canadá742012141810
Inglaterra741420160816
França601214081214
Rússia420406100418
Estados Unidos461008121402
Fiji360804061008
Espanha260610020206
Brasil*120003000603
Japão120101030304
Irlanda110302040101
Quênia*020200000000
Colômbia*010000010000
* seleções convidadas
EtapaCampeão
Etapa 1 (Emirados Árabes)Austrália
Etapa 2 (Brasil)Austrália
Etapa 3 (Estados Unidos)Austrália
Etapa 4 (Canadá)Inglaterra
Etapa 5 (França)Canadá

– Pontuação: 1º lugar, 20 pontos / 2º, 18 pts / 3º, 16 pts / 4º, 14 pts / 5º, 12 pts / 6º, 10 pts / 7º, 8 pts / 8º, 6 pts / 9º, 4 pts / 10º, 3 pts / 11º, 2 pts / 12º, 1 pt.

 

Maiores artilheiras de tries da temporada

1 – Portia Woodman (Nova Zelândia) – 24 tries

2 – Emilee Cherry (Austrália) – 22 tries

3 – Ghislaine Landry (Canadá) – 19 tries

 

Maiores pontuadoras da temporada

1 – Ghislaine Landry (Canadá) – 158 pontos

2 – Emilee Cherry (Austrália) – 134 pontos

3 – Portia Woodman (Nova Zelândia) – 120 pontos

 

Lista de campeãs da Série Mundial de Sevens Feminina

2012-13 – Nova Zelândia

2013-14 – Nova Zelândia

2014-15 – Nova Zelândia

2015-16 – Austrália

 

Pré-Olímpico Feminino – dias 26 e 27 de junho, em Dublin, Irlanda

Grupo A: Rússia, Samoa, Zimbábue e Madagascar

Grupo B: Espanha, México, Venezuela e Tunísia

Grupo C: Irlanda, China, Portugal e Trinidad e Tobago

Grupo D: Hong Kong, Argentina, Cazaquistão e Ilhas Cook

Comentários