Fiji, África do Sul e Nova Zelândia estão no Rio 2016!

ARTIGO COM VÍDEO – Fim de semana decisivo no sevens mundial, com a penúltima etapa da Série Mundial de Sevens Masculina, que rolou, pela última vez, em Glasgow, na Escócia, despedindo-se com casa cheia como sede do circuito.

 

Em campo, Fiji garantiu um título crucial, vencendo a Nova Zelândia na grande final. Enquanto isso, a então líder África do Sul voltou a decepcionar e sofreu para conseguir um mísero quinto lugar. A combinação de resultados deu a liderança do circuito aos fijianos, com apenas um torneio restando para o fim da Série Mundial de Sevens 2014-15.

 

Nas brigas paralelas ao título, Inglaterra e Portugal puderam comemorar. Os ingleses novamente terminar acima da Austrália e praticamente asseguraram a classificação aos Jogos Olímpicos. Matematicamente, Fiji, África do Sul e Nova Zelândia já estão asseguradas no Rio 2016.

 

Por outro lado, na luta contra o rebaixamento, Portugal também voltou a terminar acima do Japão e deu um passo decisivo para ejetar os japoneses do circuito.

 

Destaque para o árbitro brasileiro Henrique Platais, que não apenas esteve no torneio como auxiliar, mas foi árbitro de in-goal na grande final entre Fiji e Nova Zelândia.

 

No próximo fim de semana, Londres recebe a última etapa do circuito e o Brasil estará em campo.

 

Nova Zelândia se impõe no primeiro dia na Escócia

O dia de abertura do Glasgow Sevens já reservava um grande duelo: Nova Zelândia contra África do Sul, decisivo para ambas as seleções, uma vez que quem perdesse enfrentaria Fiji nas quartas de final. E o sábado foi dos All Blacks, que mostraram que ainda são grandes protagonistas da cena internacional e bateram os líderes da temporada por 24 x 19, com tries de Curry, Curtis, Mikkelson e Stowers, para acabarem na primeira posição do Grupo B. A ameaça de Samoa aos dois gigantes não se comprovou. Os samoanos até deram trabalho, perdendo os jogos para Boks e All Blacks por apenas um try de diferença, mas terminaram em último, caindo também diante do Quênia.

 

Fiji acabou como líder tranquilo do Grupo C, passando bem por Escócia, Gales e Portugal. Já no Grupo A, a batalha travada entre Austrália e Inglaterra, pelo Rio 2016, terminou empatada em 17 x 17, com os australianos terminando na frente pelo saldo de pontos. A França voltou a ser discreta e não teve chances contra ingleses e australianos, enquanto os russos já vieram como será dura a vida na elite.

 

No Grupo D, o Canadá aplicou um imenso 40 x 0 sobre os Estados Unidos, mas perdeu para a Argentina. Já os Pumas caíram diante dos estadunidenses, e jogaram fora a classificação com um empate contra o Japão, que beneficiou os dois norte-americanos.

 

Fiji grita é campeão!

O dia final foi de desafios para os ponteiros e, no final, quem emergiu vitorioso foi Fiji, que teve, na prática, duas finais para jogar. Nas quartas de final, os fijianos tiveram pela frente os líderes sul-africanos, em verdadeira final antecipada do circuito. Fiji, sob o comando do técnico Ben Ryan, é um novo time mentalmente e tirou todas as dúvidas quanto à sua superioridade em campo, revelando uma intransponível defesa e vencendo por 15 x 0, com tries de Kunatai e Rawaca.

 

A Austrália, por sua vez, derreteu mentalmente e viu sua vaga no Rio 2016 escapar com uma derrota por 14 x 7 contra os EUA. Nova Zelândia e Inglaterra, por outro lado, não vacilaram. Os ingleses bateram os canadenses, 14 x 7, com Norton decidindo, enquanto os All Blacks superaram os escoceses, 17 x 7.

 

Os australianos ainda viram sua situação piorar um pouco mais caindo contra a África do Sul na semifinal Prata. Os sul-africanos foram à decisão, mas não brilharam e quase perderam o quinto lugar para a Escócia. A vitória só foi obtida porque, já com o tempo esgotado, a Escócia fez o try que poderia lhe dar o empate, mas a conversão bateu na trave, dando a vitória aos Boks, 12 x 10.

 

Na Final Bronze, o título ficou com Gales, batendo a Argentina na final, enquanto a Taça Estímulo (Shield) terminou nas mãos de Samoa, que venceu Portugal na decisão. Os portugueses ao menos comemoraram a vitória na semifinal sobre o russos por 10 x 7, que fizeram Portugal ampliar sua vantagem sobre o Japão, que havia perdido para Samoa.

 

Na Taça Ouro, Fiji seguiu livre rumo ao título batendo os EUA na semifinal, 19 x 5, ao passo que os All Blacks travaram um duelo físico e tático com a Inglaterra que acabou em vitória clínica por 5 x 0 para os neozelandeses.

 

Na grande final, no entanto, a Nova Zelândia não resistiu e foi derrotada no físico pelos fijianos, que apresentaram um ritmo mais forte e constante durante todo o jogo. Os neozelandeses largaram na frente e foram ao intervalo em vantagem de 12 x 5, mas os fijianos reagiram brilhantemente, empurrados pelo técnico Ben Ryan, e atropelaram no começo do segundo tempo, fazendo três tries sem resposta, com Domolailai, Kilinisau e Rawaca para garantirem o título precioso da etapa escocesa. Os All Blacks esboçaram no fim uma reação, mas era tarde. Fiji 24 x 17, campeão!

 

Opinião: BandSports, vamos levar mais a sério a Série Mundial, por favor

O lamentável foi a transmissão do BandSports. A emissora tratou muito mal o produto que tem em mãos, e não é de hoje. A transmissão começou atrasada, com algum problema interno levando à não exibição ao vivo da primeira semifinal, entre Inglaterra e Estados Unidos, mostrada em VT depois no lugar da final Shield. Depois, na grande final, a transmissão reiniciou sem narrador presente até o primeiro try.

 

Tais problemas se somam à não resolvida questão do streaming, já que o World Rugby bloqueia a transmissão online do circuito para o Brasil pelo fato dos direitos serem do BandSports, que poderia disponibilizar todos os jogos em seu website, mas não faz isso. Se no início do sistema de streaming poderia haver a desculpa de algum problema técnica, o tempo já se passou e nenhuma solução foi encontrada. O resultado é que o brasileiro não pode assistir o torneio pelo site do World Rugby e vê apenas a transmissão a partir das semifinais. Falta interesse em ter seriedade.

 

glasgow sevenssevens world series

Glasgow Sevens – 8ª etapa da Série Mundial de Sevens Masculina 2014-15 – em Glasgow, Escócia

Grupo A: Inglaterra, França, Austrália e Rússia

Grupo B: África do Sul, Nova Zelândia, Samoa e Quênia

Grupo C: Fiji, Escócia, Gales e Portugal

Grupo D: Canadá, Japão, Estados Unidos e Argentina

 

*Horários de Brasília

Sábado, dia 9 de maio – das 06h30 às 12h00

Canadá 40 x 0 Estados Unidos

Japão 12 x 12 Argentina

Inglaterra 17 x 17 Austrália

França 21 x 19 Rússia

África do Sul 19 x 12 Samoa

Nova Zelândia 22 x 7 Quênia

Fiji 40 x 17 Gales

Escócia 19 x 14 Portugal

Canadá 12 x 21 Argentina

Japão 7 x 38 Estados Unidos

Inglaterra 43 x 7 Rússia

França 7 x 38 Austrália

África do Sul 22 x 5 Quênia

Nova Zelândia 26 x 19 Samoa

Fiji 40 x 12 Portugal

Escócia 12 x 7 Gales

Estados Unidos 21 x 14 Argentina

Canadá 38 x 0 Japão

Austrália 31 x 5 Rússia

Inglaterra 26 x 7 França

Samoa 22 x 29 Quênia

África do Sul 19 x 24 Nova Zelândia

Gales 42 x 7 Portugal

Fiji 45 x 5 Escócia

 

Classificação dos grupos
Grupo A: 1 – Austrália, 2 – Inglaterra, 3 – França, 4 – Rússia
Grupo B: 1 – Nova Zelândia, 2 – África do Sul, 3 – Quênia, 4 – Samoa
Grupo C: 1 – Fiji, 2 – Escócia, 3 – País de Gales, 4 – Portugal
Grupo D: 1 – Canadá, 2 – Estados Unidos, 3 – Argentina, 4 – Japão

Domingo, dia 10 de maio – das 06h30 às 15h15

Quartas de final Taça Bronze

França 19 x 0 Japão

País de Gales 5 x 0 Samoa

Argentina 14 x 0 Rússia

Quênia 12 x 0 Portugal

 

Quartas de final Taça Ouro

Austrália 7 x 14 Estados Unidos

Fiji 15 x 0 África do Sul

Canadá 7 x 14 Inglaterra

Nova Zelândia 17 x 7 Escócia

 

Semifinais Estímulo

Japão 14 x 24 Samoa

Rússia 7 x 10 Portugal

 

Semifinal Bronze

França 5 x 12 País de Gales

Argentina 24 x 7 Quênia

 

Semifinal Prata

Austrália 12 x 21 África do Sul
Canadá 12 x 14 Escócia

 

Semifinal Ouro

Estados Unidos 5 x 19 Fiji
Inglaterra 0 x 5 Nova Zelândia

 

Final Estímulo

Samoa 22  x 12 Portugal

 

Final Bronze

País de Gales 12 x 7 Argentina

 

Final Prata

África do Sul 12 x 10 Escócia

 

Disputa de 3o lugar Ouro

Estados Unidos 19 x 24 Inglaterra

 

Final Ouro

Fiji 24 x 17 Nova Zelândia

 

 

Seleção Pontos
Fiji 164
África do Sul 154
Nova Zelândia 152
Inglaterra 132
Austrália 120
Estados Unidos 108
Escócia 87
Argentina 78
Canadá 65
Samoa 64
França 61
Gales 55
Quênia 46
Portugal 28
Japão 21

– 4 primeiros colocados = classificação aos Jogos Olímpicos de 2016;
– 16º colocado = rebaixamento.

Pontuação:
1º – 22 pontos; 2º – 19 pts; 3º – 17 pts; 4º – 15 pts;
5º – 13 pts; 6º – 12 pts; 7º e 8º – 8 pts;
9º – 8 pts; 10º – 7 pts; 11º e 12º – 5 pts;
13º – 3 pts; 14º – 2 pts; 15º e 16º – 1 pt.

 

Comentários