Em fim alucinante, 5 ingleses e 3 franceses estão nas finais da Copa Europeia

ATUALIZADO – ARTIGO COM VÍDEOS – Um fim de semana épico na Europa. Exeter Chiefs, Northampton Saints, Stade Français, Toulon e Wasps se somaram a Saracens, Leicester e Racing nas quartas de final da Copa Europeia, a Champions Cup! Neste final de semana, a principal copa do Velho Continente viveu a rodada decisiva de sua fase de grupos, com emoção até o minuto final do último jogo do domingo.

 

Pela primeira vez na história apenas clubes de França e Inglaterra estão nas quartas de final da Copa Europeia, provando a superioridade no momento do Top 14 francês e da Premiership inglês sobre o PRO12 ítalo-celta. E pela primeira vez desde 1997-98 nenhum irlandês alcançou o mata-mata final.

 

A competição terá sua pausa para o Six Nations e retorna em abril com as quartas de final. Pela classificação geral, os confrontos serão: Saracens x Northampton Saints, Leicester Tigers x Stade Français, Racing x Toulon e Wasps x Exeter Chiefs. Ou seja, nada menos que três dérbis nacionais, dois ingleses e um francês, nas quartas de final.

 

Toulon, Wasps e Stade Français cumprem suas missões

Toulon e Wasps entraram no sábado precisando apenas de seus próprios resultados para se classificarem. Mas, as situações foram bem distintas. O Wasps fez mais do que sua parte e trucidou os irlandeses do Leinster, que sofreu sua pior derrota na história das copas europeias: 51 x 10, mesmo jogando praticamente completo, com Sexton, Murphy, Heaslip, Kirchner, os irmãos Kearney, entre outros, em campo. O primeiro tempo foi parelho, com Gopperth e Launchbury fazendo dois tries para os ingleses e Kirchner e Reddan deixando os seus para os irlandeses, levando a partida ao intervalo em somente 15 x 10 para os donos da casa. Porém, a segundo etapa foi irreconhecível da parte do Leinster, que Daly, Halai, Piutau e Johnson cruzando o in-goal para assegurarem a classificação dos Wasps e o massacre.

 

A vitória deu também aos Wasps o primeiro lugar do grupo, pois o Toulon sofreu para confirmar sua classificação com uma vitória apertada e sem bônus sobre o eliminado Bath. 19 x 14 foi o placar, com Steffon Armitage fazendo o try isolado dos franceses na primeira etapa, desferindo um desconcertante hand off em George Ford, que já não vinha bem após perder dois penais para o Bath. Mas, os ingleses reagiram na segunda etapa e Anthony Watson correu para um precioso try. No fim, contudo, o Toulon mostrou sua qualidade. Quade Cooper desarrumou a defesa inglesa e Habana aproveitou para fazer o try dos tricampeões, aos 57′. A vitória, no entanto, foi selada somente no fim, com James O’Connor arrematando com precisão penal para os galáticos aos 76′.

 

No domingo, foi a vez do Stade Français fazer sua parte. O clube de Paris retornou às quartas de final da Copa Europeia pela primeira vez desde 2010 após uma grande vitória sobre o já classificado Leicester Tigers. O jogo na Cidade Luz foi aberto e empolgante, com os Tigers largando em vantagem com try de Manu Tuilagi. Os franceses reagiram e mostraram seu jogo de mãos envolvente, virando com três tries em um espaço de 10 minutos, com Plisson, Vuidravuwalu e Slimani. No começo do segundo tempo, o Leicester ficou desfalcado com amarelo para Ben Youngs e o Stade Français não perdoou, com Lakafia cravando o quarto e precioso try do bônus parisiense. No fim, no entanto, o torcedor rosa levou susto. Barrow reduziu com o segundo try inglês e Bell teve um try anulado por passe para a frente. O tempo já estava escapando do controle inglês quando Thacker deu esperanças com o terceiro try do Leicester. Mas, com interceptação matadora Doumayry fez o quinto try do Paris e pôs números finais à peleja, 36 x 21. Stade Français nas finais.
No outro jogo do Grupo 4, o Munster se despediu vencendo o Treviso por 28 x 5, decretando que os italianos foram os únicos a terminarem a fase de grupos sem um ponto sequer na tabela.

 

 

 

Domingo alucinante classifica Exeter e Northampton

No sábado, Ulster e Northampton Saints também precisavam vencer com bônus na última rodada e cumpriram com suas missões, mas se viram eliminados pelos sucessos de seus concorrentes nos outros grupos. O Ulster foi o primeiro a entrar em campo e não deu chances ao eliminado Oyonnax, aplicando 56 x 3 nos franceses, com oito tries de oito atletas diferentes.

 

Já o Northampton Saints entrou na rodada em segundo lugar do Grupo 3 e precisava vencer com bônus fora de casa os Scarlets para seguir com chances de classificação. Os ingleses cumpriram seu papel e derrotaram os galeses por 22 x 10, visando sempre aos tries. O jovem Harry Mallinder, filho do técnico Jim Mallinder, cruzou o in-goal aos 12′ abrindo o placar para os Saints, que foram para cima com um rugby acelerado. Aos 20′, George Pisi fez o segundo, e no segundo tempo a conta foi logo liquidada, com Dickinson fazendo o terceiro aos 46′ e George North rompendo para o quarto try aos 55′. Os Saints, no entanto, não conseguiram manter o ritmo e falharam em ampliar seu saldo, o que se provou fatal. No fim, os galeses ainda fizeram um try de honra, finalizando o placar. Com o resultado, Northampton ficou dependente dos resultados dos jogos de domingo do Grupo 2.
A vitória dos Saints ainda sepultou o Glasgow Warriors, que fez sua parte, venceu o Racing por 22 x 5 na Escócia, mas saiu de mãos abanando. Stuart Hogg fez o try isolado da partida que tirou a invencibilidade dos parisienses.

 

E o desfecho foi alucinante. Todos os clubes do Grupo 2 entraram na rodada com chances de classificação. E os dois jogos simultâneos foram de tirar o fôlego. Clermont e Ospreys dependiam apenas de seus resultados para se classificarem, mas foram derrotados por Bordeaux e Exeter Chiefs e viram suas vagas irem para o espaço, com um tríplice empate entre Exeter, Bordeaux e Ospreys encerrando o grupo e dando a classificação nos confrontos diretos aos Chiefs, que avançaram pela primeira vez na história ao mata-mata da Copa Europeia.

 

O Clermont teve tudo para vencer em casa, onde raramente perde, o Bordeaux, mas viveu um pesadelo no fim da partida. O Clermont começou perfeito, fazendo dois tries em um começo eletrizante, com Jonathan Davies e Nakaitaci, 14 x 0, aos 3′ de jogo! Mas, em questão de 10 minutos o Bordeaux deixou tudo igual com Berend Botha e Taofifenua cruzando o in-goal. As defesas se recompuseram e demorou até os 40′ para o Bordeaux mexer no placar com penal de Serin, dando a vantagem de 17 x 14 aos visitantes. Serin ampliou com outro penal no começo do segundo tempo, mas Chouly, aos 54′, rompeu a defesa do Bordeaux e cravou o try da virada do Clermont, que cresceu no jogo e não tardou a alcançar sua missão com Jedrasiak cravando aos 62′ o quarto try dos donos da casa, que ampliavam o placar e pareciam com a classificação certa. Contudo, o fim de jogo foi um pesadelo para os Jaunards. Bardy recebeu amarelo aos 67′ e o Clermont não resistiu à pressão final, com Riva e Saili cruzando o in-goal para virar o placar em questão de cinco minutos, aproveitando os espaços criados pelo homem a mais. Aos 77′, Bernard aumentou com um penal final para o Bordeaux, mas o Clermont teve uma última chance. Bastava um bônus defensivo a mais para os amarelos e no apagar das luzes os visitantes cederam o penal que poderia dara classificação ao Clermont. Parra, no entanto, saiu jogando e a chance foi perdida, dando ao Bordeaux uma incrível vitória por 37 x 28, mas insuficiente.

 

Apesar de bater o Clermont com bônus, o Bordeaux lamentou a vitória bonificada do Exeter Chiefs no outro jogo. Jogando em casa, os Chiefs derrubaram os Ospreys, que tinham entrado na rodada na liderança. Os galeses precisavam de uma simples vitória, ou mesmo de um mero bônus defensivo, e não conseguiram nada. O primeiro tempo foi parelho, com Horstmann e Waldrom fazendo dois tries para os Chiefs no primeiro tempo, contra um dos galeses, de Dirksen. No segundo tempo, o ponta Short brilhou e ampliou o marcador para o Exeter com dois tries, aos 51′ e aos 64′, mostrando explosão na ponta. Os Ospreys voltaram a ter esperanças com um penal try aos 70′, mas Waldrom pôs a pá de cal aos 78′ com o quinto try dos Chiefs. 33 x 17 e inédita classificação para Exeter.
As derrotas de Ospreys e Clermont ainda significaram a classificação do Northampton Saints e o mando de jogo nas quartas de final para os Wasps.

 

No fim, apenas um clube encerrou a primeira fase invicto: o Saracens, que encerrou a primeira fase com mais uma vitória sobre o Toulouse. 28 x 17 fora de casa, apesar do Toulouse ter feito três tries, contra somente um dos Sarries. Quatro penais de Farrell, dois penais e um drop goal de Hodgson foram o bastante para os londrinos, mesmo com Farrell perdendo um try inacreditável com um bizarro knock-on no in-goal.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

champions cup logo

Rugby Champions Cup 2015-16 – Copa Europeia de Rugby

Grupo 1

Ulster 56 x 03 Oyonnax, em Belfast

Toulouse 17 x 28 Saracens, em Toulouse

 

Grupo 2

Exeter Chiefs 33 x 17 Ospreys, em Exeter

Clermont 28 x 37 Bordeaux, em Clermont-Ferrand

 

Grupo 3

Glasgow Warriors 22 x 05 Racing, em Kilmarnock

Scarlets 10 x 22 Northampton Saints, em Llanelli

 

Grupo 4

Benetton Treviso 05 x 28 Munster, em Treviso

Stade Français 36 x 21 Leicester Tigers, em Paris

 

Grupo 5

Bath 14 x 19 Toulon, em Bath

Wasps 51 x 10 Leinster, em Coventry

 

ClubePaisJogosPontos
Grupo 1
SaracensInglaterra628
UlsterIrlanda618
OyonnaxFrança607
ToulouseFrança605
Grupo 2
Exeter ChiefsInglaterra616
BordeauxFrança616
OspreysGales616
ClermontFrança615
Grupo 3
RacingFrança622
Northampton SaintsInglaterra619
Glasgow WarriorsEscócia614
ScarletsGales602
Grupo 4
Leicester TigersInglaterra623
Stade FrançaisFrança619
MunsterIrlanda615
Benetton TrevisoItália600
Grupo 5
WaspsInglaterra620
ToulonFrança620
BathInglaterra610
LeinsterIrlanda606

 

Quartas de final – 08 a 10 de abril

Saracens x Northampton Saints

Leicester Tigers x Stade Français

Racing x Toulon

Wasps x Exeter Chiefs

Comentários