O mundo oval pode mudar bastante nos próximos anos. Depois do anúncio da redução do Super Rugby para 2018 e da expansão do PRO12 para PRO14, as especulações seguem sobre novos torneios.

Martin Anayi, diretor do PRO14, deixou claro em entrevista à BBC que a liga que hoje conta com times de Irlanda, Gales, Escócia, Itália e África do Sul deverá seguir pensando em expansão. O “chefão” da entidade falou que a liga segue estudando tanto a possibilidade de cruzar o Atlântico e se fixar em Estados Unidos e Canadá como seguir desbravando novas fronteiras na Europa, como Geórgia e Alemanha.

Já o Western Force, da Austrália, excluído do próximo Super Rugby, segue sua batalha legal na justiça australiana contra a União Australiana de Rugby, mas já pensa em alternativas. O CEO do time de Perth, Mark Sinderberry, apoiado pelo principal investidor do time, o milionário da mineração Andrew Forrest, deixou claro que o Force está pensando em levar adiante o projeto de criar uma liga asiática de rugby, aproveitando o recente movimento de interesse pelo esporte no continente. Vale lembrar que o rugby vem ganhando projeção na China, com a Alibaba, principal investidora da bola oval chinesa, anunciando que planeja a criação de uma liga profissional no país.

O que será que vem pela frente?

- Continua depois da publicidade -