ARTIGO COM VÍDEOS – A seleção da África do Sul vai se reerguendo. Hoje, na segunda partida da série melhor de três contra a França, os Springboks novamente conquistaram uma vitória convincente, jogando bem e sem sustos, para o deleite do torcedor que foi ao Shark Tank de Durban. 37 x 15 no marcador e já vitória na série, com dois triunfos.

Quem largou na frente na verdade foi a França, com o sul-africano naturalizado Scott Spedding arrancando na ponta após infiltração de Vakatawa. 3′ e try francês, 7 x 0. Elton Jantijes logo reduziu com penal para os donos da casa e a virada saiu aos 20′, com os Boks jogando o rugby que no passado fez a fama da França. De mão em mão, em linda troca de passes, os verdes chegaram a seu primeiro try, com Jan Serfontein finalizando.

E a França logo pagaria por seus erros, com Trinh-Duc soltando a bola em offload equivocado na pressão para Kolisia roubar e disparar rumo ao segundo try dos Boks, aos 27′. O golpe foi acusado e antes do intervalo Jantijes chutou mais 2 penais para os donos da casa, para abrir 23 x 07.

O segundo tempo foi de controle de bola e zero de inspiração para os Bleus. A França conseguiu acumular mais de 70% de posse e de território, porém pouco criou. Aos 57′, o jovem Penaud arrancou na ponta e voou para o try que seria da reação francesa, mas tocou fora de campo e o try foi invalidado. Somente aos 64′ o placar foi movimentado com um penal de Trinh-Duc para a França, mas a África do Sul estava sólida e, aos 68′, Connie Oosthuizen recebeu curto e furou na potência a defesa francesa para o try que liquidou o jogo a favor dos sul-africanos.

- Continua depois da publicidade -

Os Bleus ainda lutaram no fim para terminarem bem a peleja e, aos 70′, Penaud descontou com belo try, costurando a defesa verde. Mas ainda teve mais Boks pela frente, com Jantijes guardando o último try do jogo aos 78′, recebendo offload desconcertante de Kolisi, em grande dia. 37 x 15 e festa em Durban.

No sábado que vem, os dois times se enfrentarão pela última vez no mês, em Joanesburgo.

 

37versus copiar15

África do Sul 37 x 15 França, em Durban

Árbitro: Ben O’Keefe (Nova Zelândia)

África do Sul

Tries: Serfontein, Kolisi, Oosthuizen e Jantjies

Conversões: Jantjies (4)

Penais: Jantjies (3)

15 Andries Coetzee, 14 Raymond Rhule, 13 Lionel Mapoe, 12 Jan Serfontein, 11 Courtnall Skosan, 10 Elton Jantjies, 9 Ross Cronjé, 8 Warren Whiteley (c), 7 Oupa Mohoje, 6 Siya Kolisi, 5 Franco Mostert, 4 Eben Etzebeth, 3 Frans Malherbe, 2 Malcolm Marx, 1 Tendai Mtawarira;

Suplentes: 16 Bongi Mbonambi, 17 Steven Kitshoff, 18 Coenie Oosthuizen, 19 Pieter-Steph du Toit, 20 Jean-Luc du Preez, 21 Francois Hougaard, 22 Frans Steyn, 23 Dillyn Leyds

França

Tries: Spedding e Penaud

Conversões: Serin (1)

Penais: Trinh-Duc (1)

15 Scott Spedding, 14 Yoann Huget, 13 Damian Penaud, 12 Gaël Fickou, 11 Virimi Vakatawa, 10 François Trinh-Duc, 9 Baptiste Serin, 8 Louis Picamoles, 7 Kévin Gourdon, 6 Yacouba Camara, 5 Romain Taofifeuna, 4 Yoann Maestri, 3 Rabah Slimani, 2 Guilhem Guirado (c), 1 Jefferson Poirot;

Suplentes: 16 Clément Maynadier, 17 Eddy Ben Arous, 18 Uini Atonio, 19 Julien le Devedec, 20 Bernard le Roux, 21 Antoine Dupont, 22 Jean-Marc Doussain, 23 Nans Ducuing;

 

Sul-africanos vencem no jogos do “B”s

Na sexta-feira, também em Durban, mas no estádio vizinho do Shark Tank, o Moses Mabhida, usado na Copa do Mundo de 2010, houve o duelo dos “B”s de África do Sul e França. A África do Sul jogando com seu South Africa “A”, enquanto a França foi representada pelos tradicionais Barbarians Franceses, que não são montados pela Federação Francesa, mas contaram com um segundo quadro dos Bleus.

O resultado foi um jogão aberto de 36 x 28 para os sul-africanos, com 6 tries para os anfitriões e 4 para os visitantes. Mvovo e Vorster foram os nomes dos verdes, enquanto Michalak liderou os Barbarians, com o jovem Anthony Belleau se destacando com 2 tries.

Os dois times duelarão de novo no dia 23, em Soweto.

 

36versus copiar28Barbarians RC copy

South Africa A 36 x 28 Barbarians Franceses, em Durban

Árbitro: Quinton Immelman (África do Sul)

South Africa ‘A’

Tries: Mvovo (2), Vorster (2), Mapimpi e Notshe

Conversões: Cronje (2) e Zeilinga

15 Lwazi Mvovo, 14 Ruan Combrinck, 13 Juan de Jongh (c), 12 Harold Vorster, 11 Makazole Mapimpi, 10 Lionel Cronje, 9 Jano Vermaak, 8 Sikhumbuzo Notshe, 7 Ruan Ackermann, 6 Uzair Cassiem, 5 Ruan Botha, 4 Andries Ferreira, 3 Wilco Louw, 2 Franco Marais, 1 Thomas du Toit;

Suplentes: 16 Ramone Samuels, 17 Ox Nche, 18 Trevor Nyakane, 19 Jason Jenkins, 20 Andisa Ntsila, 21 Dewaldt Duvenage, 22 Fred Zeilinga, 23 Francois Venter;

Barbarians Franceses

Tries: Belleau (2), Lesgourgues e Michalak

Conversões: Michalak (4)

15 Louis Dupichot, 14 Gabriel Lacroix, 13 Jonathan Danty, 12 Jean-Baptiste Dubie, 11 Arthur Bonneval, 10 Frédéric Michalak 9 Yann Lesgourgues, 8 Marco Tauleigne, 7 Judicaël Cancoriet, 6 Anthony Jelonch, 5 Arnaud Mela, 4 Alexandre Flanquart, 3 Malik Hamadache, 2 Rémi Bonfils, 1 Khatchik Vartanov;

Suplentes: 16 Anthony Etrillard, 17 Clément Ric, 18 Tommy Raynaud, 19 Felix Lambey, 20 Romain Sazy, 21 Jean-Baptiste Pejoine, 22 Anthony Belleau, 23 Clément Poitrenaud;23 Clément Poitrenaud;