ARTIGO COM VÍDEOS – África do Sul e Argentina comemoraram vitórias importantes nesse sábado, para afastarem suas crises.

A África do Sul, na verdade, já vinha bem neste mês e completou sua imposição na série contra a França vencendo os Bleus pela terceira vez seguida, 35 x 12, para não deixar dúvidas. Já os Pumas superaram a sequência negativa e derrotaram em casa a Geórgia, 45 x 29.

 

Los Pumas afastam crise com boa vitória sobre os Lelos

- Continua depois da publicidade -

Jujuy, no extremo norte da Argentina, recebeu pela primeira vez um jogo oficial dos Pumas, que vinham pressionados após duas derrotas para a Inglaterra e pela má campanha dos Jaguares no Super Rugby. O oponente era a embalada Geórgia e os argentinos tinham ainda que lidar com a pressão do favoritismo. O time do técnico Daniel Hourcade, no entanto, se portou com maturidade e soube afastar a zebra georgiana, vencendo por 45 x 29.

O primeiro tempo batalhado com trocas de penais entre os dois lados. Nico Sánchez esteve bem nos arremates e a Geórgia, sem a liderança de Gorgodze, cometeu penais em excesso, permitindo que os Pumas colocassem 12 x 03 no marcador. Aos 32′, saiu o primeiro try do time da casa, com o hooker e capitão Creevy no maul. A Geórgia se abalou com a força do pack argentino e antes do intervalo Tuculet mergulhou para o segundo try, após boa série de fases. Sem se impor nos forwards, os Lelos tiveram que abrir a bola e responderam com uma linda troca de passes para o try de Kacharava em contra-ataque no lance final do primeiro tempo. 26 x 08 no intervalo.

Mas o segundo tempo foi argentino. Aliás, foi do ponta Ramiro Moyano. Foi um incrível hat-trick em questão de 15 minutos. O primeiro try com uma bela interceptação de passe errado dos Lelos. Os visitantes responderam com um try penal arrancado por seu scrum aos 51′. Porém, Moyano correu para tries decisivos aos 53′ e aos 56′ (o último uma pintura quebrando tackles em velocidade).

No fim, os Lelos descontaram com tries de Matiashvili, aos 68′, e Mamukashvili, aos 79′, sem colocar sob risco a vitória argentina. Agora, o pensamento da Argentina é na volta das atividades dos Jaguares no Super Rugby, para que encerrem de cabeça erguido o torneio.

 

45versus copiar29

Argentina 45 x 29 Geórgia, em Jujuy

Árbitro: Luke Pearce (Inglaterra)

Argentina

Tries: Moyano (3), Creevy e Tuculet

Conversões: Sánchez (4)

Penais: Sánchez (4)

1 Nahuel Tetaz Chaparro, 2 Agustín Creevy (c), 3 Enrique Pieretto, 4 Matías Alemanno, 5 Guido Petti, 6 Tomás Lezana. 7 Rodrigo Báez, 8 Leonardo Senatore, 9 Martín Landajo, 10 Nicolás Sánchez, 11 Matías Moroni, 12 Jerónimo de la Fuente, 13 Matías Orlando, 14 Ramiro Moyano, 15 Joaquín Tuculet;

Suplentes: 16 Julián Montoya, 17 Lucas Noguera Paz, 18 Ramiro Herrera, 19 Pablo Matera, 20 Benjamín Macome, 21 Gonzalo Bertranou, 22 Santiago González Iglesias, 23 Germán Schulz;

Geórgia

Tries: Kacharava, Matiashvili, Mamukashvili e Penal Try

Conversões: Matiashvili (2)

Penais: Kvirikashvili (1)

1 Mikheil Nariashvili, 2 Jaba Bregavadze, 3 Soso Bekoshvili, 4 Giorgi Nemsadze, 5 Konstantine Mikautadze, 6 Otari Giorgadze, 7 Viktor Kolelishvili, 8 Lasha Lomidze, 9 Vasil Lobhanidze, 10 Lasha Khmaladze, 11 Alexander Todua, 12 Merab Sharikadze, 13 David Kacharava, 14 Tamaz Mchedlidze, 15 Merab Kvirikashvili;

Suplentes: 16 Shalva Mamukashvili, 17 Tornike Mataradze, 18 Anton Peikrishvili, 19 Giorgi Chkaidze, 20 Giorgi Tsutskiridze, 21 Giorgi Begadze, 22 Lasha Malaguradze, 23 Ioseb Matiashvili;

Um 35 x 12 promissor e preocupante

Promissora vitória para a África do Sul e preocupante derrota para a França. Essa foi a situação ao final da terceira partida da série de amistosos entre Springboks e Les Bleus na África do Sul.

O último duelo assustou o torcedor francês, que viu sua seleção dominada pelos Boks de ponta a ponta e incapaz de somar tries e de criar. Logo aos 7′, a África do Sul deu seu recado com try de Jesse Kriel. Mas o pack francês manteve as coisas equilibradas até o intervalo, com o placar em somente em 16 x 06 para os donos da casa.

Foi no começo do segundo tempo que a situação desandou contra os Bleus. Aos 42′, em jogada de lateral, Eben Etzebeth atropelou para o segundo try sul-africano, abrindo margem confortável. E, aos 62′, Malcolm Marx finalizando o terceiro try. E ainda houve tempo para o quarto try, com Rudy Paige sepultando a França 35 x 12 que devolvem a confiança aos Springboks.
35versus copiar12

África do Sul 35 x 12 França, em Joanesburgo

Árbitro: Angus Gardner (Austrália)

África do Sul

Tries: Kriel, Etzebeth, Marx e Paige

Conversões: Jantijes (3)

Penais: Jantijes (3)

15 Andries Coetzee, 14 Raymond Rhule, 13 Jesse Kriel, 12 Jan Serfontein, 11 Courtnall Skosan, 10 Elton Jantjies, 9 Francois Hougaard, 8 Warren Whiteley (c), 7 Jean-Luc du Preez, 6 Siya Kolisi, 5 Franco Mostert, 4 Eben Etzebeth, 3 Ruan Dreyer, 2 Malcolm Marx, 1 Tendai Mtawarira;

Suplentes: 16 Bongi Mbonambi, 17 Steven Kitshoff, 18 Coenie Oosthuizen, 19 Pieter-Steph du Toit, 20 Jaco Kriel, 21 Rudy Paige, 22 Frans Steyn, 23 Dillyn Leyds;

França

Penais; Plisson (4)

15 Brice Dulin, 14 Nans Ducuing, 13 Damian Penaud, 12 Gael Fickou, 11 Virimi Vakatawa, 10 Jules Plisson, 9 Baptiste Serin, 8 Louis Picamoles, 7 Kevin Gourdon, 6 Yacouba Camara, 5 Romain Taofifenua, 4 Yoann Maestri, 3 Rabah Slimani, 2 Guilhem Guirado (c), 1 Jefferson Poirot;

Suplentes: 16 Clement Maynadier, 17 Xavier Chiocci, 18 Uini Atonio, 19 Paul Jedrasiak, 20 Loann Goujon, 21 Maxime Machenaud, 22 Francois Trinh Duc, 23 Vincent Rattez;

Barba, cabelo e bigode

Para completar a lavada do rugby sul-africanos sobre o rugby francês, na sexta-feira houve ainda o segundo e último confronto entre os selecionados “B” dos dois países, o South Africa “A” e o Barbarians Franceses (que não é oficialmente o time reserva francês, mas na prática é). O resultado foi outra vitória convincente dos sul-africanos, 48 x 28, em jogo de 6 tries a 4, com destaques para o fullback Warrick Gelant e o asa Chris Cloete, com 2 tries cada.
48versus copiar28Barbarians RC copy

South Africa “A” 48 x 28 Barbarians Franceses, em Soweto