Super Rugby adota novo sistema de ponto bônus

O Super Rugby 2016 terá início no dia 27 de fevereiro, com muitas novidades, que incluem a expansão da liga de 15 para 18 times, com a entrada dos Jaguares argentinos, dos Sunwolves japoneses e dos Kings sul-africanos. Mas, hoje foi anunciada mais uma mudança importante: o ponto bônus do Super Rugby passará a seguir o mesmo sistema do Top 14 francês.

 

O que isso significa? No sistema francês, não há ponto bônus para a equipe que faz quatro ou mais tries. O ponto bônus ofensivo é dado às equipes que vencem suas partidas fazendo pelo menos três tries a mais que o oponente. O ponto bônus defensivo segue igual, sendo dado ao time que é derrotado por 7 pontos ou menos de diferença. Com isso, pelo sistema francês, é impossível uma equipe ser derrotada ou empatar uma partida e ainda assim sair com o ponto bônus ofensivo, impedindo que uma equipe colete dois bônus em um mesmo jogo.

 

A adesão do Super Rugby ao sistema de bônus criado pelo Top 14 pode ser decisivo ao futuro do bônus, uma vez que até então os franceses eram minoria no assunto.

 

Mas, tem mais uma novidade na temporada. A SANZAAR testará uma nova regra para o lateral. Nesta temporada, em caso de penal, as equipes poderão optar por chutar a bola para a lateral e poderão cobrar o lateral mesmo se o tempo já estiver esgotado, não encerrando a partida. Gostou?
 

Argentino Federico Anselmi no quadro de árbitros do Super Rugby

O Super Rugby anunciou também sua lista de árbitros para a temporada. Ao todo, a liga terá 22 árbitros, dos quais sete são neozelandeses, seis são sul-africanos, quatro são australianos, um é argentino e um é japonês. Federico Anselmi será o representante da arbitragem argentina na competição. Abaixo, a lista de árbitro, com o número de jogos de Super Rugby e o número de Tests (jogos oficiais entre seleções) que cada um tem em seu currículo.

 

Federico Anselmi (Argentina – 0 Super Rugby, 7 Tests), Nic Berry (Austrália – 0 Super Rugby, 0 Tests), Stuart Berry (África do Sul – 21 Super Rugby, 5 Tests), Nick Briant (Nova Zelândia – 25 Super Rugby, 2 Tests), Mike Fraser (Nova Zelândia – 23 Super Rugby, 4 Tests), Angus Gardner (Austrália – 26 Super Rugby, 5 Tests), Rohan Hoffman (Austrália – 26 Super Rugby, 3 Tests), William Houston (Austrália – 0 Super Rugby, 0 Tests)*, Quinton Immelman (África do Sul – 0 Super Rugby, 0 Tests)*, Glen Jackson (Nova Zelândia – 41 Super Rugby, 16 Tests), Craig Joubert (África do Sul – 93 Super Rugby, 64 Tests), Shuhei Kubo (Japão – 0 Super Rugby, 6 Tests)*, Andrew Lees (Austrália – 22 Super Rugby, 2 Tests), Jamie Nutbrown (Nova Zelândia – 0 Super Rugby, 0 Tests)*, Ben O’Keeffe (Nova Zelândia – 5 Super Rugby, 0 Tests), Jaco Peyper (África do Sul – 59 Super Rugby, 29 Tests), Brendon Pickerill (Nova Zelândia – 0 Super Rugby, 0 Tests)*, Chris Pollock (Nova Zelândia – 70 Super Rugby, 22 Tests), Rasta Rashivenga (África do Sul – 0 Super Rugby, 0 Tests)*, Marius van der Westhuizen (África do Sul – 9 Super Rugby, 1 Test), Jaco van Heerden (África do Sul – 6 Super Rugby, 0 Tests), Paul Williams (Nova Zelândia – 0 Super Rugby, 0 Tests)*.

 

World Rugby anuncia datas do Pacific Challenge 2016

Ainda pelos lados do Pacífico, o World Rugby anunciou a tabela de jogos do World Rugby Pacific Challenge, um torneio de desenvolvimento para atletas que atuam no rugby doméstico de Fiji, Samoa, Tonga e Japão. Neste ano, todos os jogos ocorrerão no mesmo local, no ANZ Stadium, em Suva, capital de Fiji. Até o ano passado, o torneio ainda contava com participação canadense e argentina, mas foi reduzido neste ano.

 

Os quatro times, Fiji Warriors, Samoa A, Tonga A e Junior Japan, se enfrentarão no sistema de todos contra todos, com jogos nos dias 8, 12 e 17 de março. A final entre os dois melhores será no dia 21 do mesmo mês.

 

 

Comentários