Super Rugby conhece todos os seus seis finalistas

Hurricanes, Waratahs, Stormers, Chiefs, Highlanders e Brumbies. Eis os seis times que seguem na briga pelo título do Super Rugby. Neste fim de semana, a liga de África do Sul, Austrália e Nova Zelândia entrou em sua penúltima rodada com a possibilidade de conhecer já todos os seus seis finalistas. E foi o que ocorreu. Hurricanes e Highlanders já tinham suas vagas asseguradas e logo a eles se juntou o Chiefs, que venceu o Reds para carimbar sua classificação. Waratahs e Brumbies também fizeram o dever de casa, vencendo Cheetahs e Force, matematicamente, para garantirem suas vagas. O Bulls, por sua vez, foi eliminado prematuramente com derrota para o Rebels, ao passo que o Crusaders fez sua parte em vão ao vencer o clássico neozelandês contra o Blues. O jogo que deu por encerrada a disputa foi o clássico sul-africano entre Stormers e Lions, que terminou empatado, resultado que custou ao Lions o fim de seu sonho de chegar ao mata-mata e deu ao Stormers o primeiro lugar entre os sul-africanos. Já eliminado, o Sharks foi o time que folgou na rodada.

 

Na última rodada, o que estará em jogo são os confrontos do mata-mata e o mando das partidas. Apenas o Hurricanes já tem assegurado sua vaga direta nas semifinais e com o mando da partida. Separados por dois pontos, Waratahs e Stormers vão a campo pela outra vaga nas semifinais, com vantagem para os Waratahs, que recebem o eliminado Reds, no superclássico australiano. Já o Stormers visitam o também eliminado Sharks, em clássico sul-africano. Os ‘Tahs também seguem de olho nos Brumbies, pois, caso os atuais campeões sejam derrotados pelos Reds, poderão ainda perder o mando de jogo da Repescagem, caso o Brumbies derrote em casa o Crusaders. O outro mando de jogo da Repescagem será definido entre Chiefs e Highlanders, que no momento estão empatados em pontos. O Chiefs recebe na última rodada o Hurricanes, ao passo que o Highlanders visita o Blues.

 

Vale lembrar que os dois melhores campeões de conferência garantem vaga direta nas semifinais, ao passo que o pior campeão de conferência e os três melhores times da classificação geral, que não ficaram em primeiro lugar em suas conferências, disputam uma repescagem, valendo as duas outras vagas nas semifinais.

 

Chiefs nas finais e em vantagem

O Chiefs assegurou sua classificação às finais com uma tranquila vitória fora de casa sobre o já eliminado Queensland Reds. A partida que marcou as despedidas de Will Genia e James Horwill do Suncorp Stadium (ambos de malas prontas para o rugby francês) foi longe do que ambos mereciam. O Reds foi dominado pelo Chiefs, que abriu boa vantagem no primeiro tempo, 14 x 3, com tries do ponta Bryce Heem e do asa Liam Messam, mas falhou em seguir o ritmo no segundo tempo, desperdiçando a chance de somar um bônus ofensivo. Apenas no fim do jogo os neozelandeses voltaram a cruzar o in-goal, com Charlie Ngatai. 24 x 3, números finais.

 

O grande jogo da rodada para os neozelandeses certamente foi o embate entre os já classificados Hurricanes e Highlanders, que não decepcionou as elevadas expectativas. Foi um dilúvio de tries, com as duas equipes praticando um rugby solto, digno do Super Rugby. Precisando vencer para assegurar o mando de jogo nas semifinais, o Hurricanes foi para cima e provou por que é o melhor time do momento. Foi um atropelo do time da capital na primeira etapa, abrindo 30 x 13 em apenas 40 minutos, já assegurando o ponto-bônus. Thomson (aos 14′), Marshall (aos 18′, depois de brilhante ação de Milner-Skudder), Perenara (aos 24′, em dia endiabrado) e Coles (aos 35′) anotaram os primeiros tries dos amarelos.

 

Sem  Aaron Smith, Ben Smith e Malakai Fekitoa, a reação para os Highlanders ficou ainda mais difícil e quem largou na frente no segundo tempo foi o ‘Canes, com o quinto try marcado por Julian Savea. Banks deu o troco 5 minutos depois para os visitantes, mas Perenara fez seu segundo try aos 46’, depois de Ardie Savea fazer estrago na defesa dos Highlanders. O show final foi de Ma’a Nonu, que fechou a conta cravando os dois últimos tries dos ‘Canes na partida, dedicando ambos a seu ex-companheiro Jerry Collins, falecido nesta semana. Fim de jogo, 56 x 20 para os líderes.

 

Waratahs e Brumbies classificado

A jornada foi excelente também para os australianos. O Waratahs garantiu a sua classificação com uma vitória mais que convincente sobre o Cheetahs fora de casa. Foi outra inundação de tries, com nove tries dos australianos e cinco dos sul-africanos, em um jogo maluco, que começou com dois tries-relâmpago dos Waratahs, com Folau e Hooper, em menos de 10 minutos, e foi seguido por um atropelo dos Cheetahs nos minutos seguintes, fazendo três tries para virar o marcador. Antes do intervalo, Folau e Naiyaravoro cravaram o terceiro e quarto tries, virando o marcador para os azuis para 29 x 21. O segundo tempo começou com erro de tackle dos Cheetahs e try de Adam Ashley-Cooper no primeiro minuto. Mas, os laranjas não estavam mortos e Hendricks fez mais um try para os donos da casa. O try decisivo dos aussies veio apenas aos 59′, com Folau correndo para seu terceiro tento na partida. Foley, que esteve em dia ruim nos chutes, e Carraro ainda fizeram mais dois tries e os atuais campeões fecharam a vitória em 58 x 33.

 

O Brumbies, por sua vez, foi ao Oeste Australiano e derrotou o lanterna Western Force, empurrando o conterrâneo ainda mais para o fundo da tabela. A partida que deu a classificação ao time da capital australiana teve nada menos que três tries do asa David Pocock, que acabou com seu ex-time. 33 x 20 para os Brumbies, que sofreram os dois tries do Force apenas nos dez minutos finais, quando a vitória e o bônus já eram certos.

 

Bye bye para Lions, Bulls e Crusaders

Nesse sábado, a África do Sul parou para o clássico das equipes das duas maiores cidades do país, o Stormers, da Cidade do Cabo, e o Lions, de Joanesburgo. A partida valia demais, com a primeira posição do grupo sul-africano em jogo. A partida em nada decepcionou e teve suspense até o apito final.

 

O time da casa começou dominante e abriu o marcador com try do  scrum-half Nic Groom, depois de boa jogada de Steven Kitshoff. A reação não demorou, com o pack do Lions mandando na partida. O camisa 9 Faf de Klerk cravou o empate aos 17′, mas o Stormers quando voltou a encontrar espaço não e, aos 29′, o ponta Dillyn Leyds correu para o segundo try azul, com a ajuda do gigante Etzebeth. Antes do intervalo, o Lions voltou a deixar tudo igual, com try de Schalk van der Merwe, depois de optar por colocar um penal para a lateral. Com Catrakilis lesionado, o Stormers perdeu seu poder de fogo nos chutes, mas conseguiu um try crucial aos 54′, com Carr cruzando o in-goal depois de boa jogada do fullback Kolbe. Sem conseguir aumentar sua frente, o Stormers viu o Lions crescer com seu pack e, aos 74′, o amarelo mostrado a Kitshoff deu a chance do empate aos vermelhos. E eles não decepcionaram, com o hooker Malcolm Marx igualando tudo com o terceiro try dos visitantes. No fim, grande pressão dos Lions, calando a arena de Newlands, mas a virada não ocorreu e o Stormers assegurou sua classificação. O Lions, apesar de grande campanha, deu adeus ao certame.

 

Nas outras duas partidas da rodada, lamentação para os gigantes Bulls e Crusaders. O Bulls deu adeus à classificação ao cair na Austrália diante do Rebels, 21 x 20, dando ao time de Melbourne sua melhor colocação na história do Super Rugby. Já o Crusaders visitou o Blues em melancólico clássico dos dois maiores campeões da Nova Zelândia. O Blues não foi capaz de afastar por completo as chances de terminar em último sendo derrotado por 34 x 11. Tries de Nadolo, Romano e Todd, além de um penal try, deram a vitória ao time de Christchurch, mas em vão. O Crusaders não ficava de fora do mata-mata do Super Rugby desde 2001.

 

Super Rugby logo

Super Rugby – Liga da África do Sul, Austrália e Nova Zelândia

Hurricanes 56 x 20 Highlanders, em Napier

Force 20 x 33 Brumbies, em Perth

Rebels 21 x 20 Bulls, em Melbourne

Blues 11 x 34 Crusaders, em Auckland

Reds 3 x 24 Chiefs, em Brisbane

Cheetahs 33 x 58 Waratahs, em Bloemfontein

Stormers 19 x 19 Lions, na Cidade do Cabo

 

Equipe País Cidade Jogos Pontos
Melhores de cada país
Hurricanes Nova Zelândia Wellington 16 66
Waratahs Austrália Sydney 16 52
Stormers África do Sul Cidade do Cabo 16 45
Wild Cards
Highlanders Nova Zelândia Dunedin 16 53
Chiefs Nova Zelândia Hamilton 16 48
Brumbies Austrália Canberra 16 47
Fora da zona de classificação
Crusaders Nova Zelândia Christchurch 16 46
Lions África do Sul Joanesburgo 16 42
Bulls África do Sul Pretória 16 38
Rebels Austrália Melbourne 16 36
Sharks África do Sul Durban 16 34
Cheetahs África do Sul Bloemfontein 16 26
Reds Austrália Brisbane 16 22
Blues Nova Zelândia Auckland 16 20
Force Austrália Perth 16 19

Comentários