Sexta e sábado de decisão no Hemisfério Sul! Chegou a hora das quartas de final do Super Rugby, com grandes clássicos envolvendo neozelandeses, australianos e sul-africanos de olho no maior título do lado de cá do globo. Todos com transmissões ao vivo pelo Watch ESPN.

 

Austrália contra Nova Zelândia

Na sexta, o único time australiano na disputa ainda, o Brumbies, receberá o poderoso atual campeão Hurricanes, da Nova Zelândia, em confronto das capitais da Oceania. Entre todos os oito finalistas, os Brumbies têm a pior campanha, tendo alcançado o mata-mata com mais derrotas do que vitória (9 contra 6), o que só foi possível por conta da obrigatoriedade de um australiano no mata-mata que prevê o regulamento. Aliás, nenhum time da Austrália venceu neozelandeses neste ano.

- Continua depois da publicidade -

O time de Canberra tem a missão de fazer milagre e defender a honra do rugby australiano e conta a seu favor com a terceira melhor defesa do Super Rugby, mas pela frente ele terá o poderoso Hurricanes, do melhor do mundo Beauden Barrett, dono da segunda melhor campanha entre os neozelandeses e da terceira geral. Os ‘Canes têm o melhor ataque da liga e a terceira melhor defesa. Favoritismo todo dos aurinegros de Wellington, que atropelaram em casa os Brumbies na primeira fase, 56 x 21.

 

Clássicos nacionais

O sábado começará com dois dérbis nacionais agitando Nova Zelândia e África do Sul. Primeiro, Christchurch será o palco do clássico da Ilha do Sul da Nova Zelândia, com o melhor time do país no momento, o Crusaders, recebendo o quarto melhor time kiwi, seu rival Highlanders, em embate recheado de All Blacks e completamente em aberto. Nas duas partidas da temporada regular, os Crusaders levaram a melhor no aperto e no detalhe: 25 x 22 em casa e 30 x 27 em Dunedin. A campanha dos ‘Saders foi brilhante e somente na última rodada os rubronegros perderam a invencibilidade, caindo contra os Hurricanes.

Os números dos Crusaders foram melhores do que os dos Highlanders tanto no ataque como na defesa, com os visitantes sendo superiores apenas na taxa de aproveitamento de tackles. Porém, a proximidade dos dois confrontos anteriores garante que qualquer torcedor dos ‘Saders tenha toda cautela do mundo, ciente de que esse será outro duelo decidido nos detalhes. Aaron Smith, Ben Smith, Lima Sopoaga, Waisake Naholo de um lado, Sam Whitelock, Kieran Read, David Havili, Seta Tamanivalu do outro.

Depois, será a vez do clássico sul-africano entre o melhor time do país, o poderoso Lions, e o terceiro melhor, o Sharks. O mando de jogo é obviamente uma grande vantagem para os Lions, que foram simplesmente os melhores da temporada regular de todo o Super Rugby, com 14 vitórias e somente 1 derrota – apenas na 3ª rodada, curiosamente na Argentina contra os Jaguares, que acabaram decepcionando. O time de Joanesburgo é o bastião de confiança de um ressurgimento do rugby sul-africanos em termos de resultado internacionais expressivos e muito se debate sobre as condições dos Leões de levantarem a taça – para muitos, são eles os únicos capazes de superarem os neozelandeses. Elton Jantjies é o artilheiro do Super Rugby, enquanto Andries Coetzee e Courtnall Skosan estão entre os maiores ganhadores de metros.

Os Sharks têm um estilo de jogo distinto dos Lions e mais ortodoxo, dentro dos padrões históricos da África do Sul, fechado e baseado na fisicalidade. O time de Durban é o terceiro com menos tries marcados na liga e também o terceiro com menos quebras de linha. Mas, alguns nomes despontaram, como o jovem chutador Curwin Bosch, sempre perigoso, e o maior “tacleador” da liga, Philip Van der Walt. Os Tubarões são zebras, mas sempre merecem respeito e cautela.

 

África do Sul contra Nova Zelândia

Por fim, a Cidade do Cabo receberá o duelo entre os Stormers, segundo melhor time da África do Sul, e os Chiefs terceiro mehor da Nova Zelândia. Um jogaço que fechará a jornada de sábado opondo dois times que correm por fora nas apostas pelo título. Os Chiefs fizeram melhor campanha que os sul-africanos e têm um defesa superior, sendo para muitos favoritos para o jogo, mesmo atuando fora de casa. O time de Hamilton é empolgante com a bola a bola em mãos e tem atletas em alta, como Damian McKenzie e James Lowe, os dois jogadores que mais metros ganharam na liga inteira.

Por outro lado, os Stormers vem numa crescente e foram capazes de mostrar um rugby mais aberto e ofensivo neste ano do que a tradição da franquia, contando com um ataque mais positivo do que o do Chiefs, sendo o quarto mais positivo do Super Rugby. Nomes ascendentes como Dillyn Lleyds e Cheslin Kolbe apimentam o ataque do Cabo, que tem a vantagem do mando de jogo no caldeirão de Newlands e a lembrança da vitória no mesmo palco na primeira fase contra os Chiefs por 34 x 26.

 

Super Rugby logo

Super Rugby – Liga do Hemisfério Sul

Quartas de final

*Horários de Brasília

Sexta-feira, dia 21 de julho

Brumbies logo copyversus copiar

06h35 – Brumbies x Hurricanes, em Canberra – Watch ESPN AO VIVO

 

Sábado, dia 22 de julho

crusaders copy copy copyversus copiarHighlanders NZ rugby union team logo.svg

04h35 – Crusaders x Highlanders, em Christchurch – Watch ESPN AO VIVO

 

versus copiarsharks SR copy copy

09h30 – Lions x Sharks, em Joanesburgo – Watch ESPN AO VIVO

 

Stormers logoversus copiarChiefs

12h00 – Stormers x Chiefs, na Cidade do Cabo – Watch ESPN AO VIVO