Super Rugby: Waratahs se garante nas semifinais

Chegou ao fim a temporada regular do Super Rugby com a definição dos confrontos do mata-mata final. O Waratahs derrotou seu arquirrival Reds e se juntou ao poderoso Hurricanes como os classificados às semifinais, enquanto Stormers e Highlanders garantiram o mando de jogo das partidas de repescagem, para enfrentarem, respectivamente, Brumbies e Chiefs, valendo os dois últimos lugares nas semifinais.

 

Hurricanes, Highlanders e Waratahs fecham com chave de ouro primeira fase

Melhor campanha com sobras da temporada, o Hurricanes visitou o Chiefs em New Plymouth para o clássico neozelandês da rodada. Com ambos classificados e com os ‘Canes já assegurados na semifinal, o peso estava sobre o Chiefs, que precisava vencer por larga margem de pontos para ter o mando de jogo da repescagem. Sedento por provar ser o melhor da liga, o Hurricanes fez outra partida notável e arrancou grande vitória sobre o rival neozelandês: 21 x 13.

 

Foi justamente o time da casa que largou na frente, com try de Bryce Heem, aos 15′. O Chiefs ainda ampliou logo com dois penais de McKenzie, abrindo vantagem preciosa. Porém, a reação dos visitantes não tardou, com um penal try que ainda levou ao cartão amarelo para Tom Marshall, fazendo do Chiefs o time mais indisciplinado da liga. Com um a menos, o Chiefs não resistiu e viu Conrad Smith virar o placar com o segundo try dos ‘Canes, 14 x 13 no intervalo. Na segunda etapa, o Chiefs, já recomposto numericamente, tentou acelerar o ritmo e ousar, mas pagou o preço com o abertura James Marshall interceptando passe de McKenzie. A vantagem de 21 x 13 para os líderes se provou intransponível, com o restante da partida marcado por muitos erros dos dois lados. Bom para os Hurricanes, que conseguiram mais uma grande vitória.

 

A derrota do Chiefs beneficiou o Highlanders, que já havia um dia antes obtido uma vitória de arrancar aplausos em Auckland, no dérbi dos extremos da Nova Zelândia contra o Blues. Foi uma vitória de ponta a ponta para coroar a forma dos Highlanders, que praticam talvez o rugby mais aberto e ofensivo do Super Rugby. Foram oito tries para o time de Dunedin e 44 x 7 suficiente para assegurarem o mando de jogo na repescagem, justamente contra o Chiefs. Hardie (10), Treeby (25), EC Dixon (40), Osborne (50), Pryor (55), Latta (64) e Ben Smith (76) fizeram os tries do Highlanders. Apesar de ser o time com melhor percentual de tackles certos da liga, 87,9%, o Blues termina a temporada de forma melancólica na penúltima posição.

 

Em outro clássico nacional, o NSW Waratahs garantiu sua classificação direta à semifinal como o melhor time australiano na temporada ao superar o Queensland Reds, no superclássico do país. O Reds, de lastimável campanha, começou o jogo impondo grandes dificuldades aos atuais campeões, que foram ao intervalo com apenas 3 x 0 de vantagem, graças ao penal isolado de Foley, em jogo amarrado e com a defesa vermelha mostrando a qualidade não revelada no restante do ano. No segundo tempo, no entanto, a porta se abriu e o time de Sydney garantiu seus quatro tries, com Dennis (52), Potgieter (57), McKibbin (67) e Mumm (72), para carimbar o passaporte à semifinal, assegurando uma semana a mais de descanso. Um adeus triste para James Horwill e Will Genia do Reds, que jogarão no Top 14 na próxima temporada.

 

Stormers e Crusaders se despedem de seus craques

A briga do Waratahs pela semifinal direta era com o Stormers. Como a vitória do Waratahs no sábado já havia definido a sorte do Stormers, a equipe do Cabo foi a Durban sem obrigações e, apática, permitiu que o decepcionante Sharks se despedisse da temporada com vitória em clássico sul-africano. Foi uma boa partida, com a torcida do Sharks lotando o King’s Park para se despedir dos irmãos Du Plessis e de Willem Alberts, de malas prontas para o rugby francês. E a torcida alvinegro pode comemorar um belíssimo try de Bismarck du Plessis, aos 50′, o terceiro do Sharks, que deu tranquilidade à equipe. O Stormers não conseguiu impor seu jogo nos forwards, arrancou alguns penais para Coleman manter a equipe no páreo até o começo do segundo tempo, mas a falta de tries pesou contra. O Sharks, por outro lado, garantiu cinco tries sem resposta e comemorou um desfecho positivo para uma temporada muito ruim, 34 x 12.

 

Outro que decepcionou, mas acabou em alta, foi o Crusaders, que visitou o Brumbies e conquistou grande vitória: 37 x 24. O Brumbies já tinha sua classificação, mas ainda sonhava com o mando de jogo. Apesar da grande forma de sua terceira linha, com o magnífico David Pocock cravando o primeiro try do jogo logo aos 2′, o Crusaders mostrou que, se não fosse sua oscilação defensiva, teria chegado ao mata-mata, pois conta com um ataque matador, o segundo melhor do Super Rugby. A reação foi fulminante e o fijiano Nadolo novamente brilhou, fazendo dois tries ainda no primeiro tempo para dar a frente de 21 x 10 aos rubronegros. Os australianos ainda reagiram após o intervalo e quase viraram com os dois tries, mas o penal try a favor do Crusaders aos 72′ selou a vitória neozelandesa. Uma despedida feliz para Richie McCaw e Dan Carter, que não deverão mais vestir a camisa dos ‘Saders, a qual imortalizaram, com 186 jogos pelo maior campeão do Super Rugby entre os dois.

 

Force e Bulls se despedem com vitória

Dois jogos entre equipes eliminadas completaram a rodada. Jogando fora de casa, o Western Force não foi capaz de se livrar da última colocação, mas ao menos fechou com vitória a temporada, superando o Melbourne Rebels. Placar de 13 x 11, com Veainu fazendo o try da virada aos 71′.

 

Já o Bulls sentiu o peso da eliminação prematura e caiu em casa contra o Cheetahs, em jogo cheio de pontos. 42 x 29, com cinco tries para o Cheetahs e quatro para o Bulls.

 

Super Rugby logo

Super Rugby – Liga da África do Sul, Austrália e Nova Zelândia

Blues 7 x 44 Highlanders, em Auckland

Rebels 11 x 13 Force, em Melbourne

Brumbies 24 x 37 Crusaders, em Canberra

Chiefs 13 x 21 Highlanders, em New Plymouth

Waratahs 31 x 5 Reds, em Sydney

Bulls 29 x 42 Cheetahs, em Pretória

Sharks 34 x 12 Stormers, em Durban

 

EquipePaísCidadeJogosPontos
Melhores de cada país
HurricanesNova ZelândiaWellington1666
WaratahsAustráliaSydney1652
StormersÁfrica do SulCidade do Cabo1645
Wild Cards
HighlandersNova ZelândiaDunedin1653
ChiefsNova ZelândiaHamilton1648
BrumbiesAustráliaCanberra1647
Fora da zona de classificação
CrusadersNova ZelândiaChristchurch1646
LionsÁfrica do SulJoanesburgo1642
BullsÁfrica do SulPretória1638
RebelsAustráliaMelbourne1636
SharksÁfrica do SulDurban1634
CheetahsÁfrica do SulBloemfontein1626
RedsAustráliaBrisbane1622
BluesNova ZelândiaAuckland1620
ForceAustráliaPerth1619

 

Repescagem – dia 20 de junho

Highlanders x Chiefs, em Dunedin

Stormers x Brumbies, na Cidade do Cabo

 

Semifinais – dias 25 e 26 de junho

Hurricanes x pior vencedor da Repescagem, em Wellington

Waratahs x melhor vencedor da Repescagem, em Sydney

Comentários