Sydney preparada para a 4ª etapa da Série Mundial de Sevens

No fim de semana passado você assistiu a estreia de Sonny Bill Williams na seleção neozelandesa de sevens. Nesse próximo final de semana será a vez de outra estrela mundial dar as caras no rugby olímpico: o australiano Quade Cooper. E em casa. A cidade de Sydney receberá nos dias 6 e 7 de fevereiro (ou a partir do dia 5, no horário de Brasília, por conta do fuso horário) a quarta etapa da Série Mundial de Sevens Masculina. O BandSports irá transmitir as finais do torneio em VT no domingo, às 18h00.

 

O torneio marcará a estreia da maior cidade australiana no circuito, substituindo Gold Coast. O palco será o Allianz Parque, com 45 mil lugares e todos os ingressos já esgotados. Promessa de espetáculo em campo e nas arquibancadas.E todos esses 45 mil torcedores que estarão presentes no sábado poderão testemunhar o primeiro duelo entre Sonny Bill Williams e Quade Cooper no seven-a-side, pois Nova Zelândia e Austrália caíram justamente no mesmo grupo da primeira fase.

 

Depois de começo cambaleante de temporada, os All Blacks enfim subiram no lugar mais alto na etapa passada, com jogos de arrepiar contra a África do Sul, e saltaram para o terceiro lugar da classificação, apenas 7 pontos abaixo da líder África do Sul. Os neozelandeses não tiveram apenas SBW se destacando, com offloads venenosos (mas, nem todos dando certo). Joe Webber foi o nome de Wellington fazendo tries decisivos, mas a Nova Zelândia ainda viu esperançosa a evolução dos irmãos Akira e Rieko Ioane, que se provaram o futuro da seleção, assim como o irmão de Julian Savea, Ardie Savea.

 

A Austrália, por sua vez, ainda não engrenou, mas terminou bem Wellington com o quinto lugar. O torneio em casa será momento chave para os amarelos crescerem, ainda mais com sangue novo. Canadá e Portugal completam o grupo, com os canadenses correndo por fora e os portugueses já desesperados com o começo fraco e três últimos lugares colecionados.

 

O Grupo B tem a seleção mais consistente até aqui, a África do Sul, que apesar de ter perdido duas vezes para a Nova Zelândia em Wellington sabe que o título poderia ter sido seu, já que em ambos os jogos – na primeira fase e na final – levou a virada apenas nos acréscimos – e na final com polêmica envolvendo a arbitragem. Juan de Jongh e François Hougaard estão se adaptando muito bem ao sevens, enquanto nomes como Specman e Senatla vem despontando como astros para os Jogos Olímpicos.

 

Na cola dos sul-africanos vem o Quênia, de Collins Injera, que está muito perto de se ultrapassar o argentino Santiago Gomez Cora e se tornar o maior fazedor de tries da história da Série Mundial de Sevens. A Escócia corre por fora na chave, enquanto a Rússia segue trabalhando para evoluir e escapar do descenso.

 

No Grupo C, Fiji é o favorito, mas a derrota para a África do Sul por 31 x 0 em Wellington fez os fijianos ligarem o sinal de alerta. O técnico Ben Ryan precisar devolver logo o foco a seu time e o grupo é complicado, com Argentina, Samoa e França, três seleções que têm ambição de avançarem às quartas de final. Tanto argentinos como franceses já chegaram às semifinais nesta temporada e, enquanto os argentinos seguem confiantes com desempenhos sólidos, os franceses têm muito a provar, já que mesmo após as adições de Martial e Ouedraogo, os Bleus afundaram em Wellington, perdendo para o Japão e tendo que jogar o Shield.

 

Já o Grupo D irá opor Inglaterra e Estados Unidos, que já ensaiaram atrapalhar a vida de África do Sul, Nova Zelândia e Fiji, mas ainda não deram nesta temporada o passo adiante. Os ingleses foram bem em Wellington, alcançando as semifinais, enquanto os americanos, depois de festejarem vitórias sobre os All Blacks no ano passado, tiveram um início de 2016 apenas discreto. Fisicamente, o time dos EUA impressiona, mas a qualidade técnica da Inglaterra, mesmo sem ter trazido grandes nomes do XV a seu elenco, é superior. Japão (convidado pela terceira vez, entre quatro torneios, mostrando evolução em Wellington) e Gales (que vai muito mal) completam a chave.

 

SWS 2015-16 logo

Sydney Sevens – 4ª etapa da Série Mundial de Sevens Masculina 2015-16 – em Sydney, Austrália

Grupo A: Nova Zelândia, Austrália, Canadá e Portugal

Grupo B: África do Sul, Quênia, Escócia e Rússia

Grupo C: Fiji, Argentina, Samoa e França

Grupo D: Inglaterra, Estados Unidos, Japão e Gales

 

Sexta-feira, dia 05 de fevereiro / Sábado, dia 06 de fevereiro

*Das 22h00 às 08h30, hora de Brasília

Fiji x Samoa

Argentina x França

África do Sul x Escócia

Quênia x Rússia

Inglaterra x Japão

Estados Unidos x Gales

Nova Zelândia x Canadá

Austrália x Portugal

 

Fiji x França

Argentina x Samoa

África do Sul x Rússia

Quênia x Escócia

Inglaterra x Gales

Estados Unidos x Japão

Nova Zelândia x Portugal

Austrália x Canadá

 

Samoa x França

Fiji x Argentina

Escócia x Rússia

África do Sul x Quênia

Japão x Gales

Inglaterra x Estados Unidos

Canadá x Portugal

Nova Zelândia x Austrália

 

Sábado, dia 06 de fevereiro / Domingo, dia 07 de fevereiro

*Das 20h45 às 06h30, hora de Brasília

Finais

 

Seleção* Pontos – Classificação Geral Etapa 10 (Inglaterra) Etapa 9 (França) Etapa 8 (Singapura) Etapa 7 (Hong Kong) Etapa 6 (Canadá) Etapa 5 (Estados Unidos) Etapa 4 (Austrália) Etapa 3 (Nova Zelândia) Etapa 2 (África do Sul) Etapa 1 (Emirados Árabes)
Fiji 181 15 19 19 22 15 22 17 17 13 22
África do Sul 171 19 13 17 17 19 17 15 19 22 13
Nova Zelândia 158 13 10 12 19 22 13 22 22 10 15
Austrália 134 07 12 10 15 17 19 19 13 10 12
Argentina 119 12 15 15 08 05 10 13 12 19 10
Estados Unidos 117 17 05 07 12 12 15 10 10 12 17
Quênia 98 03 10 22 10 01 10 12 10 15 05
Inglaterra 92 10 07 05 13 05 01 10 15 07 19
Samoa 89 05 22 13 05 13 03 07 08 03 10
Escócia 87 22 08 08 07 10 05 05 07 08 07
França 85 10 17 10 05 07 07 01 03 17 08
Gales 54 08 02 02 10 10 08 03 01 05 05
Canadá 40 05 01 01 02 08 02 08 05 05 03
Rússia 28 02 05 03 03 03 05 02 02 02 01
Portugal 21 01 03 05 01 02 01 05 01 01 01
*Apenas as seleções centrais
Etapa Campeão
Etapa 1 (Emirados Árabes) Fiji
Etapa 2 (África do Sul) África do Sul
Etapa 3 (Nova Zelândia) Nova Zelândia
Etapa 4 (Austrália) Nova Zelândia
Etapa 5 (Estados Unidos) Fiji
Etapa 6 (Canadá) Nova Zelândia
Etapa 7 (Hong Kong) Fiji
Etapa 8 (Singapura) Quênia
Etapa 9 (França) Samoa
Etapa 10 (Inglaterra) Escócia

– 15º colocado = rebaixamento.

Pontuação:
1º – 22 pontos; 2º – 19 pts; 3º – 17 pts; 4º – 15 pts;
5º – 13 pts; 6º – 12 pts; 7º e 8º – 10 pts;
9º – 8 pts; 10º – 7 pts; 11º e 12º – 5 pts;
13º – 3 pts; 14º – 2 pts; 15º e 16º – 1 pt.


Comentários