Não é só a Champions Cup que terá seu início nesse fim de semana. A Challenge Cup, a segunda copa europeia, começará nessa quinta-feira, dia 12, reunindo 20 clubes europeus que buscam um lugar ao sol.

A competição compreende as equipes do Top 14 francês, da Premiership inglesa e do PRO14 (irlandeses, galeses, escoceses e italianos) que não conseguiram vaga na Champions Cup, além de mais duas vagas vindas do Continental Shield, que ficaram com dois clubes russos. O calendário da Challenge Cup é paralelo ao da Champions Cup, com o mesmo formato: 5 grupos de 4 clubes, com os campeões e os 3 melhores segundos colocados avançando. A grande final será no dia 11 de maio de 2018, em Bilbao, na Espanha.

O grande campeão terá agora vaga direta na Champions Cup 2018-19. Na última temporada, o Stade Français, campeã da Challenge Cup, acabou não conseguindo vaga na Champions Cup, mas agora a situação mudou.

A Challenge Cup é sempre equilibrada e imprevisível. O Stade Français está, é claro, entre os favoritos, junto com outros concorrentes fortes vindos da França, como Toulouse (maior campeão da Champions Cup), Lyon e Bordeaux, o Connacht da Irlanda, o Cardiff Blues de Gales, o Edinburgh da Escócia e os ingleses do Newcastle Falcons, Gloucester ou do Sale Sharks. Faça suas apostas!

- Continua depois da publicidade -

 

Continental Shield: o caminho para o rugby emergente

Valendo duas vagas na Challenge Cup 2018-19, o Continental Shield, a terceira copa europeia, também terá seu início nesse sábado. A competição é aberta para clubes italianos (do Eccellenza, o Campeonato Italiano, que está abaixo do PRO14 para o rugby do país) e para clubes dos demais países europeus. As baixas deste ao foram os clubes de Espanha e Bélgica, que rejeitaram suas vagas por questões financeiras. Competindo com 4 clubes italianos estarão os campeões de Geórgia (que pela primeira vez terá um clube na competição), Romênia, Alemanha e Portugal.

O formato de disputa do Continental Shield é diferente. São 8 clubes divididos em 2 grupos de 4 equipes, mas os clubes de um grupo enfrentam apenas os clubes do outro grupo, em um total de apenas 4 rodadas na primeira fase. Somente os campeões de cada grupo avançam às semifinais para duelarem com Enisei e Krasny Yar, os dois clubes russos que foram campeão e vice do último Continental Shield e que estarão também nas disputas da Challenge Cup. A grande final será no dia 12 de maio de 2018, também em Bilbao.

Os italianos são favoritos, com Calvisano, Viadana, Rovigo e Petrarca com ambição no torneio. Os romenos do Timisoara poderão também brigar por vaga, assim como os georgianos do Batumi, com ambos correndo por fora.

 

challenge cup eprc

EPCR Challenge Cup – Copa Desafio Europeu – 2ª copa europeia

bordeaux copy

Grupo 1: Newcastle Falcons (Inglaterra), Dragons (Gales), Bordeaux (França), Enisei (Rússia);

Prévia: O Grupo 1 promete demais, colocando frente a frente dois dos grandes favoritos à taça: Newcastle Falcons e Bordeuax. Após mais de uma década sempre na parte de baixo da Premiership inglesa, o Newcastle cresceu nesta temporada, se reforçou e começou com tudo na parte de cima da tabela inglesa, enquanto o Bordeaux, apesar de algumas perdas, também vem fazendo boa campanha no Top 14 francês e ainda busca um título de expressão. Os galeses do Dragons correm por fora, com longo histórico de decepções, ao passo que os russos do Enisei são perigosíssimos e podem seriamente tirar pontos preciosos de seus concorrentes, conseguindo o direito de mandarem seus jogos na fria e longínqua Sibéria.

 

Cardiff Blues copiarSale Sharks copy copylyon hc

Grupo 2: Cardiff Blues (Gales), Sale Sharks (Inglaterra), Lyon (França) e Toulouse (França);

Prévia: O Grupo 2 vem sendo chamado de o grupo da morte da Challenge Cup, com 4 clubes candidatos a irem longe na competição. O destaque, é claro, é do Toulouse, maior campeão da Europa, que passou na última temporada por uma crise sem precedentes, ficando atipicamente de fora da Champions Cup. O gigante europeu entra como o maior nome da Challenge Cup e busca uma vida após a aposentadoria do capitão Thierry Dusautoir, A Challenge Cup pode ser o título que o torcedor do Toulouse gostaria para ver seu clube voando alto novamente e o começo do Top 14 já animou os rubronegros de que o futuro será melhor.

O Lyon é o clube emergente da vez na França, reforçado por nomes com Michalak, Beauxis e Delon Armitage. Os Lobos estão mordendo forte no início do Top 14, liderando a liga no momento, e cientes de que um título como a Challenge Cup seria parte importante para seu crescimento. Correndo por fora, os galeses do Cardiff Blues, campeões o torneio em 2010, e os ingleses do Sale Sharks, que também se reforçaram para a temporada, são reais ameaças aos favoritos franceses.

 

Gloucester copy copyZebre copiar

Grupo 3: Gloucester (Inglaterra), Pau (França), Zebre (Itália) e Agen (França);

Prévia: Gloucester e Pau, ex campeões da Challenge Cup, são as principais forças do Grupo 3. Os ingleses ergueram 2 vezes a taça, a última em 2015, e conhecem bem o caminho do torneio. Pouco cotado para o título da Premiership e correndo por fora da briga pelas vagas inglesas na Champions Cup, a tendência é o Gloucester priorizar a Challenge Cup. E o mesmo pode ser dito para o Pau, do ex All Black Conrad Smith, que depois de se firmar dentro do Top 14 agora busca destaque e a Challenge Cup (que os verdes venceram no distante ano de 2000) pode ser um caminho. Os italianos do Zebre correm por fora. Acostumados a sempre terminarem em último lugar em tudo o que disputam, as Zebras deram um salto de qualidade nesta temporada e agora são reais concorrentes, ao passo que os franceses do Agen completam a chave, mais preocupados com sua permanência no Top 14 do que em qualquer outra coisa.

 

Edinburgh_Rugby_BadgeLondon Irish

Grupo 4: Stade Français (França), Edinburgh (Escócia), London Irish (Inglaterra) e Krasny Yar (Rússia);

Prévia: Campeão da Challenge Cup 2016-17, o Stade Français passou por um duro ano, que teve o clube quase sendo extinto. A reconstrução do histórico time parisiense está em andamento, com um início regular no Top 14, pés no chão e alguma ambição, que poderá ser canalizada de novo para o torneio europeu. Correndo por fora estão os escoceses do Edinburgh, que também trabalham para voltarem ao protagonismo, após muitos anos atrás de Glasgow na Escócia. O London Irish, mais preocupado com sua permanência na Premiership, é a terceira força, ao passo que os russos do Krasny Yar debutam na competição e poderão ser séria ameaçada a seus oponentes quando jogarem em casa, na Sibéria.

 

brive copyconnachtoyonnax copy

Grupo 5: Brive (França), Connacht (Irlanda), Worcester Warriors (Inglaterra) e Oyonnax (França);

Prévia: O grande favorito do Grupo 5 é o Connacht, da Irlanda, campeão do PRO12 em 2016. O pequeno notável da Irlanda não deverá brigar pelo título de sua liga neste ano e uma conquista continental do calibre da Challenge Cup, com direito a volta à Champions Cup, seria uma grande conquista na trajetória da menor das quatro equipes provinciais da Irlanda. O Connacht tem a seu favor o fato do PRO14 não ter rebaixamento e que seus oponentes todos poderão estar mais ocupados em suas batalhas pessoais contra suas segundas divisões nacionais. No papel, o Brive é a segunda força, mas os alvinegros ocupam hoje a lanterna do Top 14 francês, ao passo que seus compatriotas do Oyonnax estão apenas na antepenúltima colocação da liga francesa no momento. Já os ingleses do Worcester Warriors ocupam agora o último posto da Premiership inglesa. Todos correm por trás mas deverão ter outras prioridades no percurso.

 

1ª rodada

Quinta-feira, dia 12 de outubro

15h45 – Pau x Gloucester

 

Sexta-feira, dia 13 de outubro

05h00 – Yenisei x Bordeaux

15h00 – Cardiff Blues x Lyon

15h00 – Agen x Zebre

16h00 – Sale Sharks x Toulouse

 

Sábado, dia 14 de outubro

05h00 – Krasny Yar x Stade Français

11h00 – Newcastle Falcons x Dragons

11h00 – London Irish x Edinburgh

11h00 – Worcester Warriors x Brive

15h00 – Oyonnax x Connacht

*Horários de Brasília

 

 

EPCR Continental Shield – 3ª copa europeia

Grupo A: Rovigo (Itália), Viadana (Itália), Timisoara Saracens (Romênia) e Heildelberger RK (Alemanha);

Grupo B: Calvisano (Itália), Petrarca Padova (Itália), Batumi (Geórgia) e CDUL (Portugal);

 

Sábado, dia 14 de outubro

09h00 – Timisoara Saracens x Petrarca Padova

10h00 – Rovigo x Batumi

10h00 – Heildelberger RK x Calvisano

10h00 – Viadana x CDUL

*Horários de Brasília